Tag: marketing para igrejas

Práticas recomendadas para manter sua comunidade ativa

Práticas recomendadas para manter sua comunidade ativa

Recentemente, aprendemos que a estratégia “construir e eles virão” não é eficaz quando se trata de crescer uma comunidade online. Em vez disso, você precisará canalizar seu esforço interno, dedicando seu tempo a fazer sua comunidade prosperar. Essa comunidade de “jardim” virtual não vai crescer durante a noite e não há atalhos.

 

O que torna a comunidade “ativa”?

Antes de mergulhar, é importante entender como é uma comunidade ativa.

Você já fez parte de um grupo do Facebook que publica de vez em quando? Você pode ter sequer esquecido que você era parte do grupo desde que eles publicam com tanta frequência.

Ou o que diz respeito a um grupo onde os administradores são os únicos participantes e é essencialmente uma conversa unilateral?

Estes são exemplos ótimos de uma comunidade inativa .

Comunidades como essas não demoram muito. Uma vez que os membros descobrem que não há muito acontecendo, eles são mais propensos a sair e encontrar um grupo que é mais atraente.

Agora, veja como é uma comunidade ativa:

Os membros geralmente são rápidos em responder e ansiosos para entrar nas discussões, o que cria bate-papo de ida e volta entre administradores e membros da comunidade em vez de conversas unilaterais.

Além disso, os membros estão ansiosos para publicar artigos relevantes ou imagens e não hesite em fazê-lo.

Veja a diferença?

Nosso objetivo é fazer com que sua comunidade caia nesta categoria ativa, por isso está prosperando e as pessoas não podem esperar para ver o que está acontecendo a cada dia.

Então, vamos falar sobre como fazer isso.

6 DICAS PARA O FACEBOOK QUE TODA IGREJA DEVE SABER

Concentre-se em encontrar tópicos relevantes

Pode levar algum tempo para os membros da sua comunidade publicar seus próprios tópicos, por isso é importante que seus administradores ou equipe do site incentivem conversas encontrando tópicos relevantes para compartilhar.

Estas podem ser imagens, vídeos ou mesmo artigos nas notícias que se relacionam com seus sermões mais recentes.

Escolha histórias positivas que ensinem ou inspiram os membros da sua comunidade em vez de tópicos controversos que possam provocar argumentos indesejados.

Você quer tópicos sobre os quais as pessoas já estão falando, mas não as que podem causar tantas opiniões diferentes que provocam um debate.

Quem é responsável pela sua comunidade on-line deve fazer questão de encontrar tópicos relevantes de forma consistente. Isso pode ser no início de cada semana ou meio caminho. Então você pode publicá-los na comunidade o mais regularmente possível.

GUIA DEFINITIVO – COMO CRIAR UM GRUPO DO FACEBOOK PARA SUA IGREJA + 10 RAZÕES

Incentivar uma resposta dos membros

Ao postar tópicos relevantes é um primeiro passo inteligente, você também precisará encorajar os membros a expressar suas próprias opiniões sobre qualquer coisa que você postar.

Eventualmente, eles entenderão que é bom comentar, mas, no início, eles podem precisar de um suave empurrão.

Algumas maneiras de fazer isso incluem:

  • Fazendo uma pergunta com cada publicação. (Ex. O que você acha dessa história?)
  • Explicando o que deseja que seus membros façam. (Ex. Adoramos ouvir sua opinião. Sinta-se à vontade para deixar um comentário!)
  • Encorajando os membros a publicar. (Ex. Você tem uma história inspiradora que gostaria de compartilhar com a comunidade? Sinta-se à vontade para publicar links relevantes, vídeos ou imagens que você acha que nossa comunidade vai adorar.)

Pedir aos membros por suas opiniões geralmente é uma ótima maneira de provocar conversas. Como regra geral, os membros são mais propensos a se envolver no bate-papo uma vez que os comentários começam a empilhar.

No entanto, se sua equipe selecionar o tópico errado (controverso), você poderia ter mais comentários indesejados do que você esperava. É por isso que a escolha dos tópicos certos é imperativa.

Os administradores da sua comunidade também devem tentar responder a tantos comentários quanto possível para encorajar mais discussões. Certifique-se de manter um olho em como os comentários estão fluindo; Se argumentos ou comportamentos indesejados aparecerem, eles precisam ser interrompidos imediatamente para que os membros possam se sentir seguros novamente.

COMO CRIAR UM NEWSLETTER PARA SUA IGREJA – EMAIL MARKETING PARA IGREJAS

Peça aos membros para compartilhar suas histórias

Os quebra-gelo podem ser prejudiciais para alguns, mas são um pouco mais fáceis de manusear em uma comunidade on-line. As pessoas se sentem menos intimidadas para compartilhar suas histórias quando não estão de pé na frente de uma sala cheia de pessoas olhando para elas.

Uma boa maneira de obter novos membros envolvidos com os existentes é pedir a todos que compartilhem uma pequena informação sobre si mesmos quando entram pela primeira vez na comunidade.

Os usuários não precisam compartilhar nada de muito pessoal: uma simples menção de quem eles são (ocupação, casado / solteiro, filhos, animais de estimação, etc.) e quanto tempo eles estão indo para a sua igreja é totalmente bom.

Eu adoro quando as comunidades on-line às quais eu pertenço anunciam eventos como: “Gostaríamos de receber os nossos membros mais novos no grupo [os novos membros são marcados na postagem para que todos os vejam] e peça que todos lhes dê uma calorosa recepção no comentários.”

Você pode até publicar: “Conte-nos um pouco sobre você”, para encorajar novatos a compartilhar suas histórias.

As chances são de que os membros encontrarão algo em comum do outro lado, o que torna a transição para a comunidade um pouco mais fácil.

No entanto, você não precisa esperar por um novo membro para se juntar para pedir às pessoas para compartilhar suas histórias – você pode fazer isso a qualquer momento.

Sempre que você compartilha certos artigos, peça aos membros da comunidade para compartilhar suas experiências. Você poderia dizer algo como: “Você tem alguma experiência com isso? Compartilhe sua história nos comentários! ”

Quando as pessoas começam a se abrir, eles são mais propensos a encontrar outros no grupo que compartilham uma experiência similar. Esta é uma maneira perfeita de aproximar as pessoas e ajuda outros usuários a achar que também é bom compartilhar suas histórias.

Que melhor maneira de envolver sua comunidade do que compartilhar o que todos têm em comum? É uma maneira simples de unificar as pessoas e encoraja esse sentimento caloroso da comunidade.

8 MANEIRAS SIMPLES DE MELHORAR A COMUNICAÇÃO DA IGREJA

Oferecer Suporte

Uma comunidade ativa (seja on-line ou em pessoa) deve oferecer suporte a seus membros continuamente.

Este suporte nem sempre precisa ser pessoal – pode ser na forma de abraços virtuais e desejos positivos.

A cada mês, você pode escolher um tópico específico e oferecer suporte, publicando artigos relevantes e incentivando os membros a compartilhar suas experiências.

Tenha em mente que os usuários podem não estar inclinados a compartilhar muitos detalhes se você escolher um tópico sensível, e está tudo bem.

Aqui estão algumas maneiras de mostrar apoio sem fazer com que os usuários se sintam obrigados a discutir seus detalhes pessoais:

  • Em homenagem a [inserir causa], gostaríamos de mostrar nosso apoio. Marque um amigo que possa usar nossas orações hoje.
  • Com o mês de conscientização [inserir] sobre nós, publicaremos artigos úteis durante todo o mês. Sinta-se à vontade para compartilhar isso com seus amigos e familiares que possam usar o suporte.
  • Você também pode apresentar novos membros a cada semana, que podem precisar de orações da comunidade. Compartilhe um pequeno trecho sobre sua história e deixe os membros saberem que gostariam de apresentar alguém que conheçam na semana que vem. Incentive-os a enviá-lo de forma privada para obter todos os detalhes.

COMO USAR O MARKETING EM SUA IGREJA PARA ATRAIR NOVOS MEMBROS

Uma vez que seus membros da comunidade vejam que este é um lugar de apoio e amoroso, eles não terão nenhum problema em se envolver.

Ao escolher tópicos relevantes a cada semana, pedindo as opiniões dos seus membros e oferecendo suporte, você terá uma comunidade próspera que está ativa e comprometida em nenhum momento. 

Lembre-se, esse processo vai levar algum tempo e muita consistência; Isso não vai acontecer da noite para o dia e não há atalhos.

Gostou? Nos ajude compartilhando este artigo.
Como comercializar sua igreja sem perder sua mensagem

Como comercializar sua igreja sem perder sua mensagem

Publicidade para sua Igreja. Para utilizar o marketing, você precisa criar relacionamentos genuínos com seus membros.

Uma vez que você estabeleceu essas conexões mais profundas, sua comunidade da igreja se sentirá compelida a compartilhar sua mensagem para que aqueles ao seu redor se sintam inspirados.

Como você pode ver, o marketing de sua igreja nos dias de hoje não é ruim. Veja neste artigo que falamos sobre marketing para igrejas. Ao se comunicar de forma eficaz e criar relacionamentos duradouros, você colocará sua igreja em posição de crescer exponencialmente. 

Não se esqueça de manter a sua autenticidade autêntica e tenha cuidado ao se apresentar como agressivo. Eu sei que o marketing costumava conjurar a ideia ruim para a Igreja, mas isso não é mais a realidade das Igrejas Brasileiras, durante muito tempo, as Igrejas principalmente nos Estados Unidos, já trabalham profissionalmente com o posicionamento comercial, respeitando as diretrizes da Igreja, agora esta postura é uma realidade no Brasil, embora existam Igrejas que ainda não concordam com este tipo de atitude.

Preparamos uma série de artigos especiais para lhe ajudar com esta questão:

Você tem alguma dúvida? Gostaria de recomendar algo que você já faz em sua Igreja?

Compartilhe conosco para que possamos lhe ajudar a construir uma comunidade ainda mais esclarecida.

Gostou? Nos ajude compartilhando este artigo.
Como usar o marketing em sua igreja para atrair novos membros

Como usar o marketing em sua igreja para atrair novos membros

Quando você pensa sobre o marketing da sua igreja, você imagina sinais ou assuntos que provavelmente não combinam com a igreja? Ou talvez algo sobre o termo “marketing da igreja” o deixa desconfortável. As igrejas não estão crescendo como empresas que procuram criar lucros, afinal.

Mas, de acordo com o fundador do Centro para a Igreja, Brad Abare dos Estados Unidos, o marketing da igreja ocorre de alguma forma, seja ou não intencional, então, se você estiver com o objetivo de ajudar sua igreja, é melhor ter uma boa mensagem da sua igreja.

Em 2013, Brad descobriu que 47% dos americanos não frequentaram a igreja nos últimos seis meses. Desesperado para atrair essas pessoas para Cristo, algumas igrejas empregam táticas de marketing enganosas. Eles usaram imagens modernas representativas de grandes igrejas atuais e de pastores que estão na mídia o tempo todo. Mas quando essas pessoas realmente querem Deus, elas costumam encontrar uma igreja pequena e tradicional próximo à sua residência. Outras igrejas irão estimular a mensagem para atrair as pessoas, apenas para mudar sua melodia, uma vez que tenham atingido os números de membros que eles precisam. Não é genuíno – é hipócrita.

Mais do que em qualquer outra indústria, a autenticidade é o elemento mais importante do marketing da igreja. As pessoas não ficarão perto de uma igreja em que não podem confiar. Independentemente da denominação, tamanho ou cultura, a honestidade é o que ganha as pessoas.

Veja alguns pontos que são necessários para conseguir fazer um ótimo marketing para sua igreja de uma forma que não seja enganosa para as pessoas e que elas se sintam seguras e confiantes da sua congregação ao ouvir a palavra de Deus.

O site da Igreja: é importante para fazer uma boa primeira impressão

Você pode ter investido tempo e dinheiro em um letreiro bonito e sofisticado, mas não é isso que fará a primeira impressão crucial. Antes de entrar em sua igreja, as pessoas provavelmente verão seu site.

Além de oferecer muitas ferramentas interativas para os membros, sites da igreja também devem fornecer aos visitantes a informação de que precisam:

Horário do culto: De acordo com a Gray Matter Research (Uma instituição Americana de pesquisas), 43% dos visitantes do site da igreja estão à procura de dias e horários do culto. Se eles não sabem quando sua igreja estará aberta, como eles podem se juntar à sua congregação?

Detalhes da localização: Você acreditaria que muitas igrejas esquecem de listar um endereço? Você também deve fornecer instruções básicas e listar qualquer local de satélite. Quanto mais detalhado for o endereço da sua igreja, com pontos de referências e conduções que passam próximas, melhor será as chances de novos visitantes aparecerem.

O que esperar: Como são os seus cultos? Sua congregação é diversificada? Como as pessoas costumam se vestir? Responda estas perguntas para que seus convidados não se sintam estranhos.

Informações de contato: Se é um formulário, endereço de e-mail ou número de telefone – melhor ainda, tudo isso – facilite as pessoas que têm dúvidas para obter respostas.

Esta informação deve estar localizada na sua página inicial ou rápida para encontrar através da navegação simples. Dê uma olhada no site Igreja Apostólica Missão Luz as Nações. Eles enfatizam esses pontos-chave e inclui uma imagem do mapa local.

Mantenha sua igreja conectada nas mídias sociais

filmar dentro da Igreja

Em uma pesquisa realizada 2012, 46% das igrejas denominaram as mídias sociais como seu método de divulgação mais efetivo.

Mas as pessoas mais propensas a ver a página do Facebook da sua igreja ou a conta do Twitter serão membros que já gostaram ou seguiram você, não visitantes potenciais. É por isso que é importante manter suas contas de redes sociais relevantes tanto para sua comunidade atual da igreja quanto para as pessoas que você deseja alcançar.

Artigos que irão lhe ajudar:

Desenvolvendo a estratégia de marketing da sua igreja

É claro que as igrejas não devem começar a publicar no Twitter e mudar seus sites de forma rápida, ou seja, nada irá mudar da noite para o dia. Como qualquer empresa ou organização, eles precisam desenvolver uma estratégia de marketing global em primeiro lugar.

Considere sua igreja individual como o seu “mercado”. Como sua igreja atende às necessidades da comunidade que você está tentando alcançar? O que as pessoas procuram em uma igreja que a sua tem? Toque esses pontos em seus esforços de marketing e seja consistente ao longo de todo o social, e-mail e impressão. Se sua igreja estiver sendo autêntica, isso não será nenhum problema.

Artigos que irão lhe ajudar:

O Marketing da Igreja não é o Marketing Ordinário do mundo

Marketing religioso. As igrejas enfrentam desafios únicos. Os métodos típicos de marketing simplesmente não são suficientes. O marketing de boca-a-boca e a comunicação de acompanhamento são extremamente importantes. Grande parte da comunicação que sua igreja faz será offline e até pessoalmente. É preciso muito recursos – pessoas, tempo e dinheiro.

E os orçamentos de marketing nas igrejas geralmente são modestos. Algumas das maiores igrejas do mundo têm funcionários em tempo integral para criar e gerenciar sites, redes sociais e outras iniciativas de marketing. Mas a maioria das igrejas não possuem esse luxo.

Criar uma marca forte e única também é difícil para a maioria das igrejas. Você já procurou “Primeira Igreja Batista” ou “Assembléia de Deus”? Existem milhões de resultados! Sua igreja pode até ter o mesmo nome que outras igrejas em seu município.

Marketing religioso – Marketing eclesiástico

Então, o que deve ser feito para superar esses desafios?

Ficar no mesmo local por um longo prazo. Perceba que sua igreja não vai apenas criar um site, atrair milhares de pessoas e tudo sairá excelente. O marketing da igreja é um processo contínuo.

Utilize os pontos de venda que lhe darão cobertura gratuita ou barata. Fora dos anúncios, o único custo nas mídias sociais é o tempo. Além disso, procure descontos especiais e programas para organizações sem fins lucrativos.

Recrutar voluntários: Sua membresia provavelmente tem uma pessoa que trabalha com marketing ou designer gráfico. Peça para esses membros esses presentes para ajudá-lo a manter as coisas atualizadas.

Acompanhe o que está funcionando e o que não está ajudando. De acordo com o Centro para a Comunicação da Igreja, 76% das igrejas não acompanham seus esforços de marketing. Medir o sucesso de suas táticas de marketing e ajustar adequadamente irá ajudá-lo a ser um mordomo sábio.

Invista em alguma ajuda profissional para os itens difíceis. Você não precisa sair do orçamento, mas trabalhar com uma empresa experiente poderia ajudar a sua igreja a não cometer erros que possam prejudicar sua imagem. Por exemplo, o Google “igrejas em rio de janeiro”. Se sua igreja estiver localizada em uma área que existem muitas igrejas, as pessoas podem nunca descobrir a sua congregação no meio de todas as outras. Uma empresa de marketing pode ajudá-lo a consertar isso. Afinal, você provavelmente não tem tempo para dominar o SEO.

Como fazer ata da Igreja

Conecte-se com outras igrejas para elaborar estratégias e obter informações. Encontre algumas empresas especialistas como o SerDivino, onde existem profissionais que estão trabalhando em direção a um objetivo comum: Ajudar a proclamar o nome do Senhor na internet.

Lembre-se, cada igreja é diferente, e não há nenhuma estratégia de marketing que você precisa seguir.

Gostou? Nos ajude compartilhando este artigo.
Marketing religioso – Marketing eclesiástico

Marketing religioso – Marketing eclesiástico

Hoje o tema é sobre marketing religioso, um tema que particularmente diversas pessoas não gostam somente de se ouvir a palavra “marketing”.

Mas por que tantas igrejas e pessoas se incomodam ao ouvi-la?

Marketing religioso

Bem, normalmente quando falamos sobre marketing falamos sobre vender algo, e a grande maioria das pessoas são contra essa “venda”. Por isso é tão comum as pessoas falarem que o marketing não faz parte da igreja e que isso não deve ser praticado pela tal, grande equívoco na verdade.

Quando falamos em vender, não quer dizer que apenas produtos sejam vendidos, podem ser vendidos ideias, conceitos, serviços entre outros.

Estratégia importa para o crescimento da Igreja?

Um exemplo prático é sobre quando pregamos e falamos do evangelho para pessoas que ainda não conheceram Jesus Cristo, nós falamos a verdade que está escrita na bíblia, exatamente da forma como ocorreu, mas porque será que alguns aceitam a água da vida eterna e outro não? Será que não é tão óbvio que viver com Jesus é melhor do que viver com o mundo?

Marketing eclesiástico

A grande realidade é que todos sabem que é melhor viver com Jesus do que sem ele, porém além dos fatores espirituais, podemos dizer que a mensagem não foi passada tanta eficácia ou clareza. Em outras palavras, existem três pontos que podem fazer com que a pessoa entenda a realidade em que se está vivendo e conheça à Cristo e sua palavra, existe o emissor da mensagem (aquele que irá pregar), o receptor da palavra (o que está ouvindo) e a mensagem (o que é dito), se algum desses pontos não tiver interesse, cabe aos outros requisitos complementarem e fazerem mais do que o normal para obter êxito na mensagem.

Vamos a um exemplo: Um membro da igreja está pregando nas ruas para pessoas que moram nas ruas, ele encontra uma mulher que está interessada em ouvir a palavra de Deus, mas se o membro não souber se comunicar e passar com clareza a mensagem de Cristo, as chances dessa pessoa obter uma vontade de mudar se tornam menores. Neste caso houve uma deficiência na mensagem ou no receptor, que não conseguiram entender uma forma mais clara de conversar com essa pessoa sobre como é viver com Jesus.

O marketing religioso (ou marketing eclesiástico) está indiretamente envolvido nisso, quando planejamos sair para pregar e falar da palavra de Deus, é necessário saber o que falar, como falar, possíveis argumentos que irão vir e como respondê-los de forma eficiente. Isso se assemelha muito a uma venda, pois estamos vendendo uma ideia que nós acreditamos, estamos divulgando sobre como a vida com Cristo é maravilhosa e como ela poderá nos proporcionar os benefícios aqui na Terra, tanto quanto a vida eterna.

Por isso, não fique triste ou irritado se você ouvir alguém falando sobre marketing na igreja, existem muitas maneiras de se fazer um marketing religioso saudável e que não irá prejudicar a igreja, seja pregando ou de outras formas.

Estratégia importa para o crescimento da Igreja?

Marketing na igreja

Outro ponto em que é necessário se possuir um marketing na igreja é quando é necessário divulgar eventos, festividades, reuniões etc.

A forma como tudo isso é divulgado é importantíssima, afinal, imagine se alguma igreja divulgasse sua festividade da seguinte maneira: “Venha para a festividade da igreja”.

Seria muito vago e certamente não iria gerar interesse nos membros e principalmente nos visitantes que estiverem presentes neste culto, agora se fosse informado dessa seguinte forma: “Participe da festividade dos varões da igreja e venha abençoar e ser abençoado juntamente com seus irmão”. Certamente é mais agradável de se ouvir dessa forma e isso iria despertar o interesse até mesmo de quem não fosse um membro da igreja.

Pode não parecer, mas isso tudo envolve estratégias de marketing religioso, saber uma melhor maneira de falar com o seu povo, entender o que eles precisam e passar essa informação de maneira eficaz e que os faça surgir interesse nos assuntos.

O marketing religioso não é um pecado se for realizado para uma causa justa e feito de uma forma honesta.

É necessário que a igreja saiba se comunicar com seu povo, que as pessoas saibam pregar e falar do evangelho de Cristo, tanto em suas casas, como no trabalho ou na rua.

Se ninguém souber uma maneira eficiente de realizar a comunicação e sair para pregar o evangelho de qualquer maneira, é muito possível que essa pessoa volte para casa frustrada e triste de não ter conseguido converter nenhuma alma para o evangelho de Cristo. Isso poderá resultar que ela abra oportunidades para o inimigo de nossas almas coloque mais empecilhos e tristeza em seu coração, resultando no afastamento dela da igreja e da palavra de Deus.

A própria bíblia sagrada nos informa que Deus diz: “Esforça-te que eu te ajudarei”. Essa parte de se esforçar está envolvida nisso também, aprender o marketing religioso para se comunicar melhor com as pessoas é uma maneira de se esforçar, estudar para saber como as pessoas estão mais propensas à ouvir a palavra de Deus também é outra maneira de se esforçar.

Não podemos simplesmente sair para as ruas sem ter a noção real de como fazer uma comunicação efetiva, sem saber iniciar ou finalizar uma conversa, não podemos esperar que tudo irá acontecer do nada sempre.

É necessário iniciativa da parte dos cristãos para se empenharem mais em aprender a como falar da palavra de Deus para as pessoas, para realmente fazer um marketing religioso de forma efetiva.

Um exemplo perfeito para isso é sobre a pregação para pessoas com deficiência auditiva e de visão, como as pessoas irão pregar para essas pessoas se elas não sabem utilizar a comunicação por braille ou libras?

É preciso que todos os membros da igreja estejam aptos a se comunicarem de forma eficiente e com a sabedoria de Cristo, isso irá fazer com que Deus sempre os ajude e que mais almas conheçam como é viver com Jesus.

O marketing religioso nada mais é do que o marketing sendo utilizado para o bem da igreja e do evangelho.

Como você pode utilizar o marketing dentro da sua Igreja:

  1. Utilizar o site da Igreja para divulgar os acontecimentos da Igreja, assim como comunicados, fotos, vídeos e áudios.

  2. Transmitir culto ao-vivo através de uma webTV.

  3. Permitir que os membros e visitantes instalem o aplicativo para igreja para receber mensagens imediatas, assim como aviso de eventos, mensagens inspiradoras e novidades.

  4. Software para igreja com gestão de contribuições, integrado a mensagem de agradecimento para o dizimista, mensagens mostrando a visão da Igreja e enviando relatórios da utilização deste fundo.

  5. Criar uma identidade visual para a Igreja: Logotipo, artigos de papelaria como envelopes, cartão, crachás, papel timbrado e etc.
  6. Publicar vídeos no youtube.

  7. Publicações no Facebook e interação com os visitantes e membros.

  8. Publicações no Twitter sobre as novidades das atividades da Igreja.

  9. Estratégia de acompanhamento de treinamento de líderes, estratégia de engajamento das pessoas.

Separamos alguns vídeos especiais para enriquecer seus conhecimentos sobre marketing religioso.


Gostou? Nos ajude compartilhando este artigo.