Esboço de sermão 2

Esboço de sermão 2

Gostou? Compartilhe!
Esboço de sermão 2
Avalie este artigo

Esboço de sermão evangélico

Existem diversos tipos de esboços para se criar um sermão evangélico, iremos falar sobre alguns deles agora e como eles podem ser feitos de uma forma prática e funcional.

1 – O Sermão Temático

Este é o tipo de sermão que é todo feito baseado em um único tema. Ele não se prende em apenas um texto específico. Neste tipo de sermão são pesquisados diversos textos da bíblia para desenvolver e apoiar o tema que será escolhido. Além de sermão temático ele também é conhecido pelo nome de sermão tópico.

Como ele é feito?

Ele é criado com um único tema com base em três tópicos que estejam relacionados diretamente à ele.

Por exemplo, caso você tenha a intenção de falar sobre o amor de Deus, o sermão poderá ter a seguinte estrutura:

Tema: O Amor Incondicional de Deus

  • I – Deus é Amor
  • II – Deus nos amou
  • III – Deus amou os pecadores

Depois de ter o tema e os três tópicos, é basta procurar alguns dos versículos que falem sobre esse tema, como o seguinte:

Tema: O Amor Incondicional de Deus

Texto base: João 3:16

  • I – Deus é Amor (1 João 4:8b)
  • II – Deus nos amou (João 3:16a)
  • III – Deus amou os pecadores (Romanos 5:6-8)

Um ponto que deve ser observado atentamente, é que com esse tipo de sermão é necessário ter o cuidado para não pregar um texto que esteja fora de seu contexto. Algumas congregações usam muito desse tipo de sermão, justamente pelo fato de ser possível verificar versículos de toda a Bíblia, buscando versículos que irão comprovar sobre o que elas querem. Consequentemente, todos esses versículos irão ser interpretados de uma forma que não esteja dentro do seu contexto, resultando nas mais diversas heresias. Por isso o sermão temático deve ser pregado com o devido cuidado para não ter nenhum tipo de interpretação errada.

2 – Sermão Textual

O sermão textual é feito de uma forma criada totalmente partir de um texto específico escolhido. Ele irá se desenvolver conforme o tema juntamente com as divisões desse texto. Normalmente ele é trabalhado com uma pequena porção de texto e depois irá continuar fazendo a divisão natural e lógica deste texto. Ele é o tipo de sermão cuja a divisão ficará baseada neste texto. Desta foram apenas o texto será dividido para melhorar a interpretação e não o tema.

Colocando em termos mais específicos, o sermão textual deve sempre girar em volta de uma ideia principal (ideia tirada do texto) e todas as partes dele devem ampliar ou então fazer o desenvolvimento desta ideia. No início o pregador irá realizar um estudo completamente minucioso do texto que está sendo abordado, depois irá verificar a ideia principal e após isso as divisões naturais serão encontradas. Quando falamos sobre as divisões, significa que elas são as responsáveis pelo desenvolvimento lógico e natural do tema abordado. Uma coisa a observar é que o próprio texto sugere cada uma dessas divisões.

Veja agora um exemplo de sermão textual:

Texto base: João 3:16

Tema: O amor de Deus é uma dádiva

I – É uma dádiva de amor – “Porque Deus amou o mundo de tal maneira”

Subdivisão) Porque Ele é amor (1 João 4:8)

II – É uma dádiva sacrificial – “Que deu seu filho unigênito”

Subdivisão) Assim como Abraão entregou o seu único filho (Gn 22)

III – É uma dádiva eterna – “Não pereça, mas tenha a vida eterna”

Subdivisão) Temos a vida eterna por Jesus Cristo (João 17:3)

Perceba que a primeira coisa a se fazer é um texto somente a partir dele que suas divisões são feitas. Isto ocorre devido ao sermão textual as divisões principais devem obrigatoriamente sair de dentro do texto. Ocorrendo de forma totalmente distinta do que ocorre com o sermão temático.

Porém, no sermão textual (uma coisa que normalmente não acontece no sermão expositivo que veremos adiante), as subdivisões poderão aparecer com base em outros textos a fim de dar base totalmente bíblica para o tema. Logo esse tipo de sermão também poderá percorrer diversos livros da bíblia, em busca de versículos, para dessa forma criar o seu fundamento. E é justamente por essa razão que ele é caracterizado como um sermão textual. Os tópicos nascem do texto base e os sub-tópicos nascem de outros textos da Bíblia.

3 – Sermão Expositivo

O sermão expositivo é estruturado em torno de um texto, que normalmente é mais extenso que o usado no sermão textual. O tamanho do texto já diferencia o sermão expositivo do textual. Abaixo explico as diferenças entre eles. O grupo de versículos que forma o texto base da mensagem expositiva é chamado de “unidade expositiva”.

A “unidade expositiva” consiste em um número de versículos dos quais emerge uma ideia central e completa. Exemplo: Isaías 6: 1-8

O assunto de que se trata o texto é desenvolvido conforme o contexto, o livro e o argumento teológico em que se encaixa. Ele é visto de forma muito mais abrangente, numa tentativa de descobrir o seu sentido original.

É preciso trabalhar bem a introdução e a conclusão para ser bem entendido quando se prega esse tipo de sermão. Por isso deve-se ter uma boa experiência e conhecimento bíblico para tanto. Os grandes pregadores que tem a Bíblia em alto apreço pregam expositivamente.

Se o sermão textual e o expositivo forem criados em torno do texto, quais serão as diferenças que eles terão? Veja agora alguns pontos:

  • Comumente o esboço do sermão expositivo é maior que o do textual;
  • O sermão expositivo está intimamente amarrado ao contexto. O textual é mais livre;

O sermão textual tem como verdade que todas as suas subdivisões sejam apoiadas em outros textos da Bíblia para criar o fundamento do seu tema. Enquanto isso o sermão expositivo é totalmente voltado para o texto que está sendo estudado. Isso inclui todas as suas subdivisões que nascem do texto em apreço.

Conclusão

O sermão textual – o temático também – é mais vulnerável à uma eixegese, que é o que ocorre quando se tem uma ideia e a mesma é colocada dentro do texto. Enquanto o sermão expositivo é normalmente exegético: fazendo com que toda ideia para o sermão seja extraída do próprio texto em apreço.

No esboço de sermão expositivo há tudo o que o pregador necessita para que ele desenvolva seu sermão. Nele não é necessário embasar seus pontos em outros textos da Bíblia. E essa é a razão de se usar textos muito maiores que os outros para realizar esses tipos de sermões.

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *