Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Gostou? Compartilhe!
Como organizar a Tesouraria de uma Igreja
5 (100%) 1 voto

A tesouraria da igreja é um setor importantíssimo para o controle e crescimento financeiro da igreja.

Mas qual a real funcionalidade da tesouraria? Ela serve apenas para contar os dízimos e pagar as contas da igreja? Entenda agora as funções da tesouraria da igreja.

Existem quatro funções essenciais de toda a tesouraria de uma congregação, elas são: administrar pagamentos e recebimentos, captar recursos, aplicar recursos e administrar o fluxo de caixa.

Para uma boa saúde financeira da igreja, é preciso que a tesouraria esteja com esses quatro pilares funcionando perfeitamente, bem alinhadas e com uma gestão eficiente.

Agora que já sabemos quais são os pilares da tesouraria da igreja, vamos às dicas para que a tesouraria esteja sempre bem organizada e funcionando de forma eficiente.

1 – Saiba todos os custos da igreja

Pode parecer até óbvio, mas é importantíssimo relembrar que o primeiro passo para uma tesouraria fazer com que a igreja possua uma boa saúde financeira, é que ela saiba bem separar todas as dívidas dos recebimentos. Somente fazendo isso é possível verificar para onde o dinheiro que entra na igreja está sendo direcionado e quanto o orçamento da igreja está comprometido durante certo período.

Isso poderá evitar novas dívidas e ajudar a criar um plano de ação para quitar dívidas pendentes.

Saiba como dizimar usando a internet.

2 – Planeje os gastos

Como a igreja vive de doações de ofertas e dízimos, é muito provável que ela não apresente um orçamento fixo durante os meses, por isso é necessário que a tesouraria faça um plano de gastos da igreja para 3 meses, 6 meses e 12 meses.

Junte todos os valores de rendimentos médio da igreja e distribua-os durante esse período, dessa forma será possível saber as estimativas de como os gastos devem ser mantidos para cada etapa do ano, permitindo um maior controle para diversas possibilidades de cenários. Além de conseguir entender quais são as dívidas de curto, médio e longo prazo da igreja.

3 – Verifique os extratos bancários

Fazer a conciliação bancária é um dos procedimentos fundamentais para que a tesouraria da sua igreja se mantenha organizada. Dessa forma é possível saber se todos os valores que foram lançados estão de acordo com o extrato bancário da igreja.

É possível entender como estão sendo gastos os valores da igreja e saber se existe algum valor utilizado que não foi planejado, encontrar divergências em valores lançados e ter uma visão geral de como está andando a movimentação financeira da igreja.

Saiba mais sobre administração eclesiástica.

4 – Pague as contas sempre dentro do prazo

Um outro fator essencial para a saúde financeira da igreja é sempre a tesouraria realizar os pagamentos dentro do prazo de vencimento. Quando uma conta é paga após seu vencimento, ela irá acarretar em juros de atraso e multa, em um mês pode ser um valor pequeno, mas se acumular durante o período de um ano a tesouraria conseguirá verificar que uma quantia relevante foi utilizada somente para pagamento de juros e isso pode prejudicar a saúde financeira da igreja.

5 – Identifique para onde o dinheiro está indo

É muito fácil para a igreja conseguir identificar para onde o dinheiro está indo se eles são gastos fixos, como água, luz, telefone, parcelas de empréstimos etc. Porém quando se trata de gastos variáveis, é muito mais complicado saber exatamente para onde está indo cada valor do financeiro da igreja, um exemplo disso são reformas, valores para eventos, festividades ou projetos sociais.

Se houver um detalhamento de todos esses gastos, é possível saber se o valor que está sendo utilizado está realmente sendo feito de maneira eficiente, e assim ajudará a tesouraria a manter seu financeiro organizado e controlado.

6 – Corte despesas não necessárias

Quando a tesouraria sabe exatamente para onde está indo o dinheiro da igreja, é possível que ela verifique uma forma eficiente para reduzir os gastos, a fim de sobrar mais dinheiro para eventuais despesas da igreja.tr

Quando se obtém um corte de gastos que não são necessários, é possível sobrar mais dinheiro para ser utilizado futuramente caso a igreja esteja passando por um momento de necessidade financeira ou precise realizar uma obra, comprar novos equipamentos ou ajudar os membros e instituições de caridade.

Doação online para igrejas.

7 – Preste contas sempre que possível

Sempre que você consegue prestar contas para a igreja, você ajuda a se organizar pois irá lembrar de todos os procedimentos realizados até então. Isso irá manter a tesouraria da sua igreja da melhor forma, pois saberá que será necessário prestar contas e mostrar o andamento financeiro da igreja com regularidade.

Se os processos financeiros estiverem em dia, a gestão se tornará além de mais eficiente, também será mais transparente para a igreja.

8 – Planeje investimento para o futuro da igreja

É sempre importante possuir um dinheiro investido e guardado para futuros planejamentos da igreja, sejam eles reformas, festividades, projetos sociais ou até mesmo modernização da igreja, melhorando o site ou os instrumentos, para isso ocorrer de forma eficaz é necessário planejar bem o valor da igreja, para trazer mais benefícios para nossos irmãos.

Se a sua igreja possuir uma boa saúde financeira, sempre será possível melhorar a igreja sem comprometer o orçamento e atrapalhar o fluxo de caixa, faça investimentos saudáveis para a casa do Senhor.

Saiba tudo sobre relatório de culto.

9 – Acompanhe todas as mudanças da igreja

Após a tesouraria da sua igreja ficar organizada da melhor maneira, é necessário manter essa organização através dos acompanhamentos dos gastos, pois essas mudanças ocorrem frequentemente. Se você mantiver um acompanhamento dos valores em tempo real, será mais fácil identificar soluções financeiras que poderiam ser muito problemáticas e até mesmo ameaçar toda a gestão do financeira da sua igreja.

Às vezes uma cobrança indevida pode ocorrer ou uma conta vir duplicada, se não estiver atento a esses pequenos detalhes, é possível que sua igreja gaste mais do que o necessário e saia do orçamento previsto para o mês corrente.

10 – Guarde os dados financeiros de forma eficiente

É imprescindível que todo o seu trabalho realizado na tesouraria seja guardado de uma forma eficiente, desde os comprovantes de pagamentos até as análises de fluxo de caixa, depósitos e relatórios realizados periodicamente. Possuir esse tipo de cuidado irá permitir que sejam verificados as tendências no balanço anual, fazendo com que a tesouraria se mantenha sempre organizada e com uma gestão eficiente.


Seguindo estes 10 passos sua tesouraria estará sempre organizada de forma eficiente e a saúde financeira da sua igreja estará sempre bem.

Uma dica para guardar os dados financeiros da sua igreja é utilizar sistemas online, eles permitem que todos os dados salvos não sejam perdidos e possam ser acessados de qualquer lugar, permitindo que você tenha um maior controle do financeiro da sua igreja mesmo não estando dentro da casa do Senhor.

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *