Categoria: Gestão de Igrejas

6 dicas para fazer sua igreja familiar

6 dicas para fazer sua igreja familiar

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 4 minutos

Pense em como fazer sua Igreja familiar, pense em como diferentes crianças estão crescendo nos dias de hoje. Tenho certeza que você conhece pelo menos uma ou duas crianças que podem usar seu iPhone ou iPad melhor do que você, apesar de ser uma fração de sua idade.

Mesmo que as crianças agora tenham brinquedos mais frios do que os de antigamente, como crianças, eles ainda estão facilmente entediados e muitas vezes desconectados emocionalmente.

Para muitas crianças, a maioria das interações ocorre online e não pessoalmente. Parece muito solitário, n;ao é mesmo?

Para piorar as coisas, o que acontece se essas crianças não tiverem amigos na escola? E se os amigos da escola começarem a escolher atividades que vão contra sua fé? A quem podem recorrer?

A resposta: a comunidade da igreja.

Como líderes ministeriais, é importante para nós fornecer uma saída segura e amorosa para crianças e suas famílias. Eles devem sentir que são parte de uma família maior, uma que sempre terá algo acontecendo por eles.

Sua igreja, um lugar aberto e acolhedor para se conectar com amigos e encontrar Deus, será onde eles querem estar.

Gostaríamos de lhe mostrar algumas dicas sobre como você pode fazer sua igreja familiar e atrair novas famílias para a sua igreja fazendo exatamente isso: criando um lugar que as crianças e as famílias desejam estar.

Programas para jovens na Igreja

Um Programa de Jovens é a maneira perfeita de começar a atrair mais famílias. Se a sua igreja já tem um, talvez seja um bom momento para uma atualização.

As crianças dependem de seus círculos sociais para identificar quem são e como eles se encaixam. É muito fácil para eles se alinhar com a multidão errada.

É por isso que um programa para jovens pode ser tão benéfico.

Ao dar às crianças a oportunidade de socializar com outras crianças baseadas na fé da mesma idade, eles são mais propensos a escolher atividades saudáveis ​​em vez de tomar decisões precárias com o grupo errado de amigos.

Seu programa de jovens pode hospedar eventos pré-planejados (noite de karaoke, noite de jogo de tabuleiro, etc.) ou apenas ser um lugar para sair e se divertir.

Você pode mesmo decidir planejar saídas em conjunto: eventos esportivos, salas de cinema, pistas de boliche, etc. são todas opções maravilhosas.

Crie programas para jovens para diferentes faixas etárias, para que os adolescentes não sintam vontade de sair com crianças e vice-versa.

Depois disso, você pode promover seus encontros de jovens semanais em suas plataformas favoritas de redes sociais para atrair outras crianças e famílias para o evento.

Incentive a comunidade da igreja a compartilhar o evento para que mais famílias se juntem. Você pode apostar que isso vai causar uma impressão aos pais.

Eventos familiares na Igreja

Falando sobre eventos, as famílias estão sempre procurando coisas para fazer juntos e é por isso que sua igreja deve hospedar encontros familiares.

Para começar, você deve realizar um evento centrado na família pelo menos uma ou duas vezes por mês.

Esta é uma ótima maneira para pais e filhos interagir com a comunidade. Também mantém as crianças fora de problemas.

Pense em realizar eventos de caridade para que todos possam trabalhar juntos ajudando aqueles que precisam. Não só isso dará às crianças um senso de realização, mas também lhes ensinará compaixão e empatia para com aqueles menos afortunados.

Alguns outros eventos amigáveis ​​à família que você deseja manter em sua igreja incluem:

  • Ovo de Páscoa / caça ao tesouro
  • Festival sazonal
  • Concerto ao ar livre
  • Noite de jogo (jogos de tabuleiro ou Wii)
  • Noite de karaokê
  • Noite de arte
  • Dia de Caridade (escolha uma instituição de caridade e encontre uma maneira de ajudar)
  • Noite de filme
  • Noite de artesanato
  • Limpeza da vizinhança
  • Caminhada da saúde (1k – 2k)
  • Sorvete social (Faça sorvete artesanal ou compre alguns para as crianças)
  • Passeio no parque

Os eventos mais centrados na família que sua igreja planeja, mais você atrairá famílias que estão procurando se envolver com sua comunidade. 

Encontros para pais

Outra maneira de construir um ambiente familiar é dando aos pais uma pausa. Ao mesmo tempo que você realiza seu programa de jovens ou eventos especiais para crianças, você também pode realizar um evento separado para que os pais participem.

Isso dá aos pais uma pausa muito necessária de assistir seus filhos e lhes permite socializar com outros pais da comunidade.

Algumas idéias divertidas para os pais incluem:

  • Noite de pintura
  • Noite de leitura
  • Noite de filme
  • Almoço ou café (uma chance para os pais se relaxarem com café ou chá na igreja)
  • Jantar temático

Também é uma boa idéia garantir que os eventos dos pais não estejam muito próximos dos eventos das crianças; você não quer que as crianças se sintam tão perto de que mamãe e papai deixem solto ou os pais se sentem como se não estivessem fazendo uma verdadeira pausa.

Use as mídias sociais e seu site

Como mencionei anteriormente, você precisará promover todos esses eventos nas mídias sociais. Caso contrário, pais e filhos não terão a menor ideia de que esses eventos estão acontecendo.

Dê aos pais tempo suficiente para planejar de acordo. Uma boa regra geral é publicar um anúncio de evento pelo menos um mês antes do evento e todas as semanas que o levam como lembrete.

Você também pode criar uma página do Evento do Facebook da conta do Facebook da sua igreja que enumera todos os detalhes específicos. Assim que isso for feito, torna o seu evento muito mais fácil de compartilhar e ajuda a divulgar o que está acontecendo em sua igreja.

Publique o evento no calendário do site da igreja , apenas no caso de alguns membros da sua igreja não usar as mídias sociais.

Incentive os membros a compartilhar detalhes do evento

Certifique-se de anunciar qualquer evento que você está segurando em seu boletim semanal ou mensal e mencione-os em cada sermão, também.

Você também pode incentivar os membros da sua comunidade a compartilhar os detalhes do evento com seus amigos para que você possa atrair mais famílias.

Deixe os membros da igreja saberem que os amigos são sempre bem-vindos e os eventos são uma maneira perfeita e informal de conhecer todos na comunidade.

Publique o evento em diretórios locais

Como seu objetivo é atrair famílias para sua igreja, você precisará certificar-se de que o evento esteja listado em diretórios públicos on-line.

Comece com sua estação de notícias local ou jornal. A maioria dos seus sites tem páginas de Eventos especiais onde você pode listar seu evento gratuitamente.

Peça a alguém da equipe do seu site (Ou a nós, do SerDivino) que identifique locais potenciais para adicionar o evento e enviar detalhes e imagens importantes para cada anúncio.

Esta é uma maneira fácil de deixar os pais na comunidade local saberem sobre o que está acontecendo em sua igreja.

De um modo geral, cada postagem deve ser aprovada pelo administrador do site, então você quer postar o evento o mais rápido possível. Dessa forma, seu evento terá a maior exposição. Além disso, se houver um soluço inesperado, isso não afetará a participação do seu evento.

Pensamentos finais sobre fazer sua igreja familiar

Não é tão difícil, não é mesmo? Com apenas alguns ajustes simples, você pode fazer sua igreja familiar; Você só precisa pensar sobre o que todos na família desejam.

Sua igreja deve fornecer um refúgio seguro para as crianças se socializar e uma maneira de os pais se encontrarem juntos. Mantenha eventos para atrair famílias que procuram se divertir com seus colegas membros da igreja.

Então você e sua equipe podem promover esses programas e eventos em redes sociais e diretórios locais.

Prepare-se! O uso dessas estratégias levará sua igreja a atrair famílias rapidamente.

Gostou? Compartilhe!
Sucessão pastoral – Considerações Todos os pastores precisam pensar por AGORA

Sucessão pastoral – Considerações Todos os pastores precisam pensar por AGORA

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 7 minutos

Eles dizem que há duas certezas na vida: morte e impostos. Brincadeiras a parte, se você estiver na liderança da igreja, sabe que há uma terceira certeza na vida: mais cedo ou mais tarde, sua igreja enfrentará a realidade da sucessão. Pastores, a menos que você vá viver para sempre ou Jesus venha nos receber em breve, você, em algum momento, se afastará desse papel e precisará de um sucessor.

Entrevistamos o Pr. Josiel que teve a oportunidade de caminhar ao lado de muitas igrejas enquanto planejam seu futuro, seja criando planos de sucessão feitos sob medida para eles (se a sucessão estiver à vista), elaborando planos de sucessão de emergência para a equipe ( se nenhuma sucessão estiver à vista), ou realmente encontrar seus futuros líderes e funcionários.

Sucessão Pastoral

Através do trabalho ajudando as igrejas a caminhar através de planos de sucessão (ou sendo chamado para ajudar as igrejas após uma sucessão de liderança que foi mal ), Pr. Josiel percebeu o que alguns dos pastores mais inteligentes estão fazendo em relação à sua (eventual) sucessão. Foi realizada muita aprendizagem e pesquisa para ser o melhor recurso possível para as igrejas que enfrentam essa questão-chave segundo o livro do americano William Vanderbloemen, NEXT: Sucessão pastoral que funciona (apenas em inglês).

Se você é um pastor, se você vê ou não sua sucessão em seu futuro, esta publicação é para você. Abaixo estão as considerações que todos os líderes inteligentes da igreja começam a pensar mais cedo ou mais tarde.

1. Ninguém começará a discussão, a menos que você comece.

Ou, se o fizerem, será sem você na sala. A sucessão é, com razão, um assunto delicado, e muitos pastores o evitam por muito tempo. Mas quando você começa a discussão, não há apenas uma chance maior de sucesso, mas você pode falar sobre a transição, o que achamos que é extremamente valioso para uma sucessão suave. Ore por ele e então comece a discussão com sua liderança superior.

2. Não há uma única fórmula para o planejamento efetivo de sucessão.

As pessoas geralmente procuram o “grande segredo” do planejamento de sucessão. No entanto, não há nenhum segredo. É uma arte, não uma ciência. Todo plano de sucessão depende de muitos fatores contextuais. Identificamos várias  variáveis-chave que cada igreja deveria pensar ou planejar, mas mesmo com essas variáveis, a equação é um pouco diferente para cada igreja e cada líder.

3. Obter um conselho objetivo é inestimável.

William Vanderbloemen disse muitas vezes: “Todo mundo quer falar sobre planejamento de sucessão até que seja seu”. Embora sua participação e insumos sejam absolutamente essenciais para uma transição perfeita e efetiva, sabemos que nenhuma igreja é capaz de abordar esta questão sozinha. É praticamente impossível que um pastor seja totalmente objetivo em relação à sua própria sucessão. Procure conselhos objetivos de um terceiro, seja um consultor, sua denominação ou rede, ou um colega pastoral fora de sua igreja. No fundo, nenhum cirurgião realizaria um transplante cardíaco em si mesmo – e uma transição pastoral bem sucedida é tão delicada e séria quanto.

4. Uma boa administração de sua igreja e sua família ajuda a ter o tempo de pensar sobre o seu futuro.

Uma das principais razões pelas quais vemos sucessões fracassadas é porque o pastor cessante não tinha um plano. Não pensar nisso agora e começar a criar um plano afetará seu corpo da igreja e sua própria família. Se você pode começar a se preparar para essas coisas agora, eu prometo que toda essa transição será melhor para você e sua família, mas sua igreja também.

5. Mesmo que você esteja no longo prazo, as emergências acontecem.

Você ainda pode ter anos e anos de ministério deixados em você. Mas o que aconteceria com a sua igreja se, perdoe a morbidade, você foi atingido por um ônibus hoje? E se um líder chave desistiu, morresse ou ficou muito doente? Embora o planejamento de longo prazo não seja uma necessidade imediata de todos neste momento, o planejamento de emergência é . Se dissermos uma vez, dissemos um milhão de vezes: “Todo pastor é um pastor interino”.  Aproveite o tempo para investir, mesmo o mais simples de um plano de emergência. Quem inicia inicialmente seus papéis de liderança em uma emergência? Quais são os próximos passos para preencher papéis a partir daí? Como você, como igreja, tomará essas decisões? Qual é o seu plano de comunicação em tempos de transição ou de emergência?

Perguntas a fazer na entrevista ao pastor candidato:

  1. Casado a quanto tempo?
  2. Fale sobre sua formação Acadêmica
  3. Trabalhou em empresas seculares? Quais foram suas funções?
  4. Trabalhou na denominação Batista? Quais foram suas funções?
  5. Foi professor ou lecionou em alguma instituição? Quanto tempo?
  6. Exerce alguma atividade fora da denominação evangélica batista?
  7. Como consegue conciliar função de Pastor com as obrigações de família e seculares?
  8. O que gosta de fazer como atividades de lazer, entretenimento e bem estar?
  9. Possui convênio médico pessoal e familiar? Quanto tem custado?
  10. Tem familiares evangélicos não participantes dos trabalhos regulares da igreja ?
  11. Qual o seu projeto de trabalho com relação às famílias da Igreja
  12. Relate sua experiência como aceitou a Jesus Cristo em sua vida.
  13. Relate sua chamada ao Ministério da Palavra?
  14. O que mais gostava de fazer na época de seminarista?
  15. Onde e quem foram os pastores que estiveram presentes em seu concílio?
  16. Onde e como foi sua primeira experiência pastoral, após a ordenação?
  17. Por que quer deixar o pastorado da sua atual Igreja?
  18. Quais juntas e agências de evangelismo e missões que mantém contatos constantes ?
  19. Trabalhou com outros ministros  na mesma Igreja? Como foi a experiência?
  20. Escreveu algum opúsculo, folheto ou livro na área de evangelismo e missões?
  21. Qual tem sido a aceitação do seu trabalho no setor de evangelismo e missões?
  22. Atualizou, re-escreveu ou modificou Estatuto ou Regimento de Igreja que frequentou?
  23. Qual sua opinião sobre o trabalho do Ministro de Música?
  24. Já trabalhou em parceria com algum Ministro de Música?
  25. Possui plano de trabalho elaborado para esta Igreja?
  26. Caso afirmativo, descrever o projeto, metas e fundamentação bíblica.
  27. Quais alvos concretos específicos podem ser medidos e avaliados em seu projeto?
  28. Quanto tempo será suficiente para desenvolver seu plano de trabalho nesta Igreja?
  29. Qual sua consideração sobre o método “Igreja com propósitos?”.
  30. Como foi sua chamada para o ministério?
  31. Fale-nos um pouco sobre sua família e a relação dela com o seu ministério.
  32. Qual seria o seu dom espiritual preponderante?
  33. Em que momentos de sua vida o irmão experimentou maior crescimento espiritual?
  34. Em seu ministério, em quais as áreas da igreja o irmão tem percebido maior progresso?
  35. O irmão poderia falar um pouco sobre sua prática devocional, sobre como discerne a presença e a vontade do Senhor?
  36. Há algum ponto da Declaração Doutrinária da CBB ou da prática batista com o qual o irmão não concorda plenamente?
  37. Como o irmão definiria sua pregação? É mais expositiva ou temática? Como o irmão faz para, pessoalmente, crescer nesta área?
  38. Como tem sido a vida devocional da igreja dirigida pelo irmão?
  39. Qual a taxa de crescimento por batismo em seu ministério?
  40. Poderia comentar sua visão quanto ao evangelismo, adoração, educação religiosa e ação social?
  41. O irmão teria alguma opinião formada sobre o ministério colegiado e trabalho em equipe?
  42. Como a igreja deve participar da vida política na cidade?
  43. Como o irmão considera a participação denominacional da igreja?
  44. Como deve a igreja tratar as controvérsias?
  45. Qual a sua visão quanto ao dom de línguas e outras ênfases pentecostais?
  46. Como o irmão tem lidado com lutas na igreja por conta de estilos de culto?
  47. O que o irmão entende por ministério de dedicação exclusiva?
  48. O irmão entende que a igreja precisa aplicar disciplina em certos casos?
  49. Qual a sua visão quanto às assembleias deliberativas da igreja?
  50. Que reclamações fazem os que discordam de seu estilo ministerial?
  51. O irmão é comprometido com o dia de descanso e com suas férias?
  52. O que o irmão espera de sua igreja?
  53. O que o irmão enumera como os pontos que mais prejudicam a paz e a fraternidade na igreja?
  54. O que é integridade?
  55. O que um pastor pode fazer para guardar sua reputação?
  56. Como tem sido o envolvimento das igrejas sob o seu ministério com a obra missionária? Quais as ofertas com relação ao orçamento da igreja? Quantas novas igrejas organizadas?
  57. Em sua opinião, como deve ser a vida financeira de um pastor?
  58. Qual sua consideração sobre o método “Igrejas em células?”.
  59. O que entende ser o termo “Igreja evangélica tradicional”?
  60. Qual sua opinião sobre o atual ensino da Escola Bíblica Dominical?
  61. A Igreja deve investir em literatura ou apenas o estudo da Palavra de Deus?
  62. As organizações internas de treinamento devem prosperar? Ou tem uma outra visão ?
  63. Que textos bíblicos justificam o funcionamento das organizações internas?
  64. Cite rotinas e tarefas indispensáveis para coordenação da área administrativa da Igreja?
  65. Pessoalmente, se considera dizimista e ofertante? Por que?
  66. Quanto tempo dedica as tarefas de ordem financeira e administrativa?
  67. Tem o hábito de elaborar ou revisar as atas de reuniões?
  68. O que costuma fazer com os relatórios produzidos pelos lideres de áreas da igreja ?
  69. Os dízimos devem ficar expostos em quadro próprio? Por que?
  70. Opine sobre contribuições financeiras especiais relativas a eventos específicos
  71. Costuma organizar eventos (bazares, festas, viagens) para arrecadar recursos para a Igreja ?
  72. Qual a forma de recebimento de honorários pastorais que gostaria de ver aplicada ?
  73. Entende ser importante a formação do fundo ministerial?
  74. Qual faixa salarial entende ser apropriada para sua manutenção no Ministério?
  75. Imagina o tempo ideal de duração de um Ministério Pastoral fecundo ?

Segundo o Pr. Walmir Vieira (Diretor Geral da CBC), veja o perfil ideal para um sucessor:

  1. Que demonstre claras evidências de um cristão convertido, tenha razoável experiência, tempo de vida cristã e convicção de chamada divina para o pastoreio (1 Timóteo 3.6);
  2. Que seja formado, pelo menos, em Teologia por uma instituição reconhecidamente batista;
  3. Que seja afiliado e esteja em dia com a Ordem dos Pastores Batistas de seu campo;
  4. Que seja preferencialmente casado, em vias ou com vistas de se casar (1 Timóteo 3.2);
  5. Que seja, de preferência, não divorciado, principalmente se o divórcio teve como causa a infidelidade conjugal de sua parte;
  6. Que demonstre capacidade de trabalhar em equipe e se mostre um líder democrático, capacitador, exemplar, participativo e de fácil relacionamento. E, se não tiver o dom da administração, saiba, no entanto, humildemente, contar com a ajuda de pessoas abalizadas para tanto (1 Pedro 5.3);
  7. Que demonstre interesse em prosseguir seus estudos após sua formatura em Teologia, bem como evidencie seriedade e profundidade na preparação de seus sermões e estudos para a igreja (1 Timóteo 3.2);
  8. Que tenha seu nome limpo nos órgãos de proteção ao crédito, tenha bons antecedentes e esteja adimplente nas instituições nas quais estudou ou das quais se beneficiou (1 Timóteo 3.7a);
  9. Que tenha exercido o último ministério pautado nos princípios e doutrinas batistas, tenha mantido sua igreja fiel em suas contribuições missionárias e no programa de cooperação denominacional e que a igreja tenha experimentado progresso;
  10. Que comprove o exercício fiel do ministério em seu último pastoreio e integridade profissional na última instituição na qual atuou;
  11. Que tenha, preferencialmente, sua família nuclear integrada na igreja e evidencie cuidado com ela (1 Timóteo 3.4);
  12. Que assuma compromisso, por escrito, de se manter fiel às doutrinas e princípios batistas e de, dignamente, se desligar da igreja, sem provocar divisão ou se apropriar do patrimônio, caso venha assumir uma posição diferente dos documentos norteadores do pensamento da Convenção Batista Brasileira (Tito 1.9).

Como uma igreja batista é autônoma, na hipótese de um futuro pastor agir de modo inadequado e trabalhar com manipulação, a igreja ficará mais vulnerável se o pastor não for membro da Ordem dos Pastores. Exija que o futuro pastor seja membro da Ordem dos Pastores e inclua uma cláusula no estatuto da igreja que leve à perda do pastorado e da presidência da igreja, automaticamente, se ele for excluído da Ordem. O artigo acima foi extraído do site da Convenção Batista Capixaba, a quem somos gratos.

Modelo de carta convite sucessão pastoral

Cidade, data.
Prezado pastor ____________
“Estabelecerei sobre eles pastores que cuidarão deles. E eles não mais terão medo ou pavor, e nenhum deles faltará”,
declara o SENHOR. (Jer. 23:4)
Saudações no Senhor
É com enorme alegria que comunicamos ao irmão que a NOME DA IGREJA, em assembléia extraordinária,
especialmente convocada para tratar do assunto de escolha de pastor, decidiu por unanimidade convidar o irmão para
ser o seu pastor titular e o seu presidente.
Mesmo desejado oferecer mais, como é digno, nosso orçamento permite oferecer para o seu sustento a quantia
de R$ __________ mensais, além das vantagens tradicionais: 13o, INSS, FGTM, 1/3 sobre as férias, verba para
combustível e telefone e a casa.
Quanto à escolha da casa, desejamos fazer em comum acordo com o irmão e sua família.
Quanto ao FGTM, o irmão poderá escolher depositar em uma poupança em nome da Igreja e do irmão,
conjuntamente, para ser retirado no dia em que o irmão deixar o ministério ou poderá abrir uma conta de previdência
complementar, a seu critério.
Fazemos questão que o irmão tire um dia semanalmente para descanso, a seu critério, e um mês de férias,
anualmente, que poderá ser dividido em dois períodos, se desejar.
Fazemos questão também que, conforme recomendação da OPBB, o irmão participe, preferencialmente duas
vezes por ano, de oportunidades de capacitação ou treinamento. Nossa igreja terá prazer em custear estas despesas,
mediante possibilidades orçamentárias. É importante que o irmão esteja integrado à OPBB e nos ajude a, como igreja,
estarmos integrados à CBB e às suas organizações.
Nossa oração continua é que o Senhor oriente a sua decisão.
No Senhor Jesus
Assinaturas do presidente em exercício da Igreja e do Secretário de Atas.

Modelo de Termo de Posse do Pastor

Nome do Pastor Diante do Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito, e da assembleia solene da Igreja________________, eleito pelo voto democrático desta igreja, e consciente da vontade de Deus para minha vida e meu ministério, eu, [nome do pastor], brasileiro, estado civil, portador da cédula de identidade _____________, expedida pelo _____________, em ____________ e CPF _______________, residente e domiciliado na Rua_________________________ – CEP __________, assumo o pastorado e a presidência da Igreja__________________, e prometo: Depender de Deus, da graça de Jesus Cristo e do poder do Seu Espírito para o exercício do meu ministério e direção desta igreja; Aceitar a Bíblia Sagrada como única regra de fé e conduta e repositório da verdade que hei de pregar, ensinar e compartilhar em meu ministério; Aceitar como fiel às Sagradas Escrituras, a Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira; Aceitar, cumprir e fazer cumprir o Estatuto da Igreja____________________ e suas normas administrativas; Dedicar-me à pregação e ao ensino da Palavra de Deus, todos os dias de meu pastorado, alimentando-me e alimentando o meu povo com as Sagradas Letras, interpretadas à luz da Pessoa e dos Ensinos de Jesus Cristo; Se um dia e por desventura descrer da Palavra de Deus e das doutrinas de nossa fé, deixar o ministério e, em paz, a Igreja de Jesus Cristo; Cuidar da vida espiritual e o adequado sustento de minha família, de modo que não seja réprobo perante a igreja que venha e ensinar e pregar. Nome e assinatura do Pastor
 

Se pudermos ajudá-lo a pensar em qualquer um desses aspectos de sucessão, entre em contato conosco diretamente.

Quais são as outras considerações que os pastores devem pensar em relação à sucessão de liderança? Comente!

Gostou? Compartilhe!
Por que as igrejas criticam estratégias e táticas para melhorarem?

Por que as igrejas criticam estratégias e táticas para melhorarem?

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Já ocorreu diversas vezes de algumas igrejas com sua equipe de ministério irem à seminários ou conferências, obterem grandes novas ideias para o seu ministério, aprenderem as melhores estratégias de crescimento e saber as melhores práticas para atuar dentro da casa do Senhor. Porém, não foram poucas as vezes que as demais pessoas não aprovaram as novas ideias, se opondo às novas estratégias e no final nada acontecia e tudo que se era aprendido, não era colocado em prática.

O grande ciclo: Descobrir – Tentar – Falhar e Refletir

Após fracassar em novas tentativas de melhoria para igreja, é necessário passar por um estado de reflexão para conseguir avaliar o que foi que deu errado, por que deu errado, quem foi o culpado, se foi os líderes que não souberam inserir os novos métodos, o povo que não gostou, alguns irmão que se opuseram ou simplesmente porque esse tipo de estratégia não funciona para o público alvo da sua igreja. Porém, eventualmente alguma tática nova ou estratégia de liderança irá aparecer novamente, seja em alguma conferência, reunião de membros entre outros, e após falhar, este ciclo irá se iniciar novamente.

Agora algo que é muito raro mas pode acontecer, é uma igreja fazer com que esse ciclo pare e consiga colocar em prática de forma eficiente tudo que foi aprendido, todas as estratégias e melhores formas de agir na sua localidade, que fará com que seus planos sejam bem sucedidos, sejam eles para atrair mais pessoas, ter uma certa quantidade de membros, de células e por aí vai.

Leva um tempo para que as igrejas percebam, as vezes elas sequer percebem, mas o fator principal que pode fazer as estratégias falharem ou obterem sucesso é tudo uma questão de cultura.

Estratégia na Igreja

A cultura está acima de qualquer tática ou plano de ação que uma igreja queira colocar em prática, não adianta uma igreja implementar algo que não faz parte de sua cultura, apenas porque viu outras igrejas fazendo e obtendo sucesso, e quando falamos de cultura aqui, não estamos nos referindo ao folclore, mas sim a cultura da sua igreja, os seus hábitos, como as pessoas reagem a cada nova ação e assim por diante.

Quando a igreja conseguir entender a sua cultura, como ela foi gerada, como os membros vão à igreja, como é o funcionamento dela, os cultos, festividades entre diversos outros fatores, somente neste momento será possível criar uma estratégia e um plano de ação para que a igreja cresça.

Para simplificar, iremos explicar o que é tática, estratégia e a cultura que sua igreja possa ter.

  • Táticas – Como trabalhamos (práticas e processos)
  • Estratégias – O que queremos alcançar (metas e iniciativas)
  • Cultura – Quem queremos ser (valores e visão)

Se a igreja entender esse conceito, verá que só é possível fazer suas táticas e estratégias funcionarem com base nos seus valores e visão. Um exemplo disso seria como se fosse uma empresa, digamos que os valores dessa empresa é deixar as ruas mais limpas, ela não conseguirá isso se ficar vendendo copos descartáveis e latinhas, pois sabe que infelizmente a cultura das pessoas em algumas partes é jogar o lixo na rua, então ela teria que ser uma empresa de limpeza ou de venda de produtos não descartáveis.

A cultura representa 90% de uma organização, é como se em um iceberg, a cultura fosse toda a parte de baixo que está submersa na água e as táticas e estratégias apenas a ponta que está visível deste iceberg. Adotar táticas e estratégias que não estão alinhadas com a cultura da sua igreja, fará com que repetidamente o ciclo Descobrir Tentar Falhar Refletir aconteça.

A única forma desse ciclo ser quebrado, é basear todas as estratégias e táticas da igreja em sua cultura.

Por exemplo, uma igreja não pode implementar um programa de discipulado quando o discipulado não é um valor da cultura desta igreja.

Se a igreja realmente quiser que uma estratégia de discipulado funcione em sua congregação, ela terá que redefinir a identidade da igreja (cultura), e não apenas implementar novos programas na igreja (táticas).

Uma excelente forma de aprender novas táticas e estratégias que possam funcionar para o ambiente da sua igreja é visitando seminários e conferências, através desses locais será possível conhecer outros pastores com diversas ideias e algumas delas de acordo com sua cultura ou que ajude na mudança da cultura da sua igreja.

Essa foi a primeira parte de uma grande questão, o que vem a seguir é entender o porque das igrejas sempre criticarem essas estratégias para a melhoria da igreja.

Por que as igrejas criticam as mudanças da sua congregação?

É comprovado por diversos estudos que o ser humano se adapta facilmente a um estilo de vida, porém mudar esse estilo de vida causa desconforto e a grande maioria não consegue suportar esse desconforto até que chegue no estágio que seja normal para o seu estilo de vida.

Da mesma forma ocorre nas igrejas, elas estão acostumadas a sempre ter um culto da mesma forma, com uma palavra sempre de benção, com lindos louvores, porém se esse hábito mudar e Deus mandar uma palavra de exortação, muitos não irão gostar e poderão até dizer que essa palavra não veio da parte do Senhor.

Esse é um dos grandes motivos que as igrejas são criticadas quando tentam mudar sua cultura e se adaptar ao novo, mesmo que isso seja uma grande melhoria para a igreja, sempre haverá críticas, até que chegue o ponto que essas críticas não farão mais efeito e todos se acostumarão com a nova cultura da igreja, com seu novo estilo de gestão entre outros.

Por isso, caso alguma igreja que você conheça esteja passando por mudanças, ore primeiro à Deus e depois disso, se adapte às mudanças, não é porque é algo novo que irá fazer mal para sua igreja.

Gostou? Compartilhe!
Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

A tesouraria da igreja é um setor importantíssimo para o controle e crescimento financeiro da igreja.

Mas qual a real funcionalidade da tesouraria? Ela serve apenas para contar os dízimos e pagar as contas da igreja? Entenda agora as funções da tesouraria da igreja.

Existem quatro funções essenciais de toda a tesouraria de uma congregação, elas são: administrar pagamentos e recebimentos, captar recursos, aplicar recursos e administrar o fluxo de caixa.

Para uma boa saúde financeira da igreja, é preciso que a tesouraria esteja com esses quatro pilares funcionando perfeitamente, bem alinhadas e com uma gestão eficiente.

Agora que já sabemos quais são os pilares da tesouraria da igreja, vamos às dicas para que a tesouraria esteja sempre bem organizada e funcionando de forma eficiente.

1 – Saiba todos os custos da igreja

Pode parecer até óbvio, mas é importantíssimo relembrar que o primeiro passo para uma tesouraria fazer com que a igreja possua uma boa saúde financeira, é que ela saiba bem separar todas as dívidas dos recebimentos. Somente fazendo isso é possível verificar para onde o dinheiro que entra na igreja está sendo direcionado e quanto o orçamento da igreja está comprometido durante certo período.

Isso poderá evitar novas dívidas e ajudar a criar um plano de ação para quitar dívidas pendentes.

Saiba como dizimar usando a internet.

2 – Planeje os gastos

Como a igreja vive de doações de ofertas e dízimos, é muito provável que ela não apresente um orçamento fixo durante os meses, por isso é necessário que a tesouraria faça um plano de gastos da igreja para 3 meses, 6 meses e 12 meses.

Junte todos os valores de rendimentos médio da igreja e distribua-os durante esse período, dessa forma será possível saber as estimativas de como os gastos devem ser mantidos para cada etapa do ano, permitindo um maior controle para diversas possibilidades de cenários. Além de conseguir entender quais são as dívidas de curto, médio e longo prazo da igreja.

3 – Verifique os extratos bancários

Fazer a conciliação bancária é um dos procedimentos fundamentais para que a tesouraria da sua igreja se mantenha organizada. Dessa forma é possível saber se todos os valores que foram lançados estão de acordo com o extrato bancário da igreja.

É possível entender como estão sendo gastos os valores da igreja e saber se existe algum valor utilizado que não foi planejado, encontrar divergências em valores lançados e ter uma visão geral de como está andando a movimentação financeira da igreja.

Saiba mais sobre administração eclesiástica.

4 – Pague as contas sempre dentro do prazo

Um outro fator essencial para a saúde financeira da igreja é sempre a tesouraria realizar os pagamentos dentro do prazo de vencimento. Quando uma conta é paga após seu vencimento, ela irá acarretar em juros de atraso e multa, em um mês pode ser um valor pequeno, mas se acumular durante o período de um ano a tesouraria conseguirá verificar que uma quantia relevante foi utilizada somente para pagamento de juros e isso pode prejudicar a saúde financeira da igreja.

5 – Identifique para onde o dinheiro está indo

É muito fácil para a igreja conseguir identificar para onde o dinheiro está indo se eles são gastos fixos, como água, luz, telefone, parcelas de empréstimos etc. Porém quando se trata de gastos variáveis, é muito mais complicado saber exatamente para onde está indo cada valor do financeiro da igreja, um exemplo disso são reformas, valores para eventos, festividades ou projetos sociais.

Se houver um detalhamento de todos esses gastos, é possível saber se o valor que está sendo utilizado está realmente sendo feito de maneira eficiente, e assim ajudará a tesouraria a manter seu financeiro organizado e controlado.

6 – Corte despesas não necessárias

Quando a tesouraria sabe exatamente para onde está indo o dinheiro da igreja, é possível que ela verifique uma forma eficiente para reduzir os gastos, a fim de sobrar mais dinheiro para eventuais despesas da igreja.tr

Quando se obtém um corte de gastos que não são necessários, é possível sobrar mais dinheiro para ser utilizado futuramente caso a igreja esteja passando por um momento de necessidade financeira ou precise realizar uma obra, comprar novos equipamentos ou ajudar os membros e instituições de caridade.

Doação online para igrejas.

7 – Preste contas sempre que possível

Sempre que você consegue prestar contas para a igreja, você ajuda a se organizar pois irá lembrar de todos os procedimentos realizados até então. Isso irá manter a tesouraria da sua igreja da melhor forma, pois saberá que será necessário prestar contas e mostrar o andamento financeiro da igreja com regularidade.

Se os processos financeiros estiverem em dia, a gestão se tornará além de mais eficiente, também será mais transparente para a igreja.

8 – Planeje investimento para o futuro da igreja

É sempre importante possuir um dinheiro investido e guardado para futuros planejamentos da igreja, sejam eles reformas, festividades, projetos sociais ou até mesmo modernização da igreja, melhorando o site ou os instrumentos, para isso ocorrer de forma eficaz é necessário planejar bem o valor da igreja, para trazer mais benefícios para nossos irmãos.

Se a sua igreja possuir uma boa saúde financeira, sempre será possível melhorar a igreja sem comprometer o orçamento e atrapalhar o fluxo de caixa, faça investimentos saudáveis para a casa do Senhor.

Saiba tudo sobre relatório de culto.

9 – Acompanhe todas as mudanças da igreja

Após a tesouraria da sua igreja ficar organizada da melhor maneira, é necessário manter essa organização através dos acompanhamentos dos gastos, pois essas mudanças ocorrem frequentemente. Se você mantiver um acompanhamento dos valores em tempo real, será mais fácil identificar soluções financeiras que poderiam ser muito problemáticas e até mesmo ameaçar toda a gestão do financeira da sua igreja.

Às vezes uma cobrança indevida pode ocorrer ou uma conta vir duplicada, se não estiver atento a esses pequenos detalhes, é possível que sua igreja gaste mais do que o necessário e saia do orçamento previsto para o mês corrente.

10 – Guarde os dados financeiros de forma eficiente

É imprescindível que todo o seu trabalho realizado na tesouraria seja guardado de uma forma eficiente, desde os comprovantes de pagamentos até as análises de fluxo de caixa, depósitos e relatórios realizados periodicamente. Possuir esse tipo de cuidado irá permitir que sejam verificados as tendências no balanço anual, fazendo com que a tesouraria se mantenha sempre organizada e com uma gestão eficiente.


Seguindo estes 10 passos sua tesouraria estará sempre organizada de forma eficiente e a saúde financeira da sua igreja estará sempre bem.

Uma dica para guardar os dados financeiros da sua igreja é utilizar sistemas online, eles permitem que todos os dados salvos não sejam perdidos e possam ser acessados de qualquer lugar, permitindo que você tenha um maior controle do financeiro da sua igreja mesmo não estando dentro da casa do Senhor.

Gostou? Compartilhe!
Como fazer ata de igreja

Como fazer ata de igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Ata de igreja é o tipo de documento que serve para registrar de uma forma resumida e bem clara qualquer ocorrência, deliberação, decisão obtida através de reuniões, assembléia ou resolução.

Nos métodos mais antigos, o portador da ata de igreja eram os livros, cadernos grandes com capa preta. Nos dias atuais as atas são criadas de diversas formas digitais, sendo redigidas manualmente ou através de sistemas específico para isso, podendo ser impressas e arquivadas em pasta ou guardar as informações no próprio sistema.

Um detalhe importantíssimo é que a ata não pode ser rasurada de nenhuma forma e também não pode haver nenhuma alteração posterior à data em que foi registrada.

Veja como guardar com segurança os arquivos digitais da Igreja.

O que é ata de igreja?

Ata de igreja é um documento inalterável que deve ser preenchido em todas as reuniões realizadas pela sua congregação.

Não existe um tema específico em que deve-se preencher a ata de igreja, se possível for preencha-a sempre que houver alguma reunião, seja ela de membros, dos líderes do ministério, da tesouraria, do grupo jovem, do grupo das crianças e de todos os outros setores da igreja.

A ata é uma forma segura de se registrar tudo o que foi dito e combinado nas reuniões, evitando assim desentendimentos e má interpretações do que foi redigido.

Como fazer da ata de igreja

Iremos agora dar algumas dicas de como fazer ata para igreja, elas são necessárias e indispensáveis para qualquer ata que sua igreja possua, seja ata de reunião ou registro de estatuto da sua igreja.

  • Faça a ata de forma que ela possua margem em ambos os lados da folha (caso seja escrita de forma digital, insira as margens utilizando o programa da sua igreja).
  • Não deixe espaçamento entre as linhas da página (criando parágrafos), a ata deve ser redigida sem espaços entre as linhas e não pode ocupar totalmente a linha de forma a ultrapassar a margem.
  • Não utilize abreviações nas palavras ou expressões.
  • Escreva os números sempre por extenso e jamais em numerais. Exemplo: dois mil e dezessete
  • Escreva muito atentamente na ata, ela não pode ser rasurada e nem emendada (exceto para plataforma digital que pode ser alterado enquanto se está redigindo).
  • Se alguma palavra escrita for grande demais de modo que não caiba na linha em que está sendo escrita, deve-se utilizar do hífen ( – ) e então terminar a palavra na linha seguinte.
  • Se estiver utilizando um sistema ou programa de computador, certifique-se de salvar o registro da ata de forma que ela não possa ser alterada (Salvar em PDF é uma dessas formas).
  • Caso seja necessário registrar opiniões das pessoas, utilize elocuções para registrá-las.
  • Sempre escreva no pretérito perfeito do indicativo.

Se o escrivão por algum acaso cometer um erro na escrita da ata, deve ser utilizado o método de partícula retificativa inserindo a palavra “digo” para correção. Exemplo: “No ano de dois mil e dezesseis, digo dois mil e dezessete”

Caso seja descoberto um erro na ata da igreja após ele ter sido redigido, é necessário utilizar a expressão “em tempo” para retificar o erro escrito. Exemplo: “Em tempo: onde se lê dois mil e dezesseis, leia-se dois mil e dezessete ”

Partes que deve constar na ata de igreja

Algumas informações são essenciais para todas as atas de igreja registradas, elas são:

  • Data em que ocorreu a reunião registrada na ata de igreja;
  • Horário em que foi iniciado;
  • Local em que houve a reunião, deve ser escrito o logradouro completo (nome da rua, número, bairro e estado);
  • Objetivo da reunião, se for para melhorar a administração da tesouraria, ajudar o ministério de missões e etc;
  • Nome do presidente da reunião e de seu primeiro secretário;
  • Caso seja um grupo pequeno de pessoas, deve-se escrever o nome de todas essas pessoas na lista de presença da ata. Se for uma quantidade muito grande, escrever-se-á apenas a quantidade de pessoas presentes;
  • Relato completo do assuntos tratados na reunião e suas conclusões;
  • Encerramento da reunião com horário de término escrito;
  • Assinatura de todos os presentes na reunião (caso muitas pessoas estejam presentes, podem ser recolhidas duas ou três assinaturas para constar na ata).

Um detalhe muito importante sobre a assinatura dos presentes na reunião é que dependendo da forma como for administrada a sua congregação, apenas o pastor e seu primeiro secretário (Entenda a função da secretaria da igreja) podem assinar a ata de presença, mas somente após todos os presentes assinarem uma outra lista de presença que deverá ser anexada a ata de igreja.

Modelo de ata de igreja

Em toda a internet existem diversos modelos de atas prontos para serem utilizados por várias igrejas, iremos escrever um modelo que pode ser utilizado por sua congregação em todas as reuniões registradas na ata.

Ata da igreja – Modelo 1

“Ata de reunião ministerial da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, realizada em

sua sede na Rua…, nesta cidade; às dezenove horas, do dia vinte e um do mês de junho de dois mil e dezessete, o irmão, pastor…,que a presidiu, declarou aberta a sessão, a fim de tratar de assuntos gerais de competência da igreja e de seus membros. Após os hinos… e a leitura da Palavra de Deus, feita pelo irmão…, Em seguida, (seguem-se os assuntos enumerados),. foi cedida a palavra ao irmão Secretário…, que leu a ata do dia…, aprovada sem emendas (ou com a emenda…). Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a sessão com orações e graças a Deus, lavrando-se, para constar, a presente ata, que vai assinada por mim (primeiro, segundo “ad hoc”) secretário, e pelo dirigente desta Igreja. Em tempo: (Caso fique alguma observação, faça aqui)

LISTA DE PRESENÇA NA REUNIÃO DE OBREIROS DO DIA __/__/__, QUE

INICIOU AS ___ HORAS:

Assinaturas dos presentes:__.”

Ata da igreja – Modelo 2

Data, horário, local e objetivos

Aos vinte e um dias do mês de junho de dois mil e dezessete, com início às vinte horas, na sede da Igreja Assembléia de Deus, situada na Avenida Brasil, número setecentos, Rio de Janeiro, realizou-se uma reunião de todos os membros do grupo jovem, com o objetivo de preparar as festividades de conclusão do ano vigente.

O presidente, a secretária da reunião e as pessoas presentes

A reunião foi presidida pelo líder do grupo jovem, João Silva, tendo como secretária a líder do grupo jovem, Carla Silva. Contou com a participação de vinte e um membros.

Relato da reunião propriamente dita.

Inicialmente, João Silva solicitou à vice-diretora que comunicasse as providências administrativas e o andamento legal referente ao término do primeiro grau. Foi esclarecido que os membros do grupo jovem participariam da cantata de natal, e que a direção pensava oferecer um bolo no encerramento da festividade. A data para isso deveria ser escolhida nesta reunião. Após ouvir diversas sugestões e opiniões, o presidente da reunião solicitou que fossem votados dois itens: se todos concordavam com a cantata e a escolha da data. Alguns membros inscreveram-se para defender diferentes pontos de vista sobre a conveniência ou não de se realizar uma cantata de natal. Após debatidas as idéias apresentadas, João Silva encaminhou a votação, que obteve o seguinte resultado: cantata de natal e posteriormente bolo: dezessete votos favoráveis e quatro contra; Em seguida, apreciadas as datas sugeridas, foi escolhido por unanimidade, o dia vinte e quatro de dezembro para a realização do evento, com início às vinte horas.

Encerramento

Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, que vai assinada por mim, NOME DA PESSOA, secretário, pelo presidente da reunião e pelos membros do grupo jovem presentes.”

Gostou? Compartilhe!
Secretaria da igreja

Secretaria da igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Secretaria da igreja. Todas as igrejas possuem secretarias que são administradas por um irmão eleito pela liderança da igreja para ajudar na gestão da congregação de forma geral.

Certamente muitos membros e visitantes já ouviram o secretário da igreja informando os eventos que irão ocorrer na semana, no mês, eventos e festividades da igreja e se perguntaram ao menos uma vez, qual a real função da secretaria da igreja?

Nesse artigo iremos explicar qual a função do secretário da igreja, como ele é eleito e descobriremos se ele realmente só faz os anúncios da igreja ou o seu trabalho envolve mais que isso.

O que é o Secretário da Igreja?

O secretário da igreja é escolhido pela liderança cristã da congregação para ser o responsável por toda a comunicação da igreja, seja interna ou externa, verificar problemas que estejam ocorrendo dentro da igreja, medidas a serem tomadas para resolver as situações e inclusive ter acesso à parte financeira da igreja.

Devido a todas essas tarefas, o homem ou mulher que for escolhido para exercer a função de secretário deve ser uma pessoa extremamente responsável, de confiança e que realmente cumpra os princípios bíblicos que Jesus nos ensinou.

É necessário que a pessoa que se tornar o secretário da igreja já tenha uma vida cristã e esteja obedecendo os mandamentos de Cristo antes mesmo de ser eleita para a função, possuir ética moral em todos os locais que visita, seja casa de outras pessoas, empresas, igrejas e inclusive sua própria residência. Resumindo ele precisa ser um cidadão honesto para com as leis dos homens e as leis de Deus, para somente assim conseguir exercer a função de secretário.

Um requisito fundamental para o secretário é ser organizado, pois ele irá administrar diversos documentos da igreja, preparar datas para eventos, verificar disponibilidade financeira juntamente com a tesouraria, e se comunicar com todos os outros setores da igreja. Mantendo sempre uma comunicação contínua com todos os membros da igreja e os diversos setores existentes na mesma, é necessário possuir uma boa dicção e saber escrever com facilidade também, tendo em vista que terá que redigir diversas atas e documentos que são necessários para a administração da igreja.

Sempre estar atento aos avanços tecnológicos é um diferencial para os secretários nos dias atuais, já que sempre são lançadas novas tecnologias para ajudar na gestão de toda a igreja, sendo sistema para igrejas, sites com sistema online e outros.

Cumprindo todos esses requisitos faz com que o secretário da igreja seja zeloso e cuidadoso com os assuntos pertinentes à sua congregação, fazendo sempre o melhor para a casa de Deus.

E o que a secretaria da igreja representa?

A secretaria da igreja e todas as suas funções são definidas no estatuto da igreja.

São diversas atribuições que a secretaria da igreja pode ter, sendo apenas administrativa, informativa, contábil (Saiba mais sobre contabilidade para igrejas) ou envolvendo todas elas, depende muito da necessidade da congregação, vamos listar as mais comuns:

  • Registrar todas as atas da igreja no cartório e também lavrar todo o conteúdo que está inserido na ata.
  • Verificar as correspondências dividindo-as em contas e informativas, enviando cada correspondência para o setor responsável da igreja.
  • Manter sempre atualizado o registro de membros da igreja, fichas de batismo, casamento, membros em inatividade e diversas informações relevantes.
  • Preparar e auxiliar na administração da agenda anual da igreja, conferindo boletins, informações e publicações.
  • Realizar a emissão da carteirinha de membros da igreja
  • Enviar mensagens de aniversários para todos que fazem parte da membresia da igreja, seja por carta, sms ou online em nome da igreja.
  • Saudar a igreja, seus departamentos e outras igrejas por realizarem festividades, eventos ou comemorações específicas.
  • Redigir cartas de transferências, emitir e enviar para o responsável pela mesma.
  • Agregar com o amor de Cristo os novos convertidos, acompanhando-os em sua nova jornada e lhes providenciando a ficha de registro para fazerem parte da membresia da igreja.
  • Fazer os preparativos para toda a rotina de batismo.
  • Registrar e zelar de todos os bens da igreja.
  • Emitir certificados de casamento, certificado de batismo, apresentação de novos membros e outros.

Essas são as principais atribuições da secretaria da igreja, por essa razão deve ser eleito uma pessoa de confiança e que possa se manter no cargo por um período de dois anos ou mais, para manter sempre em ordem a ata da igreja e seu funcionamento.

De forma geral a secretaria da igreja é responsável por manter todo o bom funcionamento das informações administrativas da igreja e também informar toda a membresia sobre a agenda da igreja e a escala de obreiros.

Conclusão

Toda igreja que possui um excelente secretário que faz seu trabalho com amor, dedicação, que vive nos princípios bíblicos e ainda é uma pessoa exemplar também fora da igreja mantendo sua ética pessoal, certamente será uma igreja de grande sucesso.

O secretário que consegue exercer sua função com maestria permite que sua igreja nunca passe por contratempos desnecessários, esteja sempre com a ata da igreja preenchida devidamente após reuniões e novos balanços. Irá sempre auxiliar a sua igreja na evolução constante na parte administrativa com a sabedoria do Espírito Santo lhe guiando.

Lembre-se sempre que a secretaria da igreja é uma peça fundamental para a administração eclesiástica, para o bom funcionamento de todas as congregações, por isso escolha bem o seu secretário, de preferência um que possa se manter por muitos anos no controle administrativo da igreja, para que as atas e registros em cartórios sempre estejam em ordem e de comum acordo, ele irá ajudar e muito a sua igreja alavancar para conseguir ajudar outras vidas.

Gostou? Compartilhe!
Credencial do pastor – Credencial pastoral

Credencial do pastor – Credencial pastoral

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 2 minutos

Você entenderá a importância da credencial do pastor e como criar para sua Igreja a credencial pastoral.

Assim como falamos em um artigo anterior sobre carteirinha de membros da igreja, criar uma identificação específica para o pastor também é o ideal para sua igreja.

Como criar uma credencial do pastor?

Principalmente nas igrejas que possuem mais de um pastor, é aconselhado além de ter o registro dos pastores no cadastro da membresia, também criar uma credencial para cada pastor.

Até mesmo porque existem diversas funções no pastorado dentro da igreja, sendo um o pastor presidente, pastor vice-presidente, pastor adjunto e outras funções que possam existir de acordo com o tamanho da igreja.

Possuir essas especificações nas carteirinhas de pastor é essencial devido a representação que cada um possui dentro da igreja e suas respectivas funções.

Que tipo de material usar na carteirinha do pastor?

O material utilizado para criar as credenciais do pastor são as mesmas em pvc que são utilizadas para criar a carteirinha de membros da igreja. A diferença está no modelo que será feito para impressão e também na quantidade de credenciais que a igreja deverá solicitar.

Pode não parecer mas é muito importante ter em mente que as credenciais do pastor da igreja serão mais caras do que as da membresia em geral, esse fato ocorre pela quantidade de impressões que serão feitas. Gráficas costumam cobrar um valor menor quando se tratam de grandes quantidades, o que não é o caso das carteirinhas dos pastores.

As credenciais do pastor são iguais a carteirinha de membro da igreja?

Não, em sua maioria dos casos elas são feitas do mesmo material que é o pvc mas não iguais nas artes.

Já sabendo que as credenciais do pastor terá um custo maior do que a da membresia em geral, crie uma gráfica diferenciada e personalizada para a impressão das credenciais do pastor. Isso irá valorizar os líderes da sua igreja da forma que a bíblia nos ensina.

Se a sua igreja possuir outros ministros além dos pastores como presbíteros, evangelistas, obreiros e demais funções, pode ser criado um modelo diferenciado para cada uma dessas funções, permitindo assim que todos os irmãos dentro da igreja possuam suas credenciais próprias e com um desenho único.

Isso irá funcionar da mesma maneira que em grandes empresas quando seus colaboradores possui um tipo de credencial com modelos específicos e conforme o cargo vai subindo, supervisor, gerência, gestor, diretores e CEO’s, suas credenciais vão mudando e se tornando únicas com uma impressão diferente, por mais que o material seja o mesmo.

Onde posso fazer a credencial do pastor e quanto custa?

Existem diversos locais em que sua igreja pode encomendar a credencial do pastor, gráficas e algumas papelarias costumam realizar esse tipo de serviço.

O modelo que será utilizado para imprimir na credencial do pastor pode ser feita por um membro da igreja responsável, algumas gráficas disponibilizam modelos prontos para a impressão e também pode ser contratado uma empresa ou profissional com experiência em criação de artes para fazer uma arte mais adequada e adaptada ao tamanho da credencial.

Se os responsáveis da igreja não possuírem tempo disponível para visitarem gráficas e verificar os métodos utilizados na impressão, muitos sites disponibilizam esse tipo de produto com modelos prontos e alguns ainda permitem que seja enviado uma arte própria para a impressão, a melhor parte é que tudo será entregue no endereço da igreja.

E se minha igreja não possuir credencial para o pastor?

Não existe problema nenhum caso sua igreja não ofereça uma credencial do pastor específica para ele, principalmente se for uma igreja pequena ou de poucos líderes.

É altamente recomendado a criação da credencial do pastor quando a igreja é muito grande e possui diversos pastores fazendo parte do corpo ministerial. Nesses casos também é aconselhável que todos os pastores possuam sua carteirinha de pastor com a mesma arte gráfica, porém diferente dos demais membros.


Independente de sua igreja realizar a emissão da credencial do pastor ou não, o principal é sempre possuir respeito pelo seu líder e agradecer à Deus todos os dias por nos abençoar com um pastor que é da vontade do nosso Senhor e que irá agregar muito valor em nossas vidas.

Veja alguns exemplos de credencial para o pastor clicando aqui.

“Dai a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra. O amor no mundo agonizante” Romanos 13:7

Gostou? Compartilhe!
Contabilidade para igrejas

Contabilidade para igrejas

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 2 minutos

Por mais que tenhamos visto que a contabilidade para igrejas fazia parte de algumas dessas atividades, iremos explicar agora com detalhes como essa prática influencia na igreja de forma geral.

Já explicamos em artigos anteriores quais são os procedimentos jurídicos para abrir uma igreja e também os estatutos que devem ser criado para que a congregação sempre funcione dentro da lei.

O que é contabilidade para igrejas?

Antes de entendermos como a contabilidade para igrejas irá funcionar em nossas igrejas, é preciso entender o seu surgimento e para que ela foi criada.

Desde os séculos passados, a necessidade de se contar e saber a quantidade do que as pessoas possuíam eram necessárias para sua sobrevivência.

Podemos utilizar como exemplo os pastores de ovelhas, como naquela época não existiam planilhas, computadores, smartphones e tão pouco calculadoras disponíveis, ele precisava de alguma maneira de contar o seu rebanho e saber se alguma ovelha foi perdida no último dia.

Essa contagem era feita de uma forma muito simples, os pastores utilizavam pequenas pedras para contar seu rebanho, a cada ovelha que ele contava, uma pedra era inserida em sua sacola. No final de cada dia ele contava todas as pedras e verificava se a quantidade de pedrinhas era igual a de ovelhas, se fosse, estava tudo de acordo com o planejado, porém se em sua contagem o pastor reparasse que tinham mais pedras que ovelhas, ele precisava deixá-las separadas para ir buscar a que foi perdida.

Percebeu em como a contabilidade para igrejas faz parte da história da humanidade desde os tempos mais antigos? Pois é exatamente assim que ela funciona hoje em dia.

A contabilidade para igrejas funciona para contar todo o patrimônio que a congregação possui, todos os bens, seus valores e para conferir se nada foi perdido durante certo período.

Como a contabilidade para igrejas funciona?

De acordo com a Lei, todas as entidades sem fins lucrativos possuem obrigações de prestação de contas com seu governo.

Sendo assim as igrejas possuem obrigações de declarar seus documentos mesmo sendo isenta de impostos, os principais são:

 

  • DIPJ (Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) – Todos os anos as igrejas possuem obrigação de entregar essa declaração até o último dia útil do mês de Junho de cada ano.  São contidos nessa declaração informações referentes aos ativos da igreja (bens e direitos), o passivo (débitos e obrigações), receitas e despesas do ano anterior ao da declaração.  Desde o dia 1 de Janeiro de 2014, foi criada a possibilidade de realizar essa declaração de forma digital com a nomenclatura EFD (Escrituração Fiscal Digital) e sempre deverá ser entregue à Receita Federal por meio do certificado digital.
  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) – As igrejas são isentas do imposto de renda, mas como afirmado acima ainda assim precisam criar uma declaração para a Receita Federal.
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) – Esse imposto também não é cobrado para as igrejas, sendo de total isenção.
  • PIS (Programa de Integração Social)- Se a igreja possuir funcionários ativos na congregação, deverá ser recolhido o Pis Folha a alíquota referente a 1%. (esta lei se baseia no Art 13º, MP 2.158-35/01).
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) – Caso a igreja possua receitas estranhas e diferentes das comuns de entidades religiosas, será tributado um valor de 7,6%. (esta lei se baseia no 2º, Art 47, IN SRF nº 247/2002)
  • DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) – Esse imposto não é retirado de nenhuma pessoa jurídica que já seja isenta do imposto de renda, logo a igreja não precisa realizar essa declaração, se tornando isenta da mesma.

 

Esses são as principais declarações que toda igreja deve realizar anualmente. Verifique sempre com um contador para auxiliar sua congregação a preencher da forma correta os formulários requeridos para evitar futuros problemas com a Receita Federal.

Minha igreja realmente precisa de um contador?

Ao contrário do que muitos contadores pensam e até mesmo algumas igrejas equivocadamente dispensam um contador por serem isentas do imposto de renda, não é necessariamente somente essa a função de um contador dentro da igreja.

Possuir um contador na sua igreja é uma obrigação para que o direito à imunidade ao fisco federal seja mantido na congregação.

Antigamente não existiam fiscalização nas igrejas em relação à contabilidade das mesmas, eram entregue apenas o DIPJ para a Receita Federal, e era considerado o suficiente para a igreja se manter dentro da Lei.

Porém quando a Receita Federal editou a IN 1420/2013, concretizou que todas as entidades sem fins lucrativos adotassem a ECD (Escrituração Contábil Digital). Desde 1º de Janeiro de 2014, todas as igrejas são obrigadas a ter uma contabilidade em dia para conseguirem realizar a entrega  da ECD.

ECD nada mais é do que informar para a Receita Federal todas as informações obtidas na contabilidade da igreja. Essas informações são repassadas através de um programa chamado Speed que realiza toda a importação dos dados contábeis da igreja e os transmite para o fisco federal.

Caso alguma igreja não possua contabilidade para igrejas, ela será impossibilitada de entregar a ECD, resultando em receber penalidades da legislação.


Contabilidade para igrejas é importantíssimo e imprescindível para que toda a igreja esteja dentro da lei e evitando problemas fiscais desnecessários.

Lembrando que se a igreja não possuir uma contabilidade para igrejas, a mesma será impossibilitada de atender a legislação fiscal em relação à entrega do EFD (Escrituração Fiscal Digital) e do ECD, estando sujeitas às punições fiscais previstas em lei e podendo até mesmo perder a imunidade fiscal do imposto de renda.

Gostou? Compartilhe!
Estatuto da igreja

Estatuto da igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 4 minutos

O que é um estatuto da igreja e por que a igreja necessita de um? Estatuto é uma palavra que todos nós já ouvimos pelo menos uma vez em nossas vidas, existem diversos que são comentados nos telejornais e pela internet como estatuto do idoso, estatuto do desarmamento, estatuto da defesa do consumidor, estatuto da defesa dos animais e muitos outros em vigor atualmente. 

Estatuto da igreja

Estatuto é um conjunto de leis internas que serve para reger uma associação de pessoas, empresas, companhias e outros. Além das leis que já estão em vigor pelo governo federal e estadual, são criados estatutos para casos específicos em que as leis maiores não abrangem esses pequenos detalhes, porém sempre de comum acordo com as leis federais, ou seja, não se pode criar um estatuto para anular uma lei já existente e sim para incrementá-la com detalhes relacionados a uma razão específica.

Para uma igreja existir em seu próprio espaço é necessário que não apenas seja feito sua estrutura física mas principalmente a sua estrutura jurídica, a igreja só passa a funcionar legalmente depois que todos seus documentos estejam prontos de acordo com a lei e sem nenhuma pendência.

Explicamos  nesse artigo tudo que é necessário para abrir uma igreja e quais são seus principais pontos que devem ser seguidos para que esse objetivo seja concluído, porém agora iremos falar sobre o estatuto da igreja.

Após todos os documentos estarem prontos é necessário que sua igreja faça uma definição de como será administrado a congregação de modo geral, existem três formas eclesiásticas que realizam a gestão de uma igreja:

estatuto

Tipos de estatuto para igreja

  • Modelo Episcopal – Essa forma de administração da igreja significa que apenas uma pessoa irá tomar todas as decisões pertinentes à congregação, normalmente quem rege e trabalha dessa maneira é o presidente da igreja ou um dirigente.
  • Modelo Congregacional – Totalmente oposta do modelo episcopal, no congregacional quem toma as decisões em relação à igreja são todos os membros que dela participam, sejam em obras, valores a serem investidos e guardados, todas as decisões estão nas mãos da membresia da igreja.
  • Modelo Eclesiástico ou Presbiterial – É a forma mais comum que temos nas igrejas evangélicas, nesse modelo quem realiza a gestão da igreja é um pastor ou pastores e seus presbíteros, esse conselho normalmente é definido pela própria igreja e são essas pessoas que estão à frente da congregação e tomam suas decisões em relação a tudo que acontece dentro da casa do Senhor, seja em manutenção, valores financeiros doados, pagamentos e outros.

Outros modelos de gestão da igreja podem aparecer, porém essas três são as mais comuns e utilizadas em todo o território nacional. Por mais que todos esses modelos possam apresentar alguma vantagem ou desvantagem em relação à administração da igreja, é essencial que um modelo de gestão seja apresentado no estatuto da igreja, quando essas informações estão firmadas no estatuto elas não podem ser alteradas ou burladas e também ficam à disposição para todos os membros saberem como funciona a tomada de decisão de sua igreja.

Quando for redigir o estatuto de sua igreja, lembre-se sempre que os aspectos jurídicos necessários devem estar presente nele. De acordo com o artigo 46 do Código Civil, existem informações que são imprescindíveis para constar no estatuto da igreja, são essas informações:

Estatuto para igrejas evangélicas

  • a denominação, os fins, a sede, o tempo de duração e o fundo social, quando houver;
  • o nome e a individualização dos fundadores ou instituidores, e dos diretores;
  • o modo por que se administra e representa, ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente;  
  • se o ato constitutivo é reformável no tocante à administração, e de que modo;
  • se os membros respondem, ou não, subsidiariamente, pelas obrigações sociais;
  • as condições de extinção da pessoa jurídica e o destino do seu patrimônio, nesse caso.

 

Após todas essas informações estarem inseridas no estatuto da igreja, é necessário que seja realizado o registro e arquivamento do mesmo, para tal ação a lei de nº 8.906 criada no dia 04/07/1994 presente no inciso V do artigo 54, nos informa que é preciso que um advogado realize este registro juntamente com os órgãos competentes. Isso é criado para garantir que sempre que uma congregação crie o estatuto de sua igreja e faça seu registro, o acompanhamento do profissional da área jurídica irá garantir que este documento esteja em integridade com todas formalidades e requisitos legais que são solicitados.

A inscrição do estatuto da igreja no cartório também está prevista na lei dos Registro Públicos criada em 31/121973. Está escrito no artigo 114 que “No Registro Civil de Pessoas Jurídicas serão inscritos: I – os contratos, os atos constitutivos, o estatuto ou compromissos das sociedades civis, religiosas, pias, morais, científicas ou literárias, bem como o das fundações e das associações de utilidade pública;”

Um outro detalhe é que atualmente de acordo com o Código Civil as igrejas são organizações religiosas e não sociedades religiosas como antigamente eram feitos seus registros.

Por fim quando toda a documentação do estatuto da igreja estiver pronto para ser apresentado em cartório, é necessário que seja apresentado na mesma oportunidade a ‘Ata de criação da igreja’ que terá presente todas as informações pertinentes à sua criação como: a forma que foi eleita o presidente da igreja, as votações, se é um presidente ou diretoria que será responsável pela congregação, o local que será a sede definitiva ou provisória, como foi realizado a aprovação do estatuto e quem participou, denominação entre diversas outras informações que são relevantes para a abertura de sua igreja.

pastor

Veja alguns tipos de estatuto de igreja:

  • estatuto da igreja assembleia de deus
  • estatuto da igreja batista
  • estatuto da igreja
  • estatuto da igreja assembleia de deus madureira
  • estatuto da igreja quadrangular
  • estatuto da igreja presbiteriana renovada do brasil
  • estatuto da igreja batista nacional
  • estatuto da igreja o brasil para cristo
  • estatuto da igreja batista tradicional
  • estatuto da igreja do evangelho quadrangular
  • estatuto da igreja evangelica assembleia de deus
  • estatuto da igreja evangelica
  • estatuto da igreja mundial do poder de deus
  • estatuto da igreja presbiteriana do brasil
  • estatuto da igreja presbiteriana renovada
  • estatuto social igreja evangelica
  • estatuto da igreja assembleia de deus em pernambuco
  • estatuto para igreja
  • estatuto para igreja evangélica

No mesmo cartório em que essas informações estarão arquivadas, tanto o estatuto da igreja quanto a ata de criação da igreja, será necessário que todas as futuras ‘Atas de reuniões administrativas’ sejam registradas no mesmo cartório para que todas as informações legais da igreja estejam presentes na mesma localidade.

Um detalhe importantíssimo é que caso a igreja não possua um estatuto definido, informando quem são os responsáveis legais pela congregação, é automaticamente declarado que todos os membros que fazem parte da igreja tenham sua parte legal dos ganhos da congregação e também responsabilidade com todas as despesas, caso ocorra alguma dívida na igreja, ela será paga por todos os membros podendo inclusive ser necessário vender seus bens de forma legal para quitar a dívida da igreja.

Somente com todos esses documentos registrados e arquivados no cartório que será possível que a igreja poderá realizar contratos em seu estabelecimento que são necessários para seu funcionamento. É possível também que a igreja crie o seu CNPJ juntamente com a Receita Federal para realizar transações bancárias, concluir contratos de locação e venda de imóveis, fazer o requerimento para isenção do IPTU entre diversas outras solicitações que são permitidas às boas administrações eclesiásticas.   

Caso tenha dúvidas de como criar o estatuto da igreja, na internet possuem diversos modelos prontos e preparados para alteração dos dados necessários para concluir o seu estatuto.

Gostou? Compartilhe!
Programa para igreja

Programa para igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Um programa para igreja é necessário para organizar e agilizar a gestão da igreja. Programa para igreja, também chamado de software para igrejas, são muito comuns em igrejas de médio e grande porte, mas é possível também que igrejas pequenas possam se informatizar gastando pouco ou nada. Muitos programas para igrejas evangélicas são disponibilizados por diversas empresas em todo o território nacional e internacional.

Saber qual será o melhor programa para sua igreja é uma tarefa bem difícil, pois exige conhecimento na área tecnológica, mas vamos facilitar todas as dúvidas que sua igreja normalmente pode ter na hora de contratar um serviço com uma empresa para melhorar a gestão da sua congregação.

Dependendo de qual for a necessidade de melhoria na sua igreja, existem programas específicos que auxiliam apenas em alguns setores da sua congregação, como por exemplo sistemas únicos apenas para cadastro de membros ou específico para tesouraria.

celula

Contratando um serviço específico para o setor da sua congregação o normal é que ele saia mais barato do que um sistema completo com diversas funcionalidades, mas não se engane, pesquise bem qual será o melhor custo benefício do programa para sua igreja.

Algumas empresas oferecem desconto na contratação de mais de um programa para igreja e outras simplesmente incluem todas as funcionalidades em um valor mais acessível. Verifique qual dos programas para igreja são mais úteis para sua congregação e custando menos, certamente será de grande ajuda no financeiro da igreja ter um custo menor com mais programas disponíveis.

Alguns programas específicos são distribuídos por valores menores ou até gratuitamente, se a sua igreja precisar de algum desses programas basta pesquisar e confirmar qual dessas funcionalidades serão mais úteis na congregação.

Programa para igreja de Gestão de RH

Neste programa em específico é possível ter todas as funcionalidades relacionadas ao RH da igreja:

  • Criar folha de pagamento da igreja
  • Administrar o e-social
  • Controlar toda a rotina dos membros e obreiros da igreja
  • Realizar a emissão do recibo da prebenda pastoral de acordo com a lei vigente
  • Guia de imposto de renda
  • Férias
  • GPS – Guia da Previdência Social
  • Exportação para CAGED
  • Recibo autônomo
  • Adiantamento
  • 13º salário
  • MANAD
  • DIRF
  • RAIS
  • Exportação de todos os dados para a contabilidade

Todas essas funcionalidades são específicas para o RH da igreja, irá auxiliar sua congregação na gestão de todos os dados e facilitará a conexão dessas informações com a contabilidade. Certas funcionalidades dependem de informações obtidas no site da Receita Federal, basta acessar o cadastro da sua igreja e preencher as informações solicitadas no programa que tudo será incluído no sistema.

Programa para igreja de Departamento infantil

Neste programa para igreja é possível ter o controle de todo o departamento infantil de sua congregação:

  • Cadastro de crianças
  • Classes
  • Salas de aula
  • Relatório de presença das aulas
  • Selecionar crianças para apresentações ou cantatas na igreja
  • Professores

Com todas essas funcionalidades disponíveis somente para o departamento infantil fica muito mais fácil administrar de forma eficiente e competente, além de trazer mais segurança para os pais que deixam seus filhos frequentarem as aulas na igreja. É possível também ter uma sessão somente para o feedback dos professores, dessa forma a gestão da igreja consegue avaliar como está sendo o aprendizado das crianças e o que deve ser feito para melhorar a escolinha.

Programa para igreja de Igreja em células

Alguns programas para igrejas podem ter funções específicas para igrejas em células, permitindo que o programa seja mais leve de informações mesmo sendo completo para sua igreja.

  • Células cadastradas e ativas na igreja
  • Cadastro de discípulos, crianças e visitantes
  • Escola de Líderes
  • Cartas e Certificados de conclusão dos estudos
  • Criar credenciais para todos os discípulos
  • Dízimos e ofertas
  • Encontro de células
  • Controle de consolidados e consolidadores
  • Contas a pagar
  • Carnê para arrecadar fundos para campanhas
  • Orçamento disponível das células
  • Contabilidade geral da igreja

Com todas essas informações disponíveis o sucesso administrativo da sua igreja em células é mais do que esperado. Possuindo controle de todas as características necessárias para o funcionamento das células é possível criar um plano de ação para melhoria das despesas e investimentos da congregação.

Programa para igreja

Para igrejas que já estão em funcionamento e não necessitam de muitas funcionalidades buscar um programa para igreja pode ser a melhor escolha.

  • Cadastrar membros e visitantes da igreja
  • Escola Bíblica Dominical completa – Crie classes, temas de estudos, divida os professores por faixa etária e aumente o entendimento da sua igreja na palavra de Deus
  • Cartas de aniversário para membros
  • Certificado de conclusão de cursos internos e externos da igreja
  • Relação de dízimo e ofertas de membros
  • Contas a pagar e receber
  • Carnê para campanhas e eventos da congregação
  • Credenciamento de membros e obreiros, permitindo que sejam criados carteirinha de membros
  • Contabilidade geral da igreja com centro de custos e orçamento disponíveis
  • Gráfico geral de todas as informações para uma melhor análise da igreja

Programa para igreja de Tarefas dos obreiros

Se sua igreja precisa apenas de um programa para organizar melhor a divisão de tarefas dos membros, um programa para igreja criado especificamente para melhorar a gestão de tarefas dos obreiros é essencial.

Com esse sistema é possível:

  • Criar novas tarefas e retirar as que já foram concluídas
  • Designar os obreiros em suas tarefas e conferir o andamento da mesma
  • Realizar feedback de cada tarefa e dos irmãos que a realizaram, permitindo assim que as próximas tarefas sejam executadas de formas sempre melhoradas
  • Lembrar as tarefas por e-mail ou sms
  • Gráfico geral do andamento das funções e quantas pessoas estão trabalhando em cada tarefa

Não importa qual seja o tamanho da sua congregação, se é pequena ou grande, em células ou não, verifique qual a necessidade da sua gestão e utilize o programa para igreja que melhor se encaixa na administração da sua igreja.

Gostou? Compartilhe!
Como abrir uma igreja

Como abrir uma igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 4 minutos

Preparamos um artigo especial para você que não sabe como abrir uma igreja, assim como registrar uma igreja de maneira correta e simplificada. Eventualmente recebemos irmãos com dúvidas como estas:

  • Como abrir uma igreja?
  • Como registrar uma igreja?
  • Registrar igreja pela internet?
  • Como fundar uma igreja?
  • Como abrir uma igreja evangélica?
  • Como montar uma igreja?

Criar uma igreja tem como objetivo principal ajudar as vidas de pessoas trazendo a palavra de Deus para seus corações. Com o decorrer dos anos muitas pessoas se aproveitaram da bondade das pessoas mais humildes para abrir igrejas para benefício próprio e não para ajudar ao próximo, por isso é necessário que quando sua igreja estiver em funcionamento todos os documentos estejam certos e validados, isso irá evitar que as pessoas pensem que a igreja foi aberta só por abrir e não para ajudar as diversas almas necessitadas.

Iremos explicar nesse artigo os passos que são necessários e você saberá como abrir uma igreja de forma legal e com documentos válidos.

Como abrir uma igreja

São necessários no mínimo oito membros para dar entrada no processo de abertura da igreja.

Registro de Associações

Vá ao cartório de Registro de Pessoas Jurídicas de sua cidade ou município para fazer a solicitação do Registro de Associações.

Alguns cartórios exigem documentos além dos que os necessários previsto em lei. Isso não é necessariamente um problema, sabendo que cartórios são burocráticos e possuem administradoras diferentes, basta cumprir suas exigências.

Caso não queira perder muito tempo com filas e toda a burocracia que os cartórios possuem basta contratar um escritório especializado no assunto de registro de igrejas para facilitar o andamento das documentações.

Os documentos abaixo são mais do que necessários para registrar uma associação de acordo com a lei 6.015/73 (arts. 120 e 121).

Como registrar uma igreja – Ata de Fundação

Esse documento precisa estar impresso em papel ofício ou timbrado, transcrito do livro de atas e sem as rasuras que possivelmente aconteceram no manuscrito do livro, atente-se para todos os erros já terem sido corrigidos por quem o escreveu. A ata deve ser assinada somente por um representante legal da instituição (presidente ou outro membro que tenha sido determinado para o assunto).

Como abrir uma igreja – Três vias do estatuto

Alguns cartórios solicitam apenas duas vias enquanto outros pedem três, não espere chegar no momento da entrega de documentos para descobrir, prepare três vias do estatuto e já entre com elas. Todas as páginas devem estar devidamente assinadas pelo representante legal da instituição.

Como abrir uma igreja – Documentos de todos os associados e fundadores

Todos os documentos devem estar presentes na abertura, do presidente, representante legal, associados, fundadores e dos oito membros que estão participando da abertura da igreja. Nacionalidade, estado civil e profissão de cada um dos participantes também é solicitado.

Como abrir uma igreja – Envie o ofício para o cartório

Após solicitar o registro, conferindo se ele já está assinado pelo representante legal contendo o seu endereço pessoal e o endereço da sede da igreja é a hora de conferir se todos os seguintes dados estão presentes no registro:

  • A denominação, o tempo de sua duração e a finalidade da sede associada.
  • O modo que será administrado e a sociedade será representada, ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente;
  • Qual o modo que o estatuto será reformável em relação à administração da igreja.
  • Um termo dizendo se os membros inscritos também respondem pelas obrigações sociais da igreja.
  • Os termos referente em caso da igreja fechar, como serão divididas as partes de seu patrimônio.

Após o oficial do cartório conferir e verificar que todos os documentos para o registro estão corretos e em ordem, ele irá fazer o lançamento da certidão de registro e devolverá uma via do estatuto com o número de ordem, livro e folha onde foi lançado. Esse é o registro inicial da Associação.

Muitos cartórios solicitam assinatura de um advogado nas vias dos estatutos, mas não é um requisito previsto em lei, sendo opcional a escolha de solicitar a assinatura de um advogado.

Com todo o registro de Associação concluído, é o momento em que deverá ser solicitado o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, este é feito um uma Delegacia da Receita Federal do seu estado. Somente com o cadastro do CNPJ que a igreja será permitida a realizar transações financeiras, contratos, convênios, contratar empregados e ajudantes entre outros.

Iniciando o pedido do CNPJ

Assim como para criar o registro, para solicitar o CNPJ da igreja serão necessários alguns documentos:

Duas vias do Documento básico de entrada (no site da Receita Federal possui um disponível para ser preenchido).

Uma ficha preenchida de cadastro de pessoa jurídica (disponível também no site da Receita Federal).

Quadro de associados idêntico ao que foi utilizado para o registro no cartório.

Registrar no cartório todos os estatutos sociais.

Inscrição Municipal

Com o processo do CNPJ já aberto, é o momento de ir na prefeitura do município que a igreja está registrada e fazer o requerimento da inscrição municipal.

Junte o requerimento da inscrição municipal acompanhado da documentação probatória. Normalmente as prefeituras disponibilizam esses formulários específicos para o procedimento.

Pronto! Com todos essas etapas concluídas agora sua igreja está apta a abrir e entrar em funcionamento, ajudando milhares de vidas carentes por amor e que precisam da palavra do nosso Senhor.

Não se esqueça que assim que a igreja entrar em funcionamento, será necessário um contador que foi escolhido pela associação para criar e realizar a manutenção dos documentos como livro caixa, registro de empregados entre outros.

A igreja de Cristo deve ser o exemplo de conduta ética, respeito à lei e a ordem social, ser transparente com sua comunidade e sempre zelar pela vida de seu próximo. Não existe nada que irá justificar qualquer irregularidade na documentação e nem absolver qualquer ilegalidade cometida pela casa do nosso Senhor sem nenhuma tentativa de ser resolvida.

Como registrar uma igreja – Dúvidas frequentes

Uma pessoa com o nome sujo pode abrir uma igreja?
Sim. A única restrição que existe é por parte do banco, no momento em que abrir uma conta em nome da igreja o banco irá fazer uma pesquisa do nome do responsável pela igreja. Se o responsável pela igreja estiver com pendência no nome, o banco não libera credito, porém a conta jurídica pode ser aberta normalmente.

Qualquer pessoa pode abrir uma igreja?
Sim, qualquer pessoa. Não importa o credo ou a religião seguindo os passos certos hoje qualquer um pode abrir uma igreja.

Quantos membros são necessários para abrir uma igreja?
O mínimo são 6 cargos de diretória, isso não quer dizer que são necessário 6 pessoas, pois é possível acumular funções ou cargos.

É possível registrar a  igreja sendo ela em uma casa?
Sim. Para a igreja se tornar existente ela não precisa de endereço fixo e sim de um presidente que responda legalmente por ela. É possível abrir uma igreja em uma casa, em um salão alugado e etc.

Uma igreja que já está funcionando pode ser registrada com ano retroativo?
Não é possível. A igreja só passa a existir legalmente a partir do momento em que damos entrada na documentação da mesma.

Eu preciso ser Formado em Teologia para registrar uma Igreja?
Não é necessário ter formação teológica para registrar uma igreja, é possível abrir uma igreja legalmente mesmo sem formação eclesiástica.

Posso colocar quem eu quiser na Diretória da Igreja?
Sim. Pessoas acima de 18 anos, mas fique atento, pois é um cargo de confiança.

Quais os cargos da Diretória da Igreja?
1-Presidente, 2- Vice-Presidente, 3- Primeiro Tesoureiro, 4- Segundo Tesoureiro, 5- Primeiro Secretário, 6- Segundo Secretário

Como Registrar uma Igreja que já está Funcionando?
Basicamente é o mesmo processo, pois não será possível elaborar a documentação com ano retroativo. Ainda que a igreja esteja funcionando há 2 anos (por exemplo) sem documentação, quando for regularizar, a igreja passará a existir legalmente a partir da data da documentação…

Posso Colocar Meus Parentes na Diretória da Igreja?
Sim. Não há nenhuma contra indicação, é possível ser Pai, Mãe, Filho, Filha, Cunhado, Sogra e etc. Desde que tenham acima de 18 anos.

Gostou? Compartilhe!
Sistema membros web – Cadastro de membros

Sistema membros web – Cadastro de membros

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Iremos lhe mostrar como adotar um sistema membros web é importante para sua congregação. Com ele, não é possível apenas ter os dados em um lugar seguro e de fácil acesso, mas também disponível 24 horas por dia, através do computador ou celular. Um sistema de membros web eficiente lhe ajuda a na gestão da igreja, com relatórios, controle de visitas e agiliza a comunicação.

Sistema membros web

Um sistema membros web auxilia na gestão dos membros da igreja pode ser feita de diversas formas. Antigamente o mais comum era que todos os dados dos membros fossem anotados em cadernos, a comunicação com as pessoas era através de ligações que nem sempre eram atendidas e o controle de presença feita manualmente em um bloco de papel.

Ainda é um método utilizado por algumas igrejas mas não é o ideal, já que o foco da igreja é semear a palavra do Senhor à todas as pessoas, essas formas de realizar a administração da congregação acaba demandando muito tempo que não é necessário e poderia ser utilizado em outras tarefas, como missões, orações, festividades e eventos na igreja.

Cadastro de membros

Sistema membros web para gestão da igreja é algo necessário para todas as igrejas nos dias de hoje, é possível que seja feito todo o cadastro de membros de uma forma rápida e eficaz, permitindo à gestão da igreja concluir esses simples cadastros sem ser necessário ficar muitos minutos escrevendo todos os dados dos membros e da congregação.

Abaixo algumas funcionalidades dos sistemas para a gestão de membros que farão sua igreja alavancar pois não será mais necessário muito tempo para realizar os cadastros da membresia.

Gerenciamento total de membros

É possível ter uma visão geral dos membros com um sistema membros web ativos da igreja, quantos não fazem mais parte da congregação e quantos novos chegaram em um determinado período. Essas informações são muito úteis para a igreja saber o quanto está evoluindo e como fazer para crescer ainda mais.

Conheça nossas orientações para criar sua ficha de membro.

Integração com os membros através de emails/sms

Essa funcionalidade permite contatar todos os membros cadastrados no sistema da igreja através de um simples comando dentro do sistema. Não é mais necessário ligar para cada um dos irmãos e avisá-los sobre o ensaio que irá acontecer, a reunião que está marcada ou alguma festividade que está próxima. Ressaltando que o envio de sms não é necessário que as pessoas que irão receber possuam internet ativa nos seus celulares, basta ter um número e todos serão notificados.

Saiba tudo sobre email marketing para igrejas.

Controle de células e grupos familiares

Veja todas as células e grupos ativos na igreja, quem está participando e a relação de presença desses membros. Com esses dados é possível mensurar o engajamento dos membros com a igreja e seu compromisso com a palavra de Deus.

Controle de eventos da igreja

Anote todos os eventos que irão ocorrer na igreja, festividades, aniversários, peças de teatro, tenha tudo no sistema que depois será possível saber quantas pessoas participaram, a quantidade de membros que estavam presentes, permitindo que uma análise seja feita do ocorrido para que os próximos eventos sejam sempre maiores e atraiam mais pessoas que o anterior.

Saiba a importância em manter a agenda da Igreja online.

Controle eletrônico de reuniões

O Sistema membros web irá deixar gravado todas as reuniões que estão para acontecer, o tema que será debatido, resultados da reunião, se foi produtivo ou não, quantidade de presentes e ausentes. Todas essas informações são importantíssimas para a administração da igreja, com todos esses dados fáceis de acessar, é possível que os líderes da igreja tenha conhecimento dos membros que estão participando das reuniões e dos que estão frequentemente ausentes, unindo essas informações com a integração de emails e sms, basta apenas enviar uma mensagem para este irmão que não pôde estar presente e lembrá-lo nas próximas reuniões.

Controle de patrimônio

Ter todo o controle patrimonial da sua igreja no sistema membros web é uma das grandes facilidades que estão disponíveis atualmente. Faça o balanço patrimonial, balancetes por período, análise de receitas e despesas, livro razão e caixa, razão auxiliar e todos os outros dados que são necessários para se ter o controle patrimonial da sua congregação sempre em dia, de uma forma rápida e mais eficiente do que ter tudo anotado em papel.

Relatórios estatísticos e financeiros das congregações em tempo real

Saiba como está o andamento das entradas e saídas da igreja a qualquer momento, em que os valores foram gastos, quanto foi arrecadado, valor utilizado somente com despesas fixas e muito mais informações, tudo em tempo real para saber exatamente como a sua congregação está no momento.

Controle de caixa com programação das finanças da igreja

Programe pagamentos e despesas futuras que a congregação irá ter, planeje seu ministério para que os valores que serão necessários sempre estejam disponíveis em caixa e evite imprevistos nas contas da igreja. Uma igreja bem sucedida é aquela que não deve ao homem e está com sua casa íntegra com as leis.

Saiba a importância em ter um sistema para igrejas.

Comunicação direta com outras igrejas

Se você faz parte da sede ou filiais de uma igreja e precisa se comunicar com os secretários das outras congregações, basta utilizar o sistema e enviar seu comunicado para quem for necessário, além de ter tudo que foi dito nos registros do sistema, é o meio mais rápido e eficiente de se tratar de assuntos internos da igreja.

Acompanhamento nas atividades da igreja

Saiba o que está acontecendo na igreja, as festividades, eventos, missões e apresentações que estão sendo planejadas, os membros que irão executá-las e como estão suas participações. Verifique todos os membros que possuem algum cargo e acompanhe o desenvolvimento deles dentro da igreja. É possível também ter no sistema os visitantes que estão presenciando mais cultos, dessa forma saberá como lidar com eles na hora de convidá-los a fazer parte da membresia da igreja.

 

Os arquivos da sua Igreja em um local seguro e disponível sempre

Essas foram apenas algumas funcionalidades que alguns sistemas permitem que a igreja tenha o total controle de sua congregação. Lembre-se que os sistemas são online e podem ser acessados de qualquer lugar, então caso o líder não possa comparecer à igreja por estar doente ou muito atarefado, ainda sim terá o controle e gestão da sua igreja tanto em casa como no trabalho.

Gostou? Compartilhe!
Carteirinha de membro de igreja

Carteirinha de membro de igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 2 minutos

Carteirinha de membro é algo essencial para todas as igrejas, é a maneira que a congregação tem para organizar o reconhecimento e mostrar aos membros que eles realmente fazem parte dessa família em cristo e que são importantes para o crescimento da igreja.

Carteirinha de membro

Quando um membro se cadastrar na igreja para fazer parte da membresia é necessário que seus dados sejam preenchidos na ficha de cadastro de membros da igreja, esses dados ficam no sistema para igrejas, para manter contato com os irmãos e sempre lembrá-los dos compromissos e eventos que irão ocorrer na igreja.

Não são todos os dados que estão na ficha cadastral do membro que são inseridos em sua carteirinha de membro, apenas os mais relevantes e principais como nome da igreja, logotipo da igreja, nome do membro, cargo ou função que é exercida dentro da congregação, cidade e a data que foi expedida. Esses são os dados de uma carteirinha de membro mais simples, algumas são mais extensas e possuem duas páginas, nesse tipo de carteirinha é possível que os dados pessoais do membro como estado civil, rg, cpf e outros dados sejam acrescentados.

Algumas igrejas utilizam papel simples para a emissão de suas carteirinhas de membros, o custo é menor e é mais simples de ser feito sem ser necessário contratar uma gráfica para imprimir a carteirinha de membro de igreja.

Caso sua igreja esteja iniciando agora ou seja pequena, pode ser válido ter carteirinhas de papel para os membros com a intenção de economizar nas despesas da congregação, mas tenha em mente que a qualidade da carteirinha de membro reflete em como as pessoas irão ver o cuidado que a igreja tem com as suas ovelhas.

Carteirinha de pastor

É interessante fazer a carteirinha de pastor, mantem a Igreja organizada. Muitas Igrejas criam a carteirinha de pastor devido ao fato da Igreja ter muitos pastores, mas este número é sempre menor que o de membros, por este motivo fazer carteirinha de pastor pode ficar mais caro do que a carteirinha de membros. As gráficas cobram mais barato pela quantidade alta do pedido. Talvez seja interessante sua Igreja considerar adquirir uma máquina de impressão em pvc, a longo prazo pode ter um bom custo-benefício.

Carteirinha de membro de igreja

Se sua igreja é bonita mas os obreiros não cuidam dela no sentido físico como realizar pequenos reparos, pinturas, parte elétricas e outras manutenções, isso fará com que os membros pensem que a congregação não é zelosa com o que é feito para Deus, a mesma forma é aplicada na criação da carteirinha de membros da igreja. Se a carteirinha que sua congregação fizer não for cuidada, zelosa e bem feita, refletirá que a congregação não tem os cuidados necessários para manter a casa do Senhor bem cuidada.

Carteira de membro da igreja

Não existe problema nenhum em sua igreja ter uma carteira de membro feita de papel, mas tenha cuidado para que sejam criadas de uma forma eficiente e zelosa, coloquem dentro de capas plásticas para preservar a carteirinha, isso fará grande diferença na forma como seus membros enxergam a sua congregação.

Carteira de membro para imprimir

O mais aconselhado e utilizado são as carteirinhas feitas de PVC, são mais resistentes e o material é bem consistente para ser transportado para qualquer lugar. Diferente do papel, as carteirinhas em pvc não ficam moles e nem estragam caso água seja derramada em cima acidentalmente.

Veja mais sobre sistema membros web

Grandes empresas fazem o crachá de seus colaboradores em pvc justamente por ter um custo x benefício relativamente bom e ter uma qualidade que permita a durabilidade do produto.

Algumas empresas criam carteirinhas de membros de pvc personalizadas, além das opções padrões que alguns sites oferecem também é possível que sua igreja crie seu próprio modelo de carteirinha de membro e peça para a gráfica fazer em pvc.

Independente do material que for escolher para criar a carteirinha de membros da sua igreja, lembre-se de fazer com amor e cuidado pois também faz parte da obra do nosso Senhor Jesus.

Quando cuidamos com zelo das pequenas coisas dentro da casa de Deus, isso reflete em como os membros e visitantes enxergam a congregação e a impressão que eles têm de como a igreja é administrada. Cuide bem da sua igreja e das carteirinhas de membros.

Para imprimir a carteira de membro, você pode procurar uma gráfica ou algum serviço on-line que forneça este serviço.

Modelo de carteirinhas de membro:

Separamos alguns modelos de carteirinhas de membros para você se inspirar.

Gostou? Compartilhe!
Gestão Presbitério

Gestão Presbitério

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 3 minutos

Quando falamos em Gestão Presbitério normalmente pensamos diretamente no pastor, o que não é errado, mas não é apenas ele que faz a administração da igreja, o presbítero necessita do auxílio de outros presbíteros e pastores que fazem parte de seu ministério.

Muitas vezes nos encontramos com diversos presbíteros nas igrejas, mas não sabemos realmente quais são suas funções e no que eles contribuem para o crescimento da igreja, para isso é importante entender um pouco mais sobre Gestão Presbitério.

Primeiramente vamos falar sobre o que é um presbítero e como ele surgiu biblicamente.

Presbítero é o homem que está a disposição de atender as necessidades da igreja nos assuntos relacionados em cuidar dos membros, ensinar-lhes a palavra, orar pelas suas vidas e supervisionar os assuntos da sua congregação.

Acima de todas as suas funções os presbíteros devem sempre zelar pelo seu rebanho, sempre instruindo-os na palavra do Senhor, fortalecendo os que estão fracos, repreendendo os que cometeram algum erro é lidar com os irmãos mais trabalhosos. A missão do presbítero é cuidar dos seus irmãos da mesma maneira que fosse prestar contas para Deus.

Gestão Presbitério – Benefícios

Os pastores, presbíteros e líderes que são nomeados com o auxílio do Espírito Santo, tem o dever de manter sempre a organização da igreja(Gestão Presbitério) em todos os setores, financeiro, pessoal e profissional de seus irmãos. O controle de todas as atividades que envolvem a igreja devem estar em conhecimento do pastor(site para pastor), apenas dessa forma que a organização da igreja irá funcionar. (Veja mais sobre Administração Eclesiástica)

No Novo Testamento Jesus Cristo que é nosso pastor supremo tem como objetivo de cuidar de suas ovelhas através de outros homens, que saibam ensinar sobre a sua palavra, guardam, guiam e protegem suas ovelhas acima de tudo. Isso nos diz que mesmo a igreja estando na liderança do seu pastor, buscar por homens que estão constantemente ensinando a palavra do nosso Senhor e cuidando de outros irmãos deve ser algo comum.

Gestão Presbitério – O tempo

A gestão do tempo é muito importante. Existem 4 pilares da gestão de tempo (veja neste vídeo sogre gestão de tempo).
Outros pontos importantes são:

  • Tire um tempo para se organizar
  • Diminua a quantidade de reuniões
  • Liste toda sua programação
  • Seja compromissado
  • Utilize a tecnologia a seu favor

Dentro da igreja podemos dizer que existem algumas funções em que o presbítero é mais participativo que outros irmãos de sua congregação.

  1. Os presbíteros sempre auxiliam a resolver qualquer tipo de conflito que possa existir na igreja, a própria bíblia nos diz: “Então alguns que tinham descido da Judeia ensinavam aos irmãos: Se não vos circuncidardes, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos. Tendo Paulo e Barnabé contenda e não pequena discussão com eles, os irmãos resolveram que Paulo e Barnabé e mais alguns dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, por causa desta questão” (Atos 15:1-2). Essa passagem nos ensina que os presbíteros são responsáveis por tomarem decisões, pois mesmo a questão sendo levantada e muito argumentada, essas pessoas foram aos apóstolos e presbíteros para obterem a resposta de um servo do Senhor Jesus.
  2. Uma das missões que os presbíteros possuem é sempre orar pelos enfermos para que a vontade do Senhor seja feita, como a própria palavra nos ensina: “Está doente algum de vós? Chame os presbíteros da igreja, e estes orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor” (Tiago 5:14).
  3. Os presbíteros têm o dever de liderar ovelhas é cuidar da obra do senhor sempre com humildade e sem pretensão nenhuma de ganho financeiro, devem servir ao nosso Deus pois possuem o desejo em seus corações de ajudar e pastorear o rebanho. “Aos anciãos, pois, que há entre vós, rogo eu, que sou ancião com eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando se manifestar o sumo Pastor, recebereis a imarcescível coroa da glória” (1 Pedro 5:1-4).
  4. O auxílio na vida espiritual de todos os membros da igreja devem ser feitos com amor pelos presbíteros que fazem parte do ministério pois eles também sao responsáveis pela vida espiritual dos irmãos da igreja, seja auxiliando-os pessoalmente ou intercedendo por eles. “Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil” (Hebreus 13:17)
  5. A próxima passagem bíblica que iremos ler nos fala sobre os apóstolo, mas também encontramos em 1 Pedro 5:1 que Pedro era tanto apóstolo de Jesus como presbítero. O versículo a seguir também nos mostrará a diferença entre presbítero e diácono, mas iremos focar apenas nos presbíteros neste artigo.”E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra” (Atos 6:2-4).

Veja mais sobre sistema membros web

Essas são apenas algumas atribuições dos presbíteros da igreja(Gestão Presbitério), tendo sempre em mente que sua missão principal é ajudar as ovelhas da igreja sempre direcionando-as na palavra do nosso Senhor Jesus. Em outras palavras de uma forma geral, os presbíteros são os pacificadores de conflitos, responsáveis por orações, por ensinar os membros e tomar decisões que lhe são passadas pelo pastor da igreja.

Todos os irmãos que estão na função de presbítero deve ter em mente que tudo que eles fazem é para agradar a Deus, deve ser algo feito com amor e sem soberba pois a própria bíblia nos adverte caso não seja levado a sério o ministério da igreja: “Meus irmãos, não sejais muitos de vós mestres, sabendo que receberemos um juízo mais severo” (Tiago 3:1).

Hoje em dia os presbíteros também podem auxiliar seus pastores na gestão do site da igreja e das redes sociais, já que são grandes responsáveis em proclamar a palavra de Deus.

Deixo para você alguns vídeos riquíssimos que irão lhe beneficiar grandemente:

 

Gostou? Compartilhe!
Ficha de cadastro de membros

Ficha de cadastro de membros

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 4 minutos

Criar a ficha de cadastro de membros da igreja é algo que irá aproximar nossos irmãos da congregação, fazendo com que se sintam em casa, que tenham uma igreja presente em suas vidas e permitindo que façam parte do corpo de Cristo.

A gestão da sua igreja é importantíssima em todos os setores, seja na tesouraria, missões, membros e ministério.

Não existe uma fórmula certa para se criar uma ficha de cadastro de membros, cada igreja possui uma ficha com base nos dados que acha necessário para sua congregação, mas existem alguns dados que são essenciais em qualquer ficha de cadastro.

Ficha de cadastro de membros

Abaixo iremos listar os principais dados que não podem faltar na ficha de cadastro de membros (veja mais sobre sistema membros web), são eles:

  • Nome completo – Este é o mais óbvio de todos, todo cadastro é iniciado com um nome, garanta que seu membro insira o nome completo para facilitar o seu cadastro e quando for achá-lo na lista para fazer algum comunicado.
  • Pai e Mãe – Necessário para saber se a família do membro está na igreja, com essa informação é possível ter o controle de todas as famílias que estão indo à casa do Senhor e orar por todas as que não estão comparecendo.
  • Contato – Tão importante quanto o nome é sua igreja saber os números de contato de nossos irmãos, é sempre bom ligar ou enviar mensagens do nosso Senhor para eles, faz com que não se sintam esquecidos pela congregação.
  • Endereço – Algumas igrejas não colocam o endereço pois podem achar abusivo querer saber onde nossos irmãos vivem, mas a realidade é que é essencial essa informação para fazer uma visita à casa de nossos irmãos, fazer uma oração, saber que nosso irmão está lá e ter como ir ajudá-lo se preciso for.
  • Sexo – Também é óbvio que o sexo é necessário porque alguns nomes são unissex, ou seja, servem tanto para homem quanto para mulheres, exemplo: Ariel, Dominique entre outros.
  • Idade – Saber a idade dos nossos membros é sempre bom, a gestão da igreja consegue fazer um levantamento de qual a faixa etária de seus membros e também saber falar com cada irmão de acordo com sua idade.
  • Data de entrada – Necessário para saber quantos irmãos entraram em determinado período, verificar a evolução da igreja na quantidade de membros e saber a média de tempo que cada irmão fica presente na congregação.
  • Como chegou a igreja – É sempre bom saber se nossos irmãos vieram de outras congregações, estavam afastados, não eram evangélicos ou foram indicados por outras pessoas. Essas informações nos ajudam a ter uma noção melhor de como os membros estão chegando à congregação.
  • Grupos e Ministérios que faz parte – Informação importantíssima para saber se o membro possui algum cargo eclesiásticos dentro da congregação, pastor(site para pastor), presbítero, evangelista, grupo dos jovens, músicos e todos os ministérios da igreja ou se apenas frequenta como membro.
  • Batizado – Por último mas não menos importante, saber se os membros estão batizados nas águas e no Espírito Santo é importantíssimo para todas as igrejas, apenas os membros batizados nas águas podem ceiar comendo do corpo e bebendo do sangue de Cristo.

Estas são as 10 principais informações que não podem faltar em nenhuma ficha de cadastro de membros da igreja, a partir dessas informações é possível que a liderança da igreja tenha uma visão completa de como está o andamento da membresia da igreja.

Sabendo a idade média da igreja, quantas famílias estão congregado e quantos dos membros são batizados é possível que a gestão da igreja se prepare melhor para receber novos membros e administrar os atuais, sempre com o auxílio do Espírito Santo.

As formas mais comuns que as igrejas utilizam para fazer a ficha de cadastro é em forma de caderno ou livro em branco, não são as mais eficientes e tão pouco as menos trabalhosas.

Benefícios de usar Ficha de cadastro de membros virtual

Existem blocos prontos de ficha de cadastro de membros que podem ser encontrados em papelarias e sites de vendas na internet, ele facilita muito na gestão da igreja pois os atributos para serem preenchidos já estão presentes, basta os membros escreverem de acordo com o que é pedido no bloco de papel.

Um grande problema é que dessa forma só é possível ter apenas um bloco e um local de informação dos membros, o ideal é que esteja sempre na igreja para evitar que seja perdido ou esquecido em algum lugar, pois se isso ocorresse perderia o cadastro pessoal e importantíssimo de todos os membros da igreja. Sem contar que a igreja não seria mais tão levada a sério caso perdesse esses dados importantíssimos.

Se sua igreja possui caderno ou bloco com os dados dos membros, mantenha-as sempre dentro da congregação.

A forma mais eficiente e menos trabalhosa de se possuir a ficha de cadastro de membros da sua congregação é utilizando sistema de cadastro de membros online.

Quando os dados dos membros estão salvos na internet, mesmo que o computador da igreja tenha algum problema, será possível acessá-los depois de forma intacta e sem nenhuma alteração realizada. Veja o artigo que falamos de como é seguro manter os dados da sua Igreja na internet.

Existem diversos ficha de cadastro de membros de igreja evangélica grátis.

Outro ponto que torna o sistema online de cadastro de membros mais eficiente é que é possível acessar a ficha de cadastro de qualquer lugar, seja na igreja, em casa, no trabalho, utilizando computador, tablet ou o aplicativo para smartphones. Isso facilita muito na hora de saber sobre determinado membro que precisa ser contatado sobre algum culto, evento ou reunião que irá ter na igreja.

O SerDivino possui um sistema 100% online para sua igreja realizar a ficha de cadastro de membros, permitindo que seja acessada de qualquer lugar pelo administrador e por quem ele permitir o acesso.

Com experiência de mais de 9 anos somente com igrejas de todo o Brasil e do exterior, SerDivino sabe exatamente o melhor para sua igreja e por isso é possível que a ficha de cadastro seja acessada de qualquer lugar, inclusive pelo aplicativo das igrejas que todos os clientes ganham gratuitamente.

Modelo de ficha de membro

ficha de cadastro de membros

Gostou? Compartilhe!