Autor: SerDivino

Como tratar os visitantes da igreja?

Como tratar os visitantes da igreja?

Gostou? Compartilhe!

À medida que as épocas festivas se aproximam, as igrejas começam a promover seus eventos, sejam eles de páscoa, natal ou ano novo. Isso é ótimo para as congregações pois gera a oportunidade de trazer muitos visitantes novos para a igreja. As igrejas costumam ter dois grandes desafios, realizar o primeiro contato com esses visitantes e depois manter o contato com os mesmos.

Normalmente as igrejas sempre anotam os nomes dos visitantes para os apresentarem durante o culto, porém se sua igreja neste momento está também pegando endereço e telefone, não faça mais isso! Pegar o endereço e telefone dos visitantes assim que os conhece é muito desconfortável e causa uma péssima primeira impressão, aumentando as chances deles não comparecerem à sua congregação novamente.

Por mais que as igrejas pensem que coletar um maior número de informações no primeiro contato irá facilitar os contatos posteriores, isso é pura enganação, pois o desconforto que irá gerar nos visitantes poderá fazê-los não passar o seu número corretamente ou informar tudo de forma correta mas ficará com uma má impressão, esses dados só se passam quando é para fazer cadastro de algo, como uma assinatura de algum serviço ou se for para o cadastro de membros. Em vez disso utilize o site da sua igreja e as mídias sociais para manter contato com os visitantes, e somente quando eles forem entrar para a membresia da igreja que será necessário pegar mais informações.

As igrejas devem criar uma estratégia para receber os visitantes.

Convide todos os visitantes à curtirem a página da igreja, entrarem no site, seguir as redes sociais e interagir com o público da igreja, isso fará com que os visitantes se sintam mais próximo da igreja do que passar os seus contatos pessoais.

Se conseguir fazer de uma forma agradável, pode ao invés de pegar todos esses dados na primeira vez que o visitante comparecer à igreja, pode perguntá-los apenas o nome e se eles podem passar suas redes sociais para serem seguidos ou se seguiram as páginas da igreja, certamente a resposta será um sim e essa pessoa não ficaria constrangida, muito pelo contrário, hoje em dia todos utilizam internet, elas vão ficar felizes em seguir à sua congregação e fazer parte dela virtualmente, para depois se tornarem membros.

As igrejas devem criar uma estratégia para receber os visitantes de uma forma que eles fiquem interessados em fazer parte da igreja, e a principal forma disso além do culto em que ela está presente, é através da internet, utilizando as redes sociais e site da igreja.

Se for o twitter por exemplo e sua igreja perguntar se pode seguir esse visitante, é como se estivesse perguntando para ela: “podemos fazer parte da sua vida?”. As pessoas gostam de ser respeitadas e de serem importantes, sua igreja demonstrando imenso interesse na vida dela sem parecer de uma forma invasiva fará essa pessoa gostar cada vez mais da sua igreja e se tornar parte dela.

Uma excelente forma de se aproximar do visitante é sempre depois do dia de culto enviar uma mensagem para ela nas redes sociais, sendo no facebook ou pelo twitter, por exemplo: “Muito obrigado nome do visitante por sua presença no culto, que Deus lhe abençoe e permita que você possa nos visitar mais vezes”. Esse é um exemplo perfeito de como se aproximar dos visitantes depois que eles comparecem ao culto da sua igreja, sem se tornar invasivo em suas vidas.

Um dos maiores meios de comunicação são as redes sociais

O grande bônus quando você realiza tal ação, é que além de mostrar como você se importa com seus visitantes, é também divulgar as redes sociais da sua igreja para conseguir atrair novos visitantes e mais pessoas para o evangelho de Cristo.

Um dos maiores meios de comunicação são as redes sociais, sua igreja precisa estar conectada com seus membros para conseguir fazer uma comunicação eficaz, tornando sua comunidade mais ativa e fazendo com que os irmãos sempre fiquem conectados de uma maneira eficiente.

Sabemos que nem todo conteúdo disponível na internet é bom, por isso é o papel da igreja se conectar e fazer a diferença, trazendo sempre uma palavra do Senhor para animar a vida daqueles que choram, fortalecer os que estão fracos e convidar as pessoas que estão perdidas no mundo para ter uma nova vida em Cristo.

Evite os erros mais comuns que as igrejas sempre cometem com seus visitantes, não os pressione para entrar na igreja ou retornar, ore à Deus e espere o momento certo para que isso aconteça. Outras igrejas também tendem a sempre fazer ligações que acabam se tornando um verdadeiro incômodo para a pessoa que já visitou sua igreja, é importante reconhecer o momento certo para fazer uma ligação, por este motivo que é mais aconselhável que sua igreja mantenha contato de forma virtual através das redes sociais, isso dará mais liberdade para as pessoas interagirem de uma forma muito agradável e o melhor, sem parecer um incômodo.

Uma dica de ouro para tratar bem os visitantes quando eles forem à sua igreja, é nunca colocá-los sentados na primeira fileira dos bancos, isso irá gerar um imenso desconforto fazendo com que eles acabem nem se concentrando no culto e na palavra de Deus, mas sim em pensar em alguma maneira de sair daquele local desagradável, pois não estão acostumadas à irem nessa congregação, então não é bom ficarem tão expostas assim em sua primeira visita.


Os visitantes fazem parte de todas as igrejas, eles sempre irão aparecer e depois retornar, e alguns podem até mesmo nunca mais voltarem em sua congregação, isso irá depender totalmente de como sua igreja irá tratá-lo, por isso, leia atentamente esse artigo e adapte essas dicas na rotina da sua igreja, certamente Deus irá abençoar e seus visitantes irão ficar mais confortáveis com a congregação.

Gostou? Compartilhe!
Por que as igrejas criticam estratégias e táticas para melhorarem?

Por que as igrejas criticam estratégias e táticas para melhorarem?

Gostou? Compartilhe!

Já ocorreu diversas vezes de algumas igrejas com sua equipe de ministério irem à seminários ou conferências, obterem grandes novas ideias para o seu ministério, aprenderem as melhores estratégias de crescimento e saber as melhores práticas para atuar dentro da casa do Senhor. Porém, não foram poucas as vezes que as demais pessoas não aprovaram as novas ideias, se opondo às novas estratégias e no final nada acontecia e tudo que se era aprendido, não era colocado em prática.

O grande ciclo: Descobrir – Tentar – Falhar e Refletir

Após fracassar em novas tentativas de melhoria para igreja, é necessário passar por um estado de reflexão para conseguir avaliar o que foi que deu errado, por que deu errado, quem foi o culpado, se foi os líderes que não souberam inserir os novos métodos, o povo que não gostou, alguns irmão que se opuseram ou simplesmente porque esse tipo de estratégia não funciona para o público alvo da sua igreja. Porém, eventualmente alguma tática nova ou estratégia de liderança irá aparecer novamente, seja em alguma conferência, reunião de membros entre outros, e após falhar, este ciclo irá se iniciar novamente.

Agora algo que é muito raro mas pode acontecer, é uma igreja fazer com que esse ciclo pare e consiga colocar em prática de forma eficiente tudo que foi aprendido, todas as estratégias e melhores formas de agir na sua localidade, que fará com que seus planos sejam bem sucedidos, sejam eles para atrair mais pessoas, ter uma certa quantidade de membros, de células e por aí vai.

Leva um tempo para que as igrejas percebam, as vezes elas sequer percebem, mas o fator principal que pode fazer as estratégias falharem ou obterem sucesso é tudo uma questão de cultura.

Estratégia na Igreja

A cultura está acima de qualquer tática ou plano de ação que uma igreja queira colocar em prática, não adianta uma igreja implementar algo que não faz parte de sua cultura, apenas porque viu outras igrejas fazendo e obtendo sucesso, e quando falamos de cultura aqui, não estamos nos referindo ao folclore, mas sim a cultura da sua igreja, os seus hábitos, como as pessoas reagem a cada nova ação e assim por diante.

Quando a igreja conseguir entender a sua cultura, como ela foi gerada, como os membros vão à igreja, como é o funcionamento dela, os cultos, festividades entre diversos outros fatores, somente neste momento será possível criar uma estratégia e um plano de ação para que a igreja cresça.

Para simplificar, iremos explicar o que é tática, estratégia e a cultura que sua igreja possa ter.

  • Táticas – Como trabalhamos (práticas e processos)
  • Estratégias – O que queremos alcançar (metas e iniciativas)
  • Cultura – Quem queremos ser (valores e visão)

Se a igreja entender esse conceito, verá que só é possível fazer suas táticas e estratégias funcionarem com base nos seus valores e visão. Um exemplo disso seria como se fosse uma empresa, digamos que os valores dessa empresa é deixar as ruas mais limpas, ela não conseguirá isso se ficar vendendo copos descartáveis e latinhas, pois sabe que infelizmente a cultura das pessoas em algumas partes é jogar o lixo na rua, então ela teria que ser uma empresa de limpeza ou de venda de produtos não descartáveis.

A cultura representa 90% de uma organização, é como se em um iceberg, a cultura fosse toda a parte de baixo que está submersa na água e as táticas e estratégias apenas a ponta que está visível deste iceberg. Adotar táticas e estratégias que não estão alinhadas com a cultura da sua igreja, fará com que repetidamente o ciclo Descobrir Tentar Falhar Refletir aconteça.

A única forma desse ciclo ser quebrado, é basear todas as estratégias e táticas da igreja em sua cultura.

Por exemplo, uma igreja não pode implementar um programa de discipulado quando o discipulado não é um valor da cultura desta igreja.

Se a igreja realmente quiser que uma estratégia de discipulado funcione em sua congregação, ela terá que redefinir a identidade da igreja (cultura), e não apenas implementar novos programas na igreja (táticas).

Uma excelente forma de aprender novas táticas e estratégias que possam funcionar para o ambiente da sua igreja é visitando seminários e conferências, através desses locais será possível conhecer outros pastores com diversas ideias e algumas delas de acordo com sua cultura ou que ajude na mudança da cultura da sua igreja.

Essa foi a primeira parte de uma grande questão, o que vem a seguir é entender o porque das igrejas sempre criticarem essas estratégias para a melhoria da igreja.

Por que as igrejas criticam as mudanças da sua congregação?

É comprovado por diversos estudos que o ser humano se adapta facilmente a um estilo de vida, porém mudar esse estilo de vida causa desconforto e a grande maioria não consegue suportar esse desconforto até que chegue no estágio que seja normal para o seu estilo de vida.

Da mesma forma ocorre nas igrejas, elas estão acostumadas a sempre ter um culto da mesma forma, com uma palavra sempre de benção, com lindos louvores, porém se esse hábito mudar e Deus mandar uma palavra de exortação, muitos não irão gostar e poderão até dizer que essa palavra não veio da parte do Senhor.

Esse é um dos grandes motivos que as igrejas são criticadas quando tentam mudar sua cultura e se adaptar ao novo, mesmo que isso seja uma grande melhoria para a igreja, sempre haverá críticas, até que chegue o ponto que essas críticas não farão mais efeito e todos se acostumarão com a nova cultura da igreja, com seu novo estilo de gestão entre outros.

Por isso, caso alguma igreja que você conheça esteja passando por mudanças, ore primeiro à Deus e depois disso, se adapte às mudanças, não é porque é algo novo que irá fazer mal para sua igreja.

Gostou? Compartilhe!
Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Como organizar a Tesouraria de uma Igreja

Gostou? Compartilhe!

A tesouraria da igreja é um setor importantíssimo para o controle e crescimento financeiro da igreja.

Mas qual a real funcionalidade da tesouraria? Ela serve apenas para contar os dízimos e pagar as contas da igreja? Entenda agora as funções da tesouraria da igreja.

Existem quatro funções essenciais de toda a tesouraria de uma congregação, elas são: administrar pagamentos e recebimentos, captar recursos, aplicar recursos e administrar o fluxo de caixa.

Para uma boa saúde financeira da igreja, é preciso que a tesouraria esteja com esses quatro pilares funcionando perfeitamente, bem alinhadas e com uma gestão eficiente.

Agora que já sabemos quais são os pilares da tesouraria da igreja, vamos às dicas para que a tesouraria esteja sempre bem organizada e funcionando de forma eficiente.

1 – Saiba todos os custos da igreja

Pode parecer até óbvio, mas é importantíssimo relembrar que o primeiro passo para uma tesouraria fazer com que a igreja possua uma boa saúde financeira, é que ela saiba bem separar todas as dívidas dos recebimentos. Somente fazendo isso é possível verificar para onde o dinheiro que entra na igreja está sendo direcionado e quanto o orçamento da igreja está comprometido durante certo período.

Isso poderá evitar novas dívidas e ajudar a criar um plano de ação para quitar dívidas pendentes.

Saiba como dizimar usando a internet.

2 – Planeje os gastos

Como a igreja vive de doações de ofertas e dízimos, é muito provável que ela não apresente um orçamento fixo durante os meses, por isso é necessário que a tesouraria faça um plano de gastos da igreja para 3 meses, 6 meses e 12 meses.

Junte todos os valores de rendimentos médio da igreja e distribua-os durante esse período, dessa forma será possível saber as estimativas de como os gastos devem ser mantidos para cada etapa do ano, permitindo um maior controle para diversas possibilidades de cenários. Além de conseguir entender quais são as dívidas de curto, médio e longo prazo da igreja.

3 – Verifique os extratos bancários

Fazer a conciliação bancária é um dos procedimentos fundamentais para que a tesouraria da sua igreja se mantenha organizada. Dessa forma é possível saber se todos os valores que foram lançados estão de acordo com o extrato bancário da igreja.

É possível entender como estão sendo gastos os valores da igreja e saber se existe algum valor utilizado que não foi planejado, encontrar divergências em valores lançados e ter uma visão geral de como está andando a movimentação financeira da igreja.

Saiba mais sobre administração eclesiástica.

4 – Pague as contas sempre dentro do prazo

Um outro fator essencial para a saúde financeira da igreja é sempre a tesouraria realizar os pagamentos dentro do prazo de vencimento. Quando uma conta é paga após seu vencimento, ela irá acarretar em juros de atraso e multa, em um mês pode ser um valor pequeno, mas se acumular durante o período de um ano a tesouraria conseguirá verificar que uma quantia relevante foi utilizada somente para pagamento de juros e isso pode prejudicar a saúde financeira da igreja.

5 – Identifique para onde o dinheiro está indo

É muito fácil para a igreja conseguir identificar para onde o dinheiro está indo se eles são gastos fixos, como água, luz, telefone, parcelas de empréstimos etc. Porém quando se trata de gastos variáveis, é muito mais complicado saber exatamente para onde está indo cada valor do financeiro da igreja, um exemplo disso são reformas, valores para eventos, festividades ou projetos sociais.

Se houver um detalhamento de todos esses gastos, é possível saber se o valor que está sendo utilizado está realmente sendo feito de maneira eficiente, e assim ajudará a tesouraria a manter seu financeiro organizado e controlado.

6 – Corte despesas não necessárias

Quando a tesouraria sabe exatamente para onde está indo o dinheiro da igreja, é possível que ela verifique uma forma eficiente para reduzir os gastos, a fim de sobrar mais dinheiro para eventuais despesas da igreja.tr

Quando se obtém um corte de gastos que não são necessários, é possível sobrar mais dinheiro para ser utilizado futuramente caso a igreja esteja passando por um momento de necessidade financeira ou precise realizar uma obra, comprar novos equipamentos ou ajudar os membros e instituições de caridade.

Doação online para igrejas.

7 – Preste contas sempre que possível

Sempre que você consegue prestar contas para a igreja, você ajuda a se organizar pois irá lembrar de todos os procedimentos realizados até então. Isso irá manter a tesouraria da sua igreja da melhor forma, pois saberá que será necessário prestar contas e mostrar o andamento financeiro da igreja com regularidade.

Se os processos financeiros estiverem em dia, a gestão se tornará além de mais eficiente, também será mais transparente para a igreja.

8 – Planeje investimento para o futuro da igreja

É sempre importante possuir um dinheiro investido e guardado para futuros planejamentos da igreja, sejam eles reformas, festividades, projetos sociais ou até mesmo modernização da igreja, melhorando o site ou os instrumentos, para isso ocorrer de forma eficaz é necessário planejar bem o valor da igreja, para trazer mais benefícios para nossos irmãos.

Se a sua igreja possuir uma boa saúde financeira, sempre será possível melhorar a igreja sem comprometer o orçamento e atrapalhar o fluxo de caixa, faça investimentos saudáveis para a casa do Senhor.

Saiba tudo sobre relatório de culto.

9 – Acompanhe todas as mudanças da igreja

Após a tesouraria da sua igreja ficar organizada da melhor maneira, é necessário manter essa organização através dos acompanhamentos dos gastos, pois essas mudanças ocorrem frequentemente. Se você mantiver um acompanhamento dos valores em tempo real, será mais fácil identificar soluções financeiras que poderiam ser muito problemáticas e até mesmo ameaçar toda a gestão do financeira da sua igreja.

Às vezes uma cobrança indevida pode ocorrer ou uma conta vir duplicada, se não estiver atento a esses pequenos detalhes, é possível que sua igreja gaste mais do que o necessário e saia do orçamento previsto para o mês corrente.

10 – Guarde os dados financeiros de forma eficiente

É imprescindível que todo o seu trabalho realizado na tesouraria seja guardado de uma forma eficiente, desde os comprovantes de pagamentos até as análises de fluxo de caixa, depósitos e relatórios realizados periodicamente. Possuir esse tipo de cuidado irá permitir que sejam verificados as tendências no balanço anual, fazendo com que a tesouraria se mantenha sempre organizada e com uma gestão eficiente.


Seguindo estes 10 passos sua tesouraria estará sempre organizada de forma eficiente e a saúde financeira da sua igreja estará sempre bem.

Uma dica para guardar os dados financeiros da sua igreja é utilizar sistemas online, eles permitem que todos os dados salvos não sejam perdidos e possam ser acessados de qualquer lugar, permitindo que você tenha um maior controle do financeiro da sua igreja mesmo não estando dentro da casa do Senhor.

Gostou? Compartilhe!
10 ideias para o facebook da sua igreja

10 ideias para o facebook da sua igreja

Gostou? Compartilhe!

Muito do que nós já sabemos sobre o cristianismo está presente no nosso dia a dia e é tão comum que às vezes nem percebemos, é muito importante que nós cumprimentemos nossos irmãos na igreja e fora dela, mas um ponto importante é que também devemos falar e dar atenção aos nossos irmãos que estão precisando através da internet também, seja pelo facebook ou outros meios de comunicação.

Diariamente é possível verificar as igrejas realizando um excelente trabalho de divulgação de suas congregações, sejam através de cultos em praças, evangelização em comunidades, festividades, sites na internet, página no facebook e diversas outras formas que permite que a igreja sempre mantenha a sua divulgação de maneira uniforme. Porém muitas igrejas não conseguem realmente fazer um eficiente trabalho de divulgação, e pior ainda, às vezes até mesmo atrapalham sua congregação com divulgações feitas com uma boa intenção, mas que são mal interpretadas.

Realizando uma divulgação ruim da sua igreja ou não fazer nenhuma divulgação, poderá acarretar em visitantes se tornando cada vez mais distantes e até mesmo a saída de alguns membros que nunca conseguem enxergar um crescimento dentro da igreja. Isso não é nada bom.

Há muitos elementos disponíveis atualmente que ajudam a manter os membros dentro da igreja ou pelo menos aumentar sua interação com outros membros. Seja concedendo aos membros um alimento espiritual (embora o alimento físico também ajuda), auxiliá-los em momentos de necessidades e ajudando-os a sempre crescer, tanto espiritualmente como pessoalmente. Essas são atitudes muito importantes que cada igreja precisa fazer para que seus membros se mantenham dentro da congregação.

Porém, talvez a mais importante de todas, seja a igreja se manter conectada e em comunicação com todos os seus membros. As mídias sociais, incluindo o facebook, pode ter um papel importantíssimo neste quesito, fazendo com que seus membros sempre se mantenham próximos à igreja, interagindo com outros membros e os aproximando da liderança da igreja também.

Mas é aí que se encontra o grande ponto, muitas igrejas hoje em todo o Brasil ainda não sabem utilizar a internet à seu favor, não conseguem ter um site interativo com os seus membros, não mantém a comunicação ativa com os frequentadores da congregação, é por isso que este artigo irá fornecer algumas dicas e conselhos para que a interação de sua igreja melhore e muito, tanto com os membros quanto com os visitantes.

Devo criar perfil ou fanpage no facebook?
Se você não sabe a diferença entre fanpage e perfil, clique no link acima.

Ideias para sua igreja ter uma comunicação digital melhor

  1. Utilize suas ferramentas de mídia social para a interação total com a igreja, reportando notícias, informações úteis, transmitir cultos online e também a agenda da igreja;

  2. Verifique se existem sites ou grupos em que os membros estejam interagindo e se junte a eles, é muito mais fácil a liderança se juntar à um grupo que já está em funcionamento do que criar um novo e recrutar todo o povo.

  3. Esteja sempre atento ao assunto que os membros do grupo estão conversando no momento, é sempre importante se juntar à eles nesses assuntos. Além de melhorar a interação da igreja com os membros, ele também irá possibilitar diversas novas ideias de conteúdos relevantes da igreja que as pessoas estão interessadas, fazendo com que elas interajam com este conteúdo.

  4. Acompanhe e participe de discussões saudáveis com os membros do grupo, verifique o assunto mais comentado no momento e interaja com eles.

  5. Forneça novas ideias e peça a opinião das pessoas, pergunte à elas como está o site da igreja, o facebook, o que pode ser feito para ficar melhor, peça avaliação sobre os cultos, eventos e festividades. Além de permitir sempre uma melhora, é possível também fazer de uma maneira sempre melhor, afinal sempre poderá haver algo que pode não agradar alguém.

  6. Mantenha as pessoas informadas com atualizações e discussões regulares sobre projetos e ministérios em andamento em curso. Uma outra maneira eficaz de fazer isso acontecer é acrescentar os responsáveis envolvidos à participarem do grupo de discussão para para encorajar os membros envolvidos nesses projetos e ministérios a contribuir também. Então, nem sempre é apenas a liderança da igreja publicar coisas. Os membros podem contribuir com histórias, fotos, vídeos e até mesmo com as postagens de atualização.

  7. Ajude a construir relacionamentos, incentivando os membros a se conectar uns com os outros, se conhecendo melhor e crescendo cada vez mais em cristo.

Essas dicas são muito importantes para todas as igrejas nos dias de hoje conseguir manter uma comunidade ativa no facebook e mais do que isso, permitindo que os irmão sempre interajam entre si é uma excelente forma de fazê-los se aproximar cada vez mais de Deus.

“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”
Salmos 133:1

Segue agora mais três dicas bônus:

    1. Auxilie e facilite que os membros se ajudem publicando informações sobre as necessidades dos mesmos. Além disso, forneça um caminho para os membros postarem sobre as necessidades também. Por exemplo, Fabio e Fernanda podem ter seu primeiro bebê e realmente podem usar um berço. Um dos outros membros pode ter um berço, eles não estão mais usando o que tem e poderiam doar. Ou então realizando uma campanha de agasalho e roupas e precisa da doação dos membros, tudo isso é possível através da comunicação nas redes sociais.

    2. Pergunte aos membros quais tópicos eles gostariam de ouvir em sermões ou discutirem em um estudo da Bíblia. Pastor, se você já teve problemas com sermões, esta é uma ótima fonte de idéias. Isso também garante que os Pastores e os estudos bíblicos abordem os temas e questões mais próximas dos corações dos membros.

    3. De um modo geral, as pessoas gostam de ser notadas e querem sentir que os membros da igreja (especialmente o Pastor e os líderes) sabem quem são. É por isso que lembrar-se do nome de alguém quando eles retornam para uma segunda visita a uma igreja é tão impactante para as pessoas. Ao destacar os membros e visitantes, você pode demonstrar que a igreja sabe quem eles são e se importa. Ao incluir uma biografia curta no centro das atenções, você pode demonstrar que você tomou o tempo para aprender sobre elas. Esta é também uma ótima maneira de reconhecer os membros pela forma como eles podem estar servindo na igreja, algo especialmente importante quando eles estão fazendo as tarefas que não são percebidas.

    4. Transmita culto ao-vivo.

    5. Saiba tudo sobre Marketing religioso.

    6. E-mail marketing dentro da Igreja.

Suporte para igrejas - SerDivino

Gostou? Compartilhe!
Marketing religioso – Marketing eclesiástico

Marketing religioso – Marketing eclesiástico

Gostou? Compartilhe!

Hoje o tema é sobre marketing religioso, um tema que particularmente diversas pessoas não gostam somente de se ouvir a palavra “marketing”.

Mas por que tantas igrejas e pessoas se incomodam ao ouvi-la?

Marketing religioso

Bem, normalmente quando falamos sobre marketing falamos sobre vender algo, e a grande maioria das pessoas são contra essa “venda”. Por isso é tão comum as pessoas falarem que o marketing não faz parte da igreja e que isso não deve ser praticado pela tal, grande equívoco na verdade.

Quando falamos em vender, não quer dizer que apenas produtos sejam vendidos, podem ser vendidos ideias, conceitos, serviços entre outros.

Um exemplo prático é sobre quando pregamos e falamos do evangelho para pessoas que ainda não conheceram Jesus Cristo, nós falamos a verdade que está escrita na bíblia, exatamente da forma como ocorreu, mas porque será que alguns aceitam a água da vida eterna e outro não? Será que não é tão óbvio que viver com Jesus é melhor do que viver com o mundo?

Marketing eclesiástico

A grande realidade é que todos sabem que é melhor viver com Jesus do que sem ele, porém além dos fatores espirituais, podemos dizer que a mensagem não foi passada tanta eficácia ou clareza. Em outras palavras, existem três pontos que podem fazer com que a pessoa entenda a realidade em que se está vivendo e conheça à Cristo e sua palavra, existe o emissor da mensagem (aquele que irá pregar), o receptor da palavra (o que está ouvindo) e a mensagem (o que é dito), se algum desses pontos não tiver interesse, cabe aos outros requisitos complementarem e fazerem mais do que o normal para obter êxito na mensagem.

Vamos a um exemplo: Um membro da igreja está pregando nas ruas para pessoas que moram nas ruas, ele encontra uma mulher que está interessada em ouvir a palavra de Deus, mas se o membro não souber se comunicar e passar com clareza a mensagem de Cristo, as chances dessa pessoa obter uma vontade de mudar se tornam menores. Neste caso houve uma deficiência na mensagem ou no receptor, que não conseguiram entender uma forma mais clara de conversar com essa pessoa sobre como é viver com Jesus.

O marketing religioso (ou marketing eclesiástico) está indiretamente envolvido nisso, quando planejamos sair para pregar e falar da palavra de Deus, é necessário saber o que falar, como falar, possíveis argumentos que irão vir e como respondê-los de forma eficiente. Isso se assemelha muito a uma venda, pois estamos vendendo uma ideia que nós acreditamos, estamos divulgando sobre como a vida com Cristo é maravilhosa e como ela poderá nos proporcionar os benefícios aqui na Terra, tanto quanto a vida eterna.

Por isso, não fique triste ou irritado se você ouvir alguém falando sobre marketing na igreja, existem muitas maneiras de se fazer um marketing religioso saudável e que não irá prejudicar a igreja, seja pregando ou de outras formas.

Marketing na igreja

Outro ponto em que é necessário se possuir um marketing na igreja é quando é necessário divulgar eventos, festividades, reuniões etc.

A forma como tudo isso é divulgado é importantíssima, afinal, imagine se alguma igreja divulgasse sua festividade da seguinte maneira: “Venha para a festividade da igreja”.

Seria muito vago e certamente não iria gerar interesse nos membros e principalmente nos visitantes que estiverem presentes neste culto, agora se fosse informado dessa seguinte forma: “Participe da festividade dos varões da igreja e venha abençoar e ser abençoado juntamente com seus irmão”. Certamente é mais agradável de se ouvir dessa forma e isso iria despertar o interesse até mesmo de quem não fosse um membro da igreja.

Pode não parecer, mas isso tudo envolve estratégias de marketing religioso, saber uma melhor maneira de falar com o seu povo, entender o que eles precisam e passar essa informação de maneira eficaz e que os faça surgir interesse nos assuntos.

O marketing religioso não é um pecado se for realizado para uma causa justa e feito de uma forma honesta.

É necessário que a igreja saiba se comunicar com seu povo, que as pessoas saibam pregar e falar do evangelho de Cristo, tanto em suas casas, como no trabalho ou na rua.

Se ninguém souber uma maneira eficiente de realizar a comunicação e sair para pregar o evangelho de qualquer maneira, é muito possível que essa pessoa volte para casa frustrada e triste de não ter conseguido converter nenhuma alma para o evangelho de Cristo. Isso poderá resultar que ela abra oportunidades para o inimigo de nossas almas coloque mais empecilhos e tristeza em seu coração, resultando no afastamento dela da igreja e da palavra de Deus.

A própria bíblia sagrada nos informa que Deus diz: “Esforça-te que eu te ajudarei”. Essa parte de se esforçar está envolvida nisso também, aprender o marketing religioso para se comunicar melhor com as pessoas é uma maneira de se esforçar, estudar para saber como as pessoas estão mais propensas à ouvir a palavra de Deus também é outra maneira de se esforçar.

Não podemos simplesmente sair para as ruas sem ter a noção real de como fazer uma comunicação efetiva, sem saber iniciar ou finalizar uma conversa, não podemos esperar que tudo irá acontecer do nada sempre.

É necessário iniciativa da parte dos cristãos para se empenharem mais em aprender a como falar da palavra de Deus para as pessoas, para realmente fazer um marketing religioso de forma efetiva.

Um exemplo perfeito para isso é sobre a pregação para pessoas com deficiência auditiva e de visão, como as pessoas irão pregar para essas pessoas se elas não sabem utilizar a comunicação por braille ou libras?

É preciso que todos os membros da igreja estejam aptos a se comunicarem de forma eficiente e com a sabedoria de Cristo, isso irá fazer com que Deus sempre os ajude e que mais almas conheçam como é viver com Jesus.

O marketing religioso nada mais é do que o marketing sendo utilizado para o bem da igreja e do evangelho.

Como você pode utilizar o marketing dentro da sua Igreja:

  1. Utilizar o site da Igreja para divulgar os acontecimentos da Igreja, assim como comunicados, fotos, vídeos e áudios.

  2. Transmitir culto ao-vivo através de uma webTV.

  3. Permitir que os membros e visitantes instalem o aplicativo para igreja para receber mensagens imediatas, assim como aviso de eventos, mensagens inspiradoras e novidades.

  4. Software para igreja com gestão de contribuições, integrado a mensagem de agradecimento para o dizimista, mensagens mostrando a visão da Igreja e enviando relatórios da utilização deste fundo.

  5. Criar uma identidade visual para a Igreja: Logotipo, artigos de papelaria como envelopes, cartão, crachás, papel timbrado e etc.
  6. Publicar vídeos no youtube.

  7. Publicações no Facebook e interação com os visitantes e membros.

  8. Publicações no Twitter sobre as novidades das atividades da Igreja.

  9. Estratégia de acompanhamento de treinamento de líderes, estratégia de engajamento das pessoas.

Separamos alguns vídeos especiais para enriquecer seus conhecimentos sobre marketing religioso.


Gostou? Compartilhe!
Quatro armas da distração na vida de um líder

Quatro armas da distração na vida de um líder

Gostou? Compartilhe!

No excelente livro “Fool’s Talk” de “Os Guinness”, “Recuperando a arte da persuasão cristã”, ele usou a frase “armas de distração de massa” para descrever como as pessoas hoje em dia se distraem para evitar enfrentar suas crenças inconsistentes e fracas sobre Deus e questões eternas. Ele escreve que, embora a distração possa fazer a pessoa se sentir bem no curto prazo (evitando o desconforto de crenças e comportamentos inconsistentes), é desastroso a longo prazo.

A distração em massa também é uma metáfora adequada para a forma como os líderes às vezes se desviam do chamado de liderar. Pergunte-se qual dessas quatro armas de distração de massa desvia você o máximo de liderar pessoas no seu melhor.

Atrapalha a sua vida social e espiritual

A distração em massa atrapalha mais a nossa vida do que conseguimos imaginar, vamos pensar no lado espiritual por um momento.

Algumas pessoas podem estar orando ou lendo a bíblia, dependendo da situação até mesmo dentro das igrejas, e ao invés de estarem totalmente concentradas no que se está fazendo, seja lendo a bíblia em casa ou ouvindo a pregação na igreja, pegam o celular só para dar uma “olhadinha rápida” no facebook ou em outra mídia social.

Um exemplo disso agora na vida pessoal da pessoa é algo que acontece todos os dias em diversas empresas, as pessoas estão trabalhando, seja uma atendente ou um médico, e ao invés de conceder total atenção ao cliente ou paciente, acabam olhando para o celular de forma rápida e algumas vezes até demorando, fazendo com que está aguardando sua interação fique desapontado e desconfortável.

Esses foram apenas alguns exemplos simples do que acontecem no dia a dia de muitas pessoas, por mais que pareça ser bobo , esse pequeno momento em que a pessoa desvia sua atenção do que estiver fazendo no momento, tira totalmente sua atenção e o leva a perder a linha de raciocínio em que estava.

Iremos citar abaixo quatro armas de distração em massa que muitas pessoas vivem nos dias de hoje e nem sequer se dão conta que estão sendo afetadas.

1 – Multi-tarefas

Às vezes, ficamos atraídos por pensar que podemos fazer várias tarefas ao mesmo tempo e ainda fazer mais, manter alertas de e-mail e texto quando preparamos um sermão (se você é um pastor) ou como você pensa em uma estratégia crítica como líder.

Pensamos que dar um esforço de 90% para uma tarefa importante e um esforço de 10% para uma distração equivale a 100% de nosso esforço. Na verdade, cada vez que mudamos de uma tarefa para outra e depois mudamos de volta, a soma total do nosso esforço é diluída. Nunca é igual a 100 por cento. Existe um custo cognitivo. É chamado de resíduo de atenção. É preciso tempo para que nossas mentes se desviem da distração e voltem a tarefa. E, os pesquisadores descobriram que constantemente enviar e enviar mensagens de texto diminuem temporariamente nosso QI.

Solução: desligue o telefone ou coloque-o no silencioso e os alertas automáticos como sons de computador ou televisão.

2 – Atenção parcial contínua

Linda Stone, ex-executiva da Microsoft e Apple, cunhou o termo. Ela descreve dessa maneira: “É uma contra-tendência, uma antítese ao excesso de informação e estímulos que vivemos”. Ou seja: concentrar em uma coisa de cada vez com a intenção de fazer tudo bem feito, de preferência passando algum tempo longe das distrações da internet. Para essa ex-executiva da Apple e Microsoft e uma das maiores estudiosas de atenção humana hoje, estamos deixando a era da Atenção Parcial Contínua, em que prestamos um pouco de atenção a várias coisas o tempo inteiro, para entrar na era do unifoco, em que de fato nos concentraremos nos que estamos fazendo no momento.

“Vivemos uma aceleração do tempo: tudo tem que ser rápido, imediato. Mas não se pode ter inovação sem períodos de reflexão e preguiça”, diz a filósofa Olgária Matos, professora da USP

Como resultado, esse modo “sempre ligado” coloca nossos cérebros em alerta constante, inundando-os assim com muito hormônio do estresse que retarda o processamento.

Isso também se dá ao fato de quando estivermos fazendo uma tarefa, seja no trabalho ou em casa, mas nosso pensamento está em outro lugar e outras atividades que poderiam estar sendo realizadas no momento.

Solução: Agende seu melhor tempo de pensamento em um ambiente silencioso e sem distrações. Isso irá variar de acordo com sua personalidade e distrações, algumas pessoas perdem um pouco da atenção ao ver alguém passar pela janela, se for o seu caso, feche a janela. Outras se sentem incomodadas pelo barulho e sons alheios, então é melhor ir para um local isolado e mais silencioso.

3 – Adição de dopamina

A dopamina é uma das mais de 100 substâncias químicas que estão presentes no cérebro dentro dos chamados neurotransmissores. Simplificando, um neurotransmissor é um mensageiro químico que o cérebro usa para enviar mensagens de uma célula cerebral (um neurônio) para o próximo. Como um neurotransmissor de boa sensação, ele entra em ação durante atividades que nos traz prazer – de verificar itens em sua lista de tarefas, comer uma tigela de sorvete, ver mais “likes” em suas postagens no Facebook . Também está envolvido em drogas, álcool e etc.

Embora não possamos lutar com vícios sérios como o abuso de drogas, podemos facilmente ser sugado para o vício de dopamina de mídia social quando constantemente verificamos “o que há de novo” ou “quem gosta de mim” nas mídias sociais. Quando vemos um “gostei” ou um vídeo de gato engraçado, nós conseguimos um pouco de dopamina e queremos mais, então nós continuamos navegando.

Solução: Reserve apenas alguns horários do dia para que você possa navegar nas mídias sociais por um bom tempo. Se você estiver viciado, vá em uma mídia social rapidamente para se separar dessa adição.

4 – Se esforçando para chegar a um próximo momento melhor

Este é um pouco mais sutil, mas Blaise Pascal, um filósofo cristão, o capta neste dizer: “Todos os problemas da humanidade decorrem da incapacidade do homem de sentar-se calmamente em uma sala sozinho”.

Em outras palavras, uma arma de distração em massa é a incapacidade de se manter ativo neste momento presente. Muitas vezes, somos tentados a mudar para um próximo momento melhor para escapar do momento doloroso ou chato em que estivermos vivenciando, pensando que se acabar logo irá chegar a um momento melhor, e as coisas serão melhores.

Solução: Tente a prática de atenção plena, uma prática espiritual cientificamente baseada que o ajude a aprender a viver no momento presente.

Em nosso mundo acelerado e exigente, as armas de distração de massa se mantém escondidas em todos os cantos. Quando observamos a frase de Pedro na Palavra de Deus, podemos combater essas distrações.

“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;.” 1 Pedro 5:8

Qual dessas armas de distração em massa o tenta? O que você acrescentaria a esta lista?

Mostre para seus amigos e conhecidos sobre esse artigo e ajude cada vez mais as pessoas a se concentrarem no que realmente importa no momento, seja dentro da igreja ou em suas atividades pessoais.

 

Use listas para organizar melhor suas tarefas

Entenda como funciona Dopamina

Vencendo o espírito de distração – Pr. Joni Henning

Tentação ou Distração? – Pr. Ranieri Sales

Gostou? Compartilhe!
O pastor e suas orações públicas

O pastor e suas orações públicas

Gostou? Compartilhe!

O pastor é o anjo da igreja, é o homem à quem Deus confiou a vida de outras pessoas para que ele as ensine a andar nos seus caminhos e seguir os mandamentos que estão escritos na bíblia sagrada.

O pastor e suas orações públicas

É muito comum em algumas igrejas ser dada a oportunidade para outros irmãos orarem por causas específicas dentro da congregação, mas algo que está sendo notado é que essas oportunidades são constantes fazendo com que o pastor da igreja jamais ore durante os cultos.

É muito saudável para sua igreja ver e ouvir seu pastor, seu líder da congregação orando por suas vidas.

Precisamos recuperar a oração pastoral

A oração liderada pelo pastor da igreja costumava ser uma parte normal dos cultos. O que foi considerado no passado, uma parte do culto público foi minimizada, eliminada ou delegada. Isso não é algo que enxergamos como bom para a igreja.

Existem vários exemplos nas Escrituras, onde os líderes espirituais chamaram a Deus em oração perante o povo de Deus. Suas orações eram apaixonadas, do coração e significativas. As orações oferecidas pelo pastor da igreja durante os cultos de adoração devem ser da mesma maneira.

Quando os pastores oram em serviços de adoração pública

A oração do pastor deve ser um dos momentos mais elevados dos cultos públicos. Como líder espiritual da igreja, o pastor está de pé na lacuna, gritando a Deus em oração pela igreja. Este momento de intercessão pública pode ser absolutamente poderoso, pois o homem à quem Deus confiou liderar suas ovelhas para seus caminhos está fazendo uma intercessão direta para a vida de todos os presentes e dos ausentes também.

Iremos abordar alguns pequenos tópicos para entender melhor a importância da oração do pastor na sua igreja

Contexto

O pastor precisa definir o contexto para este momento de oração. Ele pode fazer isso antes ou depois de pedir à igreja para inclinar suas cabeças, preparando-se para orar. Preparar o cenário para este momento precisa ser uma parte importante do planejamento de adoração, afinal nada que fazemos para Deus deve ser feito simplesmente por fazer, mas sim com um propósito definido.

Cronometragem

O momento da oração pastoral é muito importante. Pessoalmente, acho que o momento antes da oferta ser recebida, antes da música final antes da mensagem é um ótimo momento para isso. Muitas vezes, a música anterior pode ajudar o pastor a definir o contexto e o momento da oração. Não só o tempo é importante, mas a quantidade de tempo alocada para a oração é importante. Separar um tempo suficiente para uma oração de quatro a cinco minutos liderada pelo pastor pode ser muito bom e efetivo. Ter a latitude de seguir o Espírito de Deus é fundamental em qualquer serviço de adoração. Se a oração não for feita com a real vontade de interceder pelas vidas presentes no culto, Deus não se agradará e as pessoas que estão presentes no culto podem reparar e se afastar aos poucos da igreja.

Comum Acordo

É importante que o pastor da igreja ensine o seu povo a concordar com a oração que estará sendo realizada no momento. Como pastor, é necessário saber que eles precisam estar envolvidos com você enquanto você está orando. Eles não precisam apenas estar ouvindo, mas envolvidos com seus corações e mentes na oração. Os membros podem concordar com o pastor verbalmente enquanto ele ora. Ao transformar a casa da igreja em uma casa de oração para as nações, as pessoas precisam se envolver enquanto ora.

Planejado

Enquanto a oração pastoral está determinada a acontecer dentro de um horário fixo ou para ajudar a criar uma atmosfera, o que o pastor ora deve também ser planejado. Isto é muito importante. O pastor precisa definir isso em seu planejamento para que ele possa avançar nesse momento com propósito. Se isso não for planejado, pode tornar-se sem sentido e desconectado. O pastor pode até mesmo listar os temas de oração para as pessoas antes da oração começar.

Convicção

Quando a oração pastoral ocorre, depois de definir o contexto no melhor momento no culto público, e depois de planejar esse momento, o pastor deveria orar com forte convicção. A convicção não é apenas algo que você tem em seu coração, é algo que você tem. A oração convictiva irá ilustrar as pessoas que você reza porque acredita nela, e isso realmente importa. Isso funciona e isso realmente importa, então ore com convicção.

Apaixonado por Deus

Quando o pastor ora diante da igreja em um culto público, ele precisa orar apaixonadamente com a vontade de falar com Deus. O povo se tornará apaixonado por Deus devido as suas orações quando vêem modelado diante deles um pastor que ora com paixão e amor pelo evangelho. Nunca devemos ter medo de ter nossas emoções envolvidas enquanto estamos orando, do entusiasmo, da expectativa, do cheiro e talvez até do grito. Seja como for, seja autêntico, mas certifique-se de que você é está fazendo isso totalmente envolvido com a oração.

Nacional e Global

Estou convencido de que a oração pastoral precisa ser uma vez que a igreja é levada a orar pelas necessidades nacionais e globais. Pastores e igrejas precisam orar por nossos líderes nacionais e sobre situações existentes na nação e em todo o mundo. Se realmente acreditamos em assuntos de oração, precisamos orar por questões nacionais e globais.

A oração é uma forma de conversar com nosso Deus e pedir para ele fazer a sua vontade, então se nos importamos mesmo com todas as pessoas do nosso bairro, estado, país e do mundo todo.

Postura

A postura do pastor enquanto ele faz a oração é algo importante sim, qual igreja dará credibilidade para o pastor que está orando sentado na cadeira e de olhos abertos olhando para todos que estão entrando na igreja no momento?

Salvo claro os casos em que possuem algum dificuldade física que os impossibilitem de se movimentar ou ficar em pé por longo período de tempo.

Não tem problema nenhum o pastor orar de joelhos no púlpito ou em pé, até mesmo andando de um lado para o outro, o importante é fazer isso consciente e mantendo uma postura séria para interceder por questões pessoais, nacionais e globais.

Reavivar a oração pastoral

Pastor, recupere a oração pastoral em seus cultos públicos. Eu prometo a você, você nunca se arrependerá. Você é o Líder de Adoração da igreja;

A melhor pessoa para orar pela sua igreja é você que cuida de todas essas almas que Deus lhe emprestou para orientar nos caminhos corretos.

Separamos algumas boas pregações para você se inspirar:


Gostou? Compartilhe!
O que você realmente quer?

O que você realmente quer?

Gostou? Compartilhe!

Como saber o que realmente nós queremos? Certamente existem diversas coisas que queremos, objetivos, realizações, sonhos e em outro momento tudo que alguns desejam é apenas uma pessoa.

Todas as pessoas possuem uma escala de desejo, listando aqueles pontos que mais são desejados até os menores que se tornam pouco desejados, mas nem sempre o que queremos é o que deveríamos desejar. Às vezes desejamos algo que devemos e em outras oportunidade algo que não deveríamos sequer pensar.

Na maioria das vezes conseguimos explicar nossos desejos e vontade, mas sempre existe algum momento em que queremos algo mas não sabemos explicar por que realmente queremos isso. Realmente um assunto complicado.

Discipulado e desejo

A formação de nossa alma é a tarefa central e primordial do discipulado. A formação espiritual na semelhança de Cristo é o trabalho do discipulado. Negar a formação espiritual é minimizar nossos esforços para sermos fiéis à nossa vocação como igreja no mundo de hoje. Ignorar os desejos dinâmicos e muitas vezes misteriosos de nossa alma pode relegar nossos esforços para integrar fé, trabalho e economia, tornando-as em apenas a próxima moda ministerial e um conjunto de palavras.

Conforme aprendemos mais e mais sobre a complexidade de nossas almas e o trabalho que deve ser feito para nossa formação espiritual, é comum perceber que tudo que nós queremos para nossas vidas é exatamente o que Deus planejou para nós quando fomos criados. Quando obtemos esse desejo profundo e verdadeiro, desejamos fazer o que fomos criado para fazer. Às vezes até quando não somos a pessoa mais amorosa ou calma que deveríamos ser, esse sentimento de se afastar do que você foi chamado para fazer nos incomoda, fazendo com que rapidamente retornemos ao ponto necessário para cumprir tal ação.

Todos queremos ser o melhor marido para nossas esposas, o melhor pai para nossos filhos, e quando realmente temos esse desejo, sabemos que ele é algo profundo e verdadeiro, isso nos leva a tornamo-nos discípulos de Jesus e agir com o amor e sabedoria que ele nos ensinou.

Quatro armas da distração na vida de um líder

Qual o nosso desejo mais profundo?

Além de todos os desejos que citamos acima como ser um excelente marido e pai, ainda temos dentro de nós um desejo ainda mais profundo de completar tudo o que nós fomos chamados para fazer. O que realmente nos motiva e traz felicidade para nossas vidas é saber que nós temos um Chamado do nosso criador. É para isso que nascemos, para vivermos uma vida abundante do Espírito Santo e fazer sua vontade, para no final obtermos a vida eterna juntamente com nosso Senhor Jesus.

Tendo esse real desejo dentro de nossos corações nos faz acreditar como o pecado é algo tão trágico na forma de como eles nos impede de conhecer Deus. Foi por isso que Jesus se sacrificou na cruz por nós, ele abriu um caminho para a restauração de nossas vidas com um verdadeiro significado e propósito. Quando sabemos que nós somos realmente amados por Deus, totalmente amados e completamente perdoados, nossos corações se alegram e temos uma vida mais feliz.

Nosso maior desafio nos dias de hoje é manter nossos desejos de forma animadora, pois sabemos que muitas pessoas são facilmente abatidas emocionalmente pelas provações e planos do maligno. Propósito ou significado? Como saber quando você chegou no seu propósito? Será que somente quando você ficar famoso ou for reconhecido em sua profissão? Ou talvez descubra isso quando seus filhos crescerem e você reparar que eles foram bem educados e estão sendo bem sucedidos em suas vidas financeiras?

Te afirmo que nenhuma dessas maneiras te levará a resposta de quando saber o momento em que seu propósito e significado foram alcançados, pois somente Deus saberá o momento exato para que isso aconteça e somente ele nos dará sabedoria para conseguirmos interpretar o momento apropriado para obtermos nossos desejos.

Lembre-se que possuímos o livre arbítrio, então são as suas escolhas que irão determinar a realização de seus desejos ou não, isso dependerá de como você vai seguir sua vida e se a entregará completamente nas mãos do nosso Senhor.

Ações das formas de desejo

Discipulado e formação espiritual é o trabalho de aprender a viver a vida em contato com os anseios mais profundos e não ser “distraído pelas manifestações do mundo”. Isso é importante porque nossos desejos moldam nossas ações e comportamentos. No livro Sacred Rythms, da renomada autora nos Estados Unidos Ruth Haley Barton ela afirma que:

“O que molda nossas ações é basicamente o que molda nosso desejo. O desejo nos faz agir, e quando agimos, o resultado dessas ações conduzirá a uma maior integração ou desintegração dentro de nossas personalidades, mentes e corpos – e ao fortalecimento ou deterioração de nossa relação com Deus, com as outras pessoas e com o mundo. Os hábitos e disciplinas que usamos para moldar nosso desejo formam a base para uma espiritualidade “.

Se desejarmos moldar nossas ações para melhor ou pior, como conseguiremos moldamos nossos desejos? Nosso desafio no discipulado não é o que realmente queremos, mas sim quando queremos coisas erradas.

Ações que nos mostram desejo

Historicamente, os apóstolos e irmãos que nos precederam empregaram disciplinas espirituais ou ritmos espirituais para fazer esse levantamento de como nossas ações demonstram nossos desejos. Ritmos espirituais seguidos com o desejo certo e com alguma forma de consistência estruturada, é chamado de “uma regra de vida”.

Barton escreve novamente: “Uma regra de vida é uma maneira de ordenar nossa vida em torno dos valores, práticas e relacionamentos que nos mantêm abertos e disponíveis para Deus para o trabalho de transformação espiritual que só Deus pode causar”.

Esse é o momento de se perguntar o que realmente queremos? Como se aprofundar mais no relacionamento com o seu ‘Chamado’? Você realmente quer realizar e completar o seu chamado aqui na terra? Já está cansado de sempre fazer as escolhas erradas e seguir os desejos que não te beneficia em nada?

Se sua resposta for sim para todas essas questões, então peça a Deus um direcionamento e se aproxime mais dele através de sua palavra (lendo a bíblia) e da conversa com ele (orando).

Gostou? Compartilhe!
Liderança cristã – Como saber se estão no caminho da falha?

Liderança cristã – Como saber se estão no caminho da falha?

Gostou? Compartilhe!

Liderança cristã. Uma das coisas mais difíceis daqueles que estão à frente da obra da igreja é conseguir interagir com aquelas pessoas que não fazem parte do seu ministério e sua congregação, mas possuem o desejo de fazer parte da membresia da igreja. Preparamos algumas dicas e um super vídeo ao final desta artigo.

Muitos deles são afastados da casa do nosso Senhor Jesus, possuem um fardo pesado e se culpam pelos seus próprios erros, o que acaba tornando muito mais difícil com que eles se confessem novamente para Jesus de seus erros e retornem para o caminho da vida eterna.

Já vimos alguns ministros perderem o seu ministério devido a falhas morais, uma má liderança cristã das pessoas, gestão ruim de toda a igreja ou simplesmente por ter aberto uma congregação sem a direção do Espírito Santo.

Quatro armas da distração na vida de um líder

É claro que todos nós somos simples pessoas e pecadores e não devemos definir uma pessoa por um fracasso ou uma falha, aliás, todos nós erramos a todo tempo, mas o ponto desse artigo é que hoje em dia perdemos muitos bons líderes ministeriais porque eles acabam cometendo alguns erros desnecessários apenas por falta de conhecimento ou ignorância sobre Liderança cristã. Se houvesse uma forma de impedi-los de cometer tais atos, certamente muitas pessoas da mesma congregação iriam auxiliá-los.

Um fato que deve ser atentado para tais erros é que eles não acontecem do dia para a noite, esses erros comuns normalmente começam muitos meses antes do acontecimento, às vezes até anos. Iremos citar alguns desses erros de liderança cristã para que fiquem expostos de uma maneira mais clara, facilitando assim a verificação desses erros antes de acontecerem e ajudando a preveni-los.

Erro 1 na liderança cristã – Achar que algo nunca acontecerá com você

Liderança cristã

Por vezes, os lideres pensam que eles são à prova de tudo. Alguns deles não acreditam que as estatísticas os incluam. Eles não precisam da responsabilidade dos outros. Seu casamento é seguro. As coisas que tentam os outros não o tentam. Lembre-se, o inimigo ronda como um leão rugindo?

Erro 2 na liderança cristã – Se recusam a ouvir outras pessoas

Liderança cristã

Sabemos que Deus sempre nos avisa dos planos que o inimigo tem para nossas vidas e das suas estratégias sujas para nos afastar do nosso Senhor. Mas como Deus pode avisar alguém que não ouve outras pessoas? Simplesmente não irá ouvir a voz de Deus, podendo acarretar em cair nas artimanhas do maligno.

Deus tentará resgatar aqueles em perigo. Recusar-se a ouvir os outros geralmente rejeita a voz de Deus. Quando um líder fecha-se do conselho de outros, ele está essencialmente colocando um tapete de boas-vindas para o perigo.

Não importa se somos apenas membros da igreja ou se possuímos cargos eclesiásticos, devemos sempre prestar atenção no que as outras pessoas falam, se ainda assim tiver dúvida das palavras dos terceiros, ore a Deus e peça sabedoria e discernimento para entender o seu real querer para sua vida.

Lembre-se que não estou dizendo que não podemos errar, afinal eventualmente nós erramos, o que não podemos fazer é deixar a soberba entrar em nossos corações e achar que tudo de ruim que acontece com terceiros nunca irá ocorrer em nossas vidas. Nosso inimigo está nos rondando como um leão faminto.

Erro 3 na liderança cristã – Superestimar o valor das pessoas e o seu próprio

Liderança cristã

O orgulho sempre irá cair antes que o outono chegue. Também é verdade que na própria Bíblia aprendemos que não devemos ter soberba em nenhum momento de nossas vidas, pois ela só irá nos levar para o fracasso e frustração. As pessoas que procuram aplausos para si próprio, só irão receber falsos aplausos.

Um erro que também ocorre devido à isso é quando acreditamos demais em alguma pessoa, mas acreditamos tanto nela que esquecemos que Deus é quem irá nos ajudar em todas as situações das nossas vidas.

Confiar cegamente em outro homem resultará em nada mais que o erro, não se esqueça que nossa natureza é pecadora, devemos confiar em Deus acima de qualquer outra pessoa.

Seja sincero, você se vê como melhor, mais inteligente ou mais valioso do que aqueles que você lidera? Você acha que é insubstituível? Caso você tenha esse pensamento em algum momento, pare e reflita em como sua vida está indo e peça a direção de Deus para seguir o melhor caminho à sua frente.

Não se afaste do Senhor sem perceber

O erro nunca irá preceder de um aviso, normalmente só percebemos que erramos após cometer tal ato, o que acaba nos afastando de Deus sem nem mesmo percebermos.

Acreditar nos pontos que foram citados acima é se afastar do nosso Senhor Jesus aos poucos durante um longo tempo, é permitir que a tentação sofrida em nosso dia a dia acabe se transformando em “pequenos” pecados, resultando numa grande pilha de pecados.

Caso conheça alguém que já tenha cometido esses erros ou que está cometendo nesse momento, ore à Deus antes de tudo e depois converse com ele ou reveja suas ações. Peça desculpas para seus companheiros por algum comportamento ou atitude tomada, verifique se sua vida hoje está muito diferente de como era a um ano atrás, assim será possível saber se você acabou se afastando aos poucos de Deus sem perceber.

Gostou? Compartilhe!
Como fazer ata de igreja

Como fazer ata de igreja

Gostou? Compartilhe!

Ata de igreja é o tipo de documento que serve para registrar de uma forma resumida e bem clara qualquer ocorrência, deliberação, decisão obtida através de reuniões, assembléia ou resolução.

Nos métodos mais antigos, o portador da ata de igreja eram os livros, cadernos grandes com capa preta. Nos dias atuais as atas são criadas de diversas formas digitais, sendo redigidas manualmente ou através de sistemas específico para isso, podendo ser impressas e arquivadas em pasta ou guardar as informações no próprio sistema.

Um detalhe importantíssimo é que a ata não pode ser rasurada de nenhuma forma e também não pode haver nenhuma alteração posterior à data em que foi registrada.

Veja como guardar com segurança os arquivos digitais da Igreja.

O que é ata de igreja?

Ata de igreja é um documento inalterável que deve ser preenchido em todas as reuniões realizadas pela sua congregação.

Não existe um tema específico em que deve-se preencher a ata de igreja, se possível for preencha-a sempre que houver alguma reunião, seja ela de membros, dos líderes do ministério, da tesouraria, do grupo jovem, do grupo das crianças e de todos os outros setores da igreja.

A ata é uma forma segura de se registrar tudo o que foi dito e combinado nas reuniões, evitando assim desentendimentos e má interpretações do que foi redigido.

Como fazer da ata de igreja

Iremos agora dar algumas dicas de como fazer ata para igreja, elas são necessárias e indispensáveis para qualquer ata que sua igreja possua, seja ata de reunião ou registro de estatuto da sua igreja.

  • Faça a ata de forma que ela possua margem em ambos os lados da folha (caso seja escrita de forma digital, insira as margens utilizando o programa da sua igreja).
  • Não deixe espaçamento entre as linhas da página (criando parágrafos), a ata deve ser redigida sem espaços entre as linhas e não pode ocupar totalmente a linha de forma a ultrapassar a margem.
  • Não utilize abreviações nas palavras ou expressões.
  • Escreva os números sempre por extenso e jamais em numerais. Exemplo: dois mil e dezessete
  • Escreva muito atentamente na ata, ela não pode ser rasurada e nem emendada (exceto para plataforma digital que pode ser alterado enquanto se está redigindo).
  • Se alguma palavra escrita for grande demais de modo que não caiba na linha em que está sendo escrita, deve-se utilizar do hífen ( – ) e então terminar a palavra na linha seguinte.
  • Se estiver utilizando um sistema ou programa de computador, certifique-se de salvar o registro da ata de forma que ela não possa ser alterada (Salvar em PDF é uma dessas formas).
  • Caso seja necessário registrar opiniões das pessoas, utilize elocuções para registrá-las.
  • Sempre escreva no pretérito perfeito do indicativo.

Se o escrivão por algum acaso cometer um erro na escrita da ata, deve ser utilizado o método de partícula retificativa inserindo a palavra “digo” para correção. Exemplo: “No ano de dois mil e dezesseis, digo dois mil e dezessete”

Caso seja descoberto um erro na ata da igreja após ele ter sido redigido, é necessário utilizar a expressão “em tempo” para retificar o erro escrito. Exemplo: “Em tempo: onde se lê dois mil e dezesseis, leia-se dois mil e dezessete ”

Partes que deve constar na ata de igreja

Algumas informações são essenciais para todas as atas de igreja registradas, elas são:

  • Data em que ocorreu a reunião registrada na ata de igreja;
  • Horário em que foi iniciado;
  • Local em que houve a reunião, deve ser escrito o logradouro completo (nome da rua, número, bairro e estado);
  • Objetivo da reunião, se for para melhorar a administração da tesouraria, ajudar o ministério de missões e etc;
  • Nome do presidente da reunião e de seu primeiro secretário;
  • Caso seja um grupo pequeno de pessoas, deve-se escrever o nome de todas essas pessoas na lista de presença da ata. Se for uma quantidade muito grande, escrever-se-á apenas a quantidade de pessoas presentes;
  • Relato completo do assuntos tratados na reunião e suas conclusões;
  • Encerramento da reunião com horário de término escrito;
  • Assinatura de todos os presentes na reunião (caso muitas pessoas estejam presentes, podem ser recolhidas duas ou três assinaturas para constar na ata).

Um detalhe muito importante sobre a assinatura dos presentes na reunião é que dependendo da forma como for administrada a sua congregação, apenas o pastor e seu primeiro secretário (Entenda a função da secretaria da igreja) podem assinar a ata de presença, mas somente após todos os presentes assinarem uma outra lista de presença que deverá ser anexada a ata de igreja.

Modelo de ata de igreja

Em toda a internet existem diversos modelos de atas prontos para serem utilizados por várias igrejas, iremos escrever um modelo que pode ser utilizado por sua congregação em todas as reuniões registradas na ata.

Ata da igreja – Modelo 1

“Ata de reunião ministerial da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, realizada em

sua sede na Rua…, nesta cidade; às dezenove horas, do dia vinte e um do mês de junho de dois mil e dezessete, o irmão, pastor…,que a presidiu, declarou aberta a sessão, a fim de tratar de assuntos gerais de competência da igreja e de seus membros. Após os hinos… e a leitura da Palavra de Deus, feita pelo irmão…, Em seguida, (seguem-se os assuntos enumerados),. foi cedida a palavra ao irmão Secretário…, que leu a ata do dia…, aprovada sem emendas (ou com a emenda…). Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a sessão com orações e graças a Deus, lavrando-se, para constar, a presente ata, que vai assinada por mim (primeiro, segundo “ad hoc”) secretário, e pelo dirigente desta Igreja. Em tempo: (Caso fique alguma observação, faça aqui)

LISTA DE PRESENÇA NA REUNIÃO DE OBREIROS DO DIA __/__/__, QUE

INICIOU AS ___ HORAS:

Assinaturas dos presentes:__.”

Ata da igreja – Modelo 2

Data, horário, local e objetivos

Aos vinte e um dias do mês de junho de dois mil e dezessete, com início às vinte horas, na sede da Igreja Assembléia de Deus, situada na Avenida Brasil, número setecentos, Rio de Janeiro, realizou-se uma reunião de todos os membros do grupo jovem, com o objetivo de preparar as festividades de conclusão do ano vigente.

O presidente, a secretária da reunião e as pessoas presentes

A reunião foi presidida pelo líder do grupo jovem, João Silva, tendo como secretária a líder do grupo jovem, Carla Silva. Contou com a participação de vinte e um membros.

Relato da reunião propriamente dita.

Inicialmente, João Silva solicitou à vice-diretora que comunicasse as providências administrativas e o andamento legal referente ao término do primeiro grau. Foi esclarecido que os membros do grupo jovem participariam da cantata de natal, e que a direção pensava oferecer um bolo no encerramento da festividade. A data para isso deveria ser escolhida nesta reunião. Após ouvir diversas sugestões e opiniões, o presidente da reunião solicitou que fossem votados dois itens: se todos concordavam com a cantata e a escolha da data. Alguns membros inscreveram-se para defender diferentes pontos de vista sobre a conveniência ou não de se realizar uma cantata de natal. Após debatidas as idéias apresentadas, João Silva encaminhou a votação, que obteve o seguinte resultado: cantata de natal e posteriormente bolo: dezessete votos favoráveis e quatro contra; Em seguida, apreciadas as datas sugeridas, foi escolhido por unanimidade, o dia vinte e quatro de dezembro para a realização do evento, com início às vinte horas.

Encerramento

Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, que vai assinada por mim, NOME DA PESSOA, secretário, pelo presidente da reunião e pelos membros do grupo jovem presentes.”

Gostou? Compartilhe!
Secretaria da igreja

Secretaria da igreja

Gostou? Compartilhe!

Secretaria da igreja. Todas as igrejas possuem secretarias que são administradas por um irmão eleito pela liderança da igreja para ajudar na gestão da congregação de forma geral.

Certamente muitos membros e visitantes já ouviram o secretário da igreja informando os eventos que irão ocorrer na semana, no mês, eventos e festividades da igreja e se perguntaram ao menos uma vez, qual a real função da secretaria da igreja?

Nesse artigo iremos explicar qual a função do secretário da igreja, como ele é eleito e descobriremos se ele realmente só faz os anúncios da igreja ou o seu trabalho envolve mais que isso.

O que é o Secretário da Igreja?

O secretário da igreja é escolhido pela liderança cristã da congregação para ser o responsável por toda a comunicação da igreja, seja interna ou externa, verificar problemas que estejam ocorrendo dentro da igreja, medidas a serem tomadas para resolver as situações e inclusive ter acesso à parte financeira da igreja.

Devido a todas essas tarefas, o homem ou mulher que for escolhido para exercer a função de secretário deve ser uma pessoa extremamente responsável, de confiança e que realmente cumpra os princípios bíblicos que Jesus nos ensinou.

É necessário que a pessoa que se tornar o secretário da igreja já tenha uma vida cristã e esteja obedecendo os mandamentos de Cristo antes mesmo de ser eleita para a função, possuir ética moral em todos os locais que visita, seja casa de outras pessoas, empresas, igrejas e inclusive sua própria residência. Resumindo ele precisa ser um cidadão honesto para com as leis dos homens e as leis de Deus, para somente assim conseguir exercer a função de secretário.

Um requisito fundamental para o secretário é ser organizado, pois ele irá administrar diversos documentos da igreja, preparar datas para eventos, verificar disponibilidade financeira juntamente com a tesouraria, e se comunicar com todos os outros setores da igreja. Mantendo sempre uma comunicação contínua com todos os membros da igreja e os diversos setores existentes na mesma, é necessário possuir uma boa dicção e saber escrever com facilidade também, tendo em vista que terá que redigir diversas atas e documentos que são necessários para a administração da igreja.

Sempre estar atento aos avanços tecnológicos é um diferencial para os secretários nos dias atuais, já que sempre são lançadas novas tecnologias para ajudar na gestão de toda a igreja, sendo sistema para igrejas, sites com sistema online e outros.

Cumprindo todos esses requisitos faz com que o secretário da igreja seja zeloso e cuidadoso com os assuntos pertinentes à sua congregação, fazendo sempre o melhor para a casa de Deus.

E o que a secretaria da igreja representa?

A secretaria da igreja e todas as suas funções são definidas no estatuto da igreja.

São diversas atribuições que a secretaria da igreja pode ter, sendo apenas administrativa, informativa, contábil (Saiba mais sobre contabilidade para igrejas) ou envolvendo todas elas, depende muito da necessidade da congregação, vamos listar as mais comuns:

  • Registrar todas as atas da igreja no cartório e também lavrar todo o conteúdo que está inserido na ata.
  • Verificar as correspondências dividindo-as em contas e informativas, enviando cada correspondência para o setor responsável da igreja.
  • Manter sempre atualizado o registro de membros da igreja, fichas de batismo, casamento, membros em inatividade e diversas informações relevantes.
  • Preparar e auxiliar na administração da agenda anual da igreja, conferindo boletins, informações e publicações.
  • Realizar a emissão da carteirinha de membros da igreja
  • Enviar mensagens de aniversários para todos que fazem parte da membresia da igreja, seja por carta, sms ou online em nome da igreja.
  • Saudar a igreja, seus departamentos e outras igrejas por realizarem festividades, eventos ou comemorações específicas.
  • Redigir cartas de transferências, emitir e enviar para o responsável pela mesma.
  • Agregar com o amor de Cristo os novos convertidos, acompanhando-os em sua nova jornada e lhes providenciando a ficha de registro para fazerem parte da membresia da igreja.
  • Fazer os preparativos para toda a rotina de batismo.
  • Registrar e zelar de todos os bens da igreja.
  • Emitir certificados de casamento, certificado de batismo, apresentação de novos membros e outros.

Essas são as principais atribuições da secretaria da igreja, por essa razão deve ser eleito uma pessoa de confiança e que possa se manter no cargo por um período de dois anos ou mais, para manter sempre em ordem a ata da igreja e seu funcionamento.

De forma geral a secretaria da igreja é responsável por manter todo o bom funcionamento das informações administrativas da igreja e também informar toda a membresia sobre a agenda da igreja e a escala de obreiros.

Conclusão

Toda igreja que possui um excelente secretário que faz seu trabalho com amor, dedicação, que vive nos princípios bíblicos e ainda é uma pessoa exemplar também fora da igreja mantendo sua ética pessoal, certamente será uma igreja de grande sucesso.

O secretário que consegue exercer sua função com maestria permite que sua igreja nunca passe por contratempos desnecessários, esteja sempre com a ata da igreja preenchida devidamente após reuniões e novos balanços. Irá sempre auxiliar a sua igreja na evolução constante na parte administrativa com a sabedoria do Espírito Santo lhe guiando.

Lembre-se sempre que a secretaria da igreja é uma peça fundamental para a administração eclesiástica, para o bom funcionamento de todas as congregações, por isso escolha bem o seu secretário, de preferência um que possa se manter por muitos anos no controle administrativo da igreja, para que as atas e registros em cartórios sempre estejam em ordem e de comum acordo, ele irá ajudar e muito a sua igreja alavancar para conseguir ajudar outras vidas.

Gostou? Compartilhe!
Credencial do pastor – Credencial pastoral

Credencial do pastor – Credencial pastoral

Gostou? Compartilhe!

Você entenderá a importância da credencial do pastor e como criar para sua Igreja a credencial pastoral.

Assim como falamos em um artigo anterior sobre carteirinha de membros da igreja, criar uma identificação específica para o pastor também é o ideal para sua igreja.

Como criar uma credencial do pastor?

Principalmente nas igrejas que possuem mais de um pastor, é aconselhado além de ter o registro dos pastores no cadastro da membresia, também criar uma credencial para cada pastor.

Até mesmo porque existem diversas funções no pastorado dentro da igreja, sendo um o pastor presidente, pastor vice-presidente, pastor adjunto e outras funções que possam existir de acordo com o tamanho da igreja.

Possuir essas especificações nas carteirinhas de pastor é essencial devido a representação que cada um possui dentro da igreja e suas respectivas funções.

Que tipo de material usar na carteirinha do pastor?

O material utilizado para criar as credenciais do pastor são as mesmas em pvc que são utilizadas para criar a carteirinha de membros da igreja. A diferença está no modelo que será feito para impressão e também na quantidade de credenciais que a igreja deverá solicitar.

Pode não parecer mas é muito importante ter em mente que as credenciais do pastor da igreja serão mais caras do que as da membresia em geral, esse fato ocorre pela quantidade de impressões que serão feitas. Gráficas costumam cobrar um valor menor quando se tratam de grandes quantidades, o que não é o caso das carteirinhas dos pastores.

As credenciais do pastor são iguais a carteirinha de membro da igreja?

Não, em sua maioria dos casos elas são feitas do mesmo material que é o pvc mas não iguais nas artes.

Já sabendo que as credenciais do pastor terá um custo maior do que a da membresia em geral, crie uma gráfica diferenciada e personalizada para a impressão das credenciais do pastor. Isso irá valorizar os líderes da sua igreja da forma que a bíblia nos ensina.

Se a sua igreja possuir outros ministros além dos pastores como presbíteros, evangelistas, obreiros e demais funções, pode ser criado um modelo diferenciado para cada uma dessas funções, permitindo assim que todos os irmãos dentro da igreja possuam suas credenciais próprias e com um desenho único.

Isso irá funcionar da mesma maneira que em grandes empresas quando seus colaboradores possui um tipo de credencial com modelos específicos e conforme o cargo vai subindo, supervisor, gerência, gestor, diretores e CEO’s, suas credenciais vão mudando e se tornando únicas com uma impressão diferente, por mais que o material seja o mesmo.

Onde posso fazer a credencial do pastor e quanto custa?

Existem diversos locais em que sua igreja pode encomendar a credencial do pastor, gráficas e algumas papelarias costumam realizar esse tipo de serviço.

O modelo que será utilizado para imprimir na credencial do pastor pode ser feita por um membro da igreja responsável, algumas gráficas disponibilizam modelos prontos para a impressão e também pode ser contratado uma empresa ou profissional com experiência em criação de artes para fazer uma arte mais adequada e adaptada ao tamanho da credencial.

Se os responsáveis da igreja não possuírem tempo disponível para visitarem gráficas e verificar os métodos utilizados na impressão, muitos sites disponibilizam esse tipo de produto com modelos prontos e alguns ainda permitem que seja enviado uma arte própria para a impressão, a melhor parte é que tudo será entregue no endereço da igreja.

E se minha igreja não possuir credencial para o pastor?

Não existe problema nenhum caso sua igreja não ofereça uma credencial do pastor específica para ele, principalmente se for uma igreja pequena ou de poucos líderes.

É altamente recomendado a criação da credencial do pastor quando a igreja é muito grande e possui diversos pastores fazendo parte do corpo ministerial. Nesses casos também é aconselhável que todos os pastores possuam sua carteirinha de pastor com a mesma arte gráfica, porém diferente dos demais membros.


Independente de sua igreja realizar a emissão da credencial do pastor ou não, o principal é sempre possuir respeito pelo seu líder e agradecer à Deus todos os dias por nos abençoar com um pastor que é da vontade do nosso Senhor e que irá agregar muito valor em nossas vidas.

Veja alguns exemplos de credencial para o pastor clicando aqui.

“Dai a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra. O amor no mundo agonizante” Romanos 13:7

Gostou? Compartilhe!
Contabilidade para igrejas

Contabilidade para igrejas

Gostou? Compartilhe!

Por mais que tenhamos visto que a contabilidade para igrejas fazia parte de algumas dessas atividades, iremos explicar agora com detalhes como essa prática influencia na igreja de forma geral.

Já explicamos em artigos anteriores quais são os procedimentos jurídicos para abrir uma igreja e também os estatutos que devem ser criado para que a congregação sempre funcione dentro da lei.

O que é contabilidade para igrejas?

Antes de entendermos como a contabilidade para igrejas irá funcionar em nossas igrejas, é preciso entender o seu surgimento e para que ela foi criada.

Desde os séculos passados, a necessidade de se contar e saber a quantidade do que as pessoas possuíam eram necessárias para sua sobrevivência.

Podemos utilizar como exemplo os pastores de ovelhas, como naquela época não existiam planilhas, computadores, smartphones e tão pouco calculadoras disponíveis, ele precisava de alguma maneira de contar o seu rebanho e saber se alguma ovelha foi perdida no último dia.

Essa contagem era feita de uma forma muito simples, os pastores utilizavam pequenas pedras para contar seu rebanho, a cada ovelha que ele contava, uma pedra era inserida em sua sacola. No final de cada dia ele contava todas as pedras e verificava se a quantidade de pedrinhas era igual a de ovelhas, se fosse, estava tudo de acordo com o planejado, porém se em sua contagem o pastor reparasse que tinham mais pedras que ovelhas, ele precisava deixá-las separadas para ir buscar a que foi perdida.

Percebeu em como a contabilidade para igrejas faz parte da história da humanidade desde os tempos mais antigos? Pois é exatamente assim que ela funciona hoje em dia.

A contabilidade para igrejas funciona para contar todo o patrimônio que a congregação possui, todos os bens, seus valores e para conferir se nada foi perdido durante certo período.

Como a contabilidade para igrejas funciona?

De acordo com a Lei, todas as entidades sem fins lucrativos possuem obrigações de prestação de contas com seu governo.

Sendo assim as igrejas possuem obrigações de declarar seus documentos mesmo sendo isenta de impostos, os principais são:

 

  • DIPJ (Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) – Todos os anos as igrejas possuem obrigação de entregar essa declaração até o último dia útil do mês de Junho de cada ano.  São contidos nessa declaração informações referentes aos ativos da igreja (bens e direitos), o passivo (débitos e obrigações), receitas e despesas do ano anterior ao da declaração.  Desde o dia 1 de Janeiro de 2014, foi criada a possibilidade de realizar essa declaração de forma digital com a nomenclatura EFD (Escrituração Fiscal Digital) e sempre deverá ser entregue à Receita Federal por meio do certificado digital.
  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) – As igrejas são isentas do imposto de renda, mas como afirmado acima ainda assim precisam criar uma declaração para a Receita Federal.
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) – Esse imposto também não é cobrado para as igrejas, sendo de total isenção.
  • PIS (Programa de Integração Social)- Se a igreja possuir funcionários ativos na congregação, deverá ser recolhido o Pis Folha a alíquota referente a 1%. (esta lei se baseia no Art 13º, MP 2.158-35/01).
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) – Caso a igreja possua receitas estranhas e diferentes das comuns de entidades religiosas, será tributado um valor de 7,6%. (esta lei se baseia no 2º, Art 47, IN SRF nº 247/2002)
  • DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) – Esse imposto não é retirado de nenhuma pessoa jurídica que já seja isenta do imposto de renda, logo a igreja não precisa realizar essa declaração, se tornando isenta da mesma.

 

Esses são as principais declarações que toda igreja deve realizar anualmente. Verifique sempre com um contador para auxiliar sua congregação a preencher da forma correta os formulários requeridos para evitar futuros problemas com a Receita Federal.

Minha igreja realmente precisa de um contador?

Ao contrário do que muitos contadores pensam e até mesmo algumas igrejas equivocadamente dispensam um contador por serem isentas do imposto de renda, não é necessariamente somente essa a função de um contador dentro da igreja.

Possuir um contador na sua igreja é uma obrigação para que o direito à imunidade ao fisco federal seja mantido na congregação.

Antigamente não existiam fiscalização nas igrejas em relação à contabilidade das mesmas, eram entregue apenas o DIPJ para a Receita Federal, e era considerado o suficiente para a igreja se manter dentro da Lei.

Porém quando a Receita Federal editou a IN 1420/2013, concretizou que todas as entidades sem fins lucrativos adotassem a ECD (Escrituração Contábil Digital). Desde 1º de Janeiro de 2014, todas as igrejas são obrigadas a ter uma contabilidade em dia para conseguirem realizar a entrega  da ECD.

ECD nada mais é do que informar para a Receita Federal todas as informações obtidas na contabilidade da igreja. Essas informações são repassadas através de um programa chamado Speed que realiza toda a importação dos dados contábeis da igreja e os transmite para o fisco federal.

Caso alguma igreja não possua contabilidade para igrejas, ela será impossibilitada de entregar a ECD, resultando em receber penalidades da legislação.


Contabilidade para igrejas é importantíssimo e imprescindível para que toda a igreja esteja dentro da lei e evitando problemas fiscais desnecessários.

Lembrando que se a igreja não possuir uma contabilidade para igrejas, a mesma será impossibilitada de atender a legislação fiscal em relação à entrega do EFD (Escrituração Fiscal Digital) e do ECD, estando sujeitas às punições fiscais previstas em lei e podendo até mesmo perder a imunidade fiscal do imposto de renda.

Gostou? Compartilhe!
Criar conta pagseguro

Criar conta pagseguro

Gostou? Compartilhe!

Neste artigo você aprenderá a como criar uma conta no pagseguro. Todos que utilizam a internet já ouviram pelo menos uma vez o nome pagseguro, mesmo que muitos ainda não saibam o que é e para que serve exatamente, é certo que você e alguém de sua igreja já tenha visto esse nome em algum site ou uma propaganda na televisão.

Pagseguro é um serviço de pagamentos criado por um dos mais antigos portais de notícias do Brasil, o UOL. Criado no dia 15 de Julho de 2007 com o intuito de melhorar a forma como as pessoas compram e vendem produtos pela internet, na sua época de início não era tão utilizado ou conhecido como é nos dias atuais.

Afinal antigamente a maioria das pessoas ainda tinham receio de comprar pela internet por ser algo muito novo, possuíam medo das suas compras não chegarem, de perderem seus dados bancários ou até mesmo sofrerem golpes nas mãos de terceiros, que foi algo que realmente aconteceu.

Foi com base nessas informações que o pagseguro iniciou suas atividades de uma forma distinta de outros sites existentes aqui no Brasil, dentro dele era possível realizar transações bancárias, pagamentos em cartões de créditos, gerar boletos e transferência de dinheiro entre as próprias contas do pagseguro.

Receba doações através de cartão de crédito, boleto bancário ou transferência bancária

Com o pagseguro, sua igreja poderá receber valores facilmente utilizando o poder da tecnologia a seu favor. É possível você integrar o pagseguro no site da sua Igreja e também no aplicativo. No SerDivino, sua Igreja ganha um site e aplicativo, ambos integrados ao pagseguro, facilitando aos membros a enviarem valores para a Igreja.

Aproveite o aplicativo para igreja para gerenciar todos os seus recebimentos.

Criar conta pagseguro

Com suas informações já inseridas no pagseguro, qualquer compra que for efetuada utilizando essa ferramenta não será necessário que suas informações bancárias e pessoais sejam inseridas, pois já estão cadastradas no sistema do pagseguro.

Nos dias de hoje também são disponibilizados para comerciantes e vendedores máquinas de cartão de crédito para venderem seus produtos físicos, não somente os online. A melhor parte é que todas as vendas que forem efetuadas, a quantia em dinheiro será creditada na sua conta do pagseguro e estará disponível para realizar outras compras ou transferir o dinheiro no momento em que desejar.

Outra funcionalidade para pessoas que vendem seus produtos por conta própria é a disponibilidade de possuir o aplicativo em seu smartphone para vender seus produtos no cartão de crédito para outras pessoas. Existe a opção de leitor de débito e crédito ou apenas leitores de crédito, permitindo que qualquer pessoa realize suas vendas de forma segura e que seus clientes se sintam mais à vontade não andando com dinheiro na rua, já que hoje em dia a maior parte das transações são realizadas por meio do cartão de crédito ou débito.

Como criar conta no pagseguro?

Para criar sua conta no pagseguro é muito simples, ensinaremos agora o passo a passo para sua igreja criar uma conta e começar a vender seus produtos e serviços pela internet.

PASSO 01

A primeira coisa a se fazer antes de tudo é acessar o site do pagseguro e clicar no canto superior direito na opção “Crie sua conta”

Criar conta pagseguro

PASSO 02

Após clicar na opção para criar sua conta, irá aparecer uma nova tela com duas opções de contas desejadas, é possível criar uma conta de comprador ou de vendedor.

A conta de comprar permite apenas que sua igreja efetue compras pela internet utilizando a forma mais segura que o pagseguro disponibiliza para todos os seus usuários.

Já a opção de vender irá abrir um leque enorme de produtos e serviços que sua igreja poderá disponibilizar virtualmente para seus clientes e sempre recebendo de uma forma segura diretamente na conta da igreja do pagseguro, além da segurança que irá passar para todos os compradores.

Nesse exemplo utilizaremos a opção de ‘Vender’, clique na opção “Quero VENDER agora mesmo” para criar a conta da sua igreja para vender, mas sinta-se à vontade para criar a conta que desejar.

Criar conta pagseguro

PASSO 03

Esse será o momento em que todos os dados da igreja serão preenchidos para que o cadastro seja efetuado com sucesso.

Primeiramente será solicitado o email da igreja e a senha de acesso que será utilizada no sistema do pagseguro. Lembre-se que sua igreja é uma pessoa Jurídica e não física.

Toda empresa ou organização que possui CNPJ é considerada uma pessoa jurídica, já todas as pessoas que possuem CPF são nomeadas pessoas físicas.

Criar conta no pagseguro

Após preencher todos os dados solicitados como nome, endereço, telefone e as demais informações, no final será requerido o preenchimento da frase de segurança que será exibida nos emails do pagseguro como uma forma clara de sua igreja saber que o email é verídico da empresa.

A categoria também é de preenchimento obrigatório, como não existe nenhuma opção relacionada à igrejas ou instituições religiosas, aconselhamos definir como “Outras atividades profissionais”, já que sua igreja poderá vender produtos como bíblias, lembranças da igreja ou serviços como estudos bíblicos, ensino sobre evangelho ou pregação.

A última opção é para definir como será escrito o nome da igreja na fatura do cartão de quem comprou na sua igreja, pode ser escrito o nome da congregação sem problema nenhum.

Criar conta no pagseguro

PASSO 05

Concluindo o preenchimento das informações principais a primeira etapa do seu cadastro estará completa, a página será redirecionada para a seguinte que mostraremos abaixo e será enviado um email para confirmar o seu cadastro, após isso sua igreja já estará apta a vender produtos pela internet utilizando o sistema do pagseguro.

Conclusão

Criar uma conta no pagseguro é simples e prático, basta seguir esse passo a passo que a conta da sua igreja estará disponível em poucos minutos para utilização.

Caso na confirmação da sua conta que será enviada para o email da sua igreja seja solicitado alguns documentos comprovando a integridade do CNPJ (pessoa jurídica), não se preocupe, pode enviar tranquilamente os dados pois eles são necessário para evitar que pessoas criem contas falsas utilizando o CNPJ de outras empresas ou organizações.

Gostou? Compartilhe!
Mural de aniversariante para igreja evangélica

Mural de aniversariante para igreja evangélica

Gostou? Compartilhe!

Mural de aniversariante para igreja é uma das frases mais pesquisadas por diversas igrejas aqui no Brasil, mas qual a real finalidade do mural de aniversariante na igreja?

A casa do Senhor é o local onde os irmãos em Cristo se unem para adorar o nome de Deus, cantar louvores e aprender sobre a sua palavra, tendo isso em mente, um fator essencial para que tudo isso funcione da melhor forma possível é possuir interesse em saber como nossos irmãos estão e sempre ajudá-los a melhorar com base nos ensinamentos de Jesus.

Para que serve mural de aniversariante para igreja?

Possuir um mural de aniversariante para igreja é justamente isso, mostrar que sua congregação se importa com todos os membros presentes e todos aqueles que fazem parte da casa do nosso Senhor. Todos ficam felizes quando chega o dia de seu aniversário, por mais que para o mundo seja apenas um dia normal, para esta pessoa será um dia especial, é comum termos esse sentimento dentro de nossos corações, afinal vencemos mais um ano em Cristo.

Não só apenas nas igrejas que o mural de aniversário para igreja é importante, muitas empresas, organizações e outros empreendimentos sempre deixam o mural de aniversariante do mês disponível para todos os que visitarem o local terem o conhecimento dos dias em que os colaboradores daquele local estarão completando mais um ano de vida.

Algumas empresas fazem um bolo no final do mês para comemorar o aniversário de todas as pessoas que o nome estava no mural de aniversariante para igreja, é uma forma de agraciá-los e incentivar essas pessoas a gostarem cada vez mais de suas vidas e se manterem motivadas a sempre conquistar cada ano.

Como fazer um mural de aniversariante?

O mural do aniversariante do mês pode ser feito de várias formas, algumas igrejas criam em algum programa de computador uma imagem com o mês e todas as pessoas que fazem aniversário nesse período e imprimem em papel comum.

É possível também criar uma arte específica para o mural de aniversariante da sua igreja e colar em cartolina, é maior e possibilitará que mais pessoas tenham o conhecimento dos membros que estão completando mais um ano de vida em Cristo.

Algumas empresas criam em materiais de pvc parecidos com os que as carteirinhas de membros são criados, se ainda não sabe como são feitas as carteirinhas de membros? Veja aqui como criar a carteirinha de membro.

Uma outra maneira bem prática de criar e manter o mural de aniversariante da sua igreja é utilizando quadros com letras destacáveis, assim todos os meses será sempre o mesmo quadro mas sendo possível trocar os nomes e datas a qualquer momento, sem que seja necessário imprimir papéis.

Independente da forma que sua igreja escolher criar o mural de aniversariante, tenha em mente que o principal não é o tamanho em que ele ficará e nem onde será exibido na congregação, mas sim, o carinho que a igreja tem em coletar todos os nomes, datas de nascimentos e colocá-los com muito amor de nosso Senhor Jesus neste mural.

Onde mostrar o mural de aniversariante para igreja?

Normalmente o mural de aniversariante fica disponível dentro ou ao lado do quadro de avisos da igreja, permitindo dessa forma que todos os membros e visitantes saibam quais serão os próximos aniversariantes daquele mês na congregação.

Uma maneira diferenciada de divulgar o mural de aniversariante do mês é criar uma postagem específica sobre esse assunto no facebook e outras redes sociais da igreja. Também pode ser criado uma página específica no site da igreja todos os meses dizendo os aniversariantes ou até mesmo deixar uma página única no site da sua igreja e sempre atualizá-la de acordo com o mês corrente.

Pergunte sempre aos membros da sua igreja como eles estão indo e ore por eles, não basta mostrar que se importa com eles apenas no mural de aniversariante da igreja, mas devemos mostrar todos os dias que nos importamos com nossos irmãos em Cristo.

Existem aquelas pessoas que são visitantes mais frequentes em nossas congregações mas não querem ainda fazer parte da membresia da igreja, basta então anotar os dados principais desses visitantes e inseri-los também no mural de aniversariante da igreja, certamente eles ficarão muito felizes de serem lembrados e poderá mudar sua ideia sobre em se tornar mais um membro da igreja.

“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.” Salmos 133:1

Não importa a forma e o material que sua igreja fará o mural de aniversariante do mês, desde que seja feito com amor e atenção, certamente as pessoas que possuírem seus nomes incluídos no mural de aniversariante para igreja irão ficar muito contentes em fazer parte da igreja sabendo que sua congregação se importa com cada um dos membros.

Se for possível separe um valor mensal na igreja para realizar no último domingo do mês um culto em ação de graças para todos os que completaram mais um ano de vida no mês corrente, além de celebrar com alegria o aniversário de cada um, isso também irá fazer com que todos os membros se aproximem uns dos outros.

Como criar um mural de aniversariante para igreja no SerDivino?

No SerDivino, sua Igreja ganha um gerenciador de aniversariante completo, para incluir os membros, basta cadastra-los através do gerenciador de conteúdo ou pedir para eles se cadastrarem através do site da Igreja.

Quer saber mais sobre esta funcionalidade? Converse com nossos especialistas e peça uma demonstração grátis. www.serdivino.com.br

 

Gostou? Compartilhe!