10 dicas para melhorar a gestão da Igreja

10 dicas para melhorar a gestão da Igreja

Gostou? Compartilhe!
Tempo de leitura deste artigo: 2 minutos
10 dicas para melhorar a gestão da Igreja
5 (100%) 1 voto

Iremos falar mais sobre gestão da Igreja, um dos pontos extremamente importante para a Igreja.

Quatro armas da distração na vida de um líder

Focaremos em 10 dicas simples que ajudarão a melhorar a gestão da Igreja.

  1. Financeiro atualizado: Mantenha o financeiro atualizado, inserindo todas as entradas e saídas de verba.
  2. Cadastro de membros: Mantenha seus membros devidamente atualizados no sistema, assim como o cadastro de visitantes e obreiros.
  3. Inventário Patrimonial: A Igreja precisa ter acesso, de forma rápida ao inventário automatizado. Deverá haver uma relação detalhada dos bens patrimoniais da Igreja.
  4. Integração: Mantenha integrado as informações do sistema com outras unidades da Igreja. Há Softwares de gestão para Igrejas que permitem cadastrar uma central e filiais, assim mantendo todas as informações unificadas e organizadas.
  5. tesouraria: tesouraria tem definição ligada ao financeiro: entradas e saídas de recursos, caixa, saldo disponível. A tesouraria é imprescindível na gestão da Igreja, diária dos recursos da igreja. Já a contabilidade mostra todos os fatos ocorridos, inclusive os da tesouraria registrados de maneira a evidenciar as decisões administrativas. Controladoria é o conjunto de informações para uso do administrador ou gestor, que é normalmente tirada das próprias informações contábeis, utilizando comparativos e demonstrativos analíticos específicos. É a maneira de assegurar o controle dos recursos da igreja ou organização.
  6. A responsabilidade do Pastor: A principal responsabilidade do pastor em relação às finanças é a de incentivar a criação do comitê administrativo – ou outro nome que prefira – e dedicar-se ao seu ministério. Isso se quiser ser bíblico, conforme Atos 6. Quanto ao contador ou tesoureiro, é a de assegurar que o dinheiro está sendo utilizado dentro dos propósitos e objetivos estabelecidos pela igreja. Isso ele mostra através de relatórios e demonstrativos apresentados periodicamente aos membros e ao pastor.
  7. Separe a função de pastor da função de administração ou gestão: Deve ser composto por várias pessoas. Defina regras adequadas e claras para despesas, com o estabelecimento de alçadas e limites. Que tenha o hábito de disponibilizar – e que os membros saibam que está disponível – os relatórios da tesouraria e controladoria. E, finalmente, que tenha um olhar sobre a missão e visão da igreja, comparando com a utilização de recursos destinados a cumprir essa missão, para alinhar o foco dentro dos objetivos.
  8. calendário anual: Tenha uma agenda precisa, com programas e eventos previamente selecionados.
  9. Resultados: Pode parecer óbvio, mas se você faz a pergunta errada terá a resposta errada. Muita gente confunde planejamento com elaboração de calendário. O calendário é apenas um item do planejamento e na verdade um dos últimos, pois ele é consequência do lugar onde se deseja chegar. Elaborar um calendário anual e chamar isto de planejamento é um resultado ineficaz, pois a igreja continua girando em torno de ativismo. O resultado disto são igrejas e líderes cansados, famílias que não tem tempo para convivência pois a igreja consome todo o tempo e dinheiro delas. Outro resultado ineficaz é a igreja que movimenta-se o ano inteiro e ao final não ganhou ninguém para Jesus ou teve um crescimento pífio que não justifica o investimento de tempo, dinheiro e potencial empregados. Houve uma denominação que trabalhou um ano inteiro e descobriu que havia diminuído.
  10. liderançaA literatura sobre liderança acaba ensinando pessoas a serem gerentes mais eficientes e não a serem líderes mais eficazes. Ensinam que liderança é trabalhar melhor com a equipe e dentro das paredes da empresa. Trata-se de uma visão míope que precisa ser mudada.

Existe alguma dica que não foi citada neste artigo? Participe e indique novas dicas.

Veja mais artigos sobre gestão da Igreja:

Gostou? Compartilhe!

2 Replies to “10 dicas para melhorar a gestão da Igreja”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *